Ligúria

Rei: Érix
Idioma Local: Etrusco

Por séculos, a Ligúria sempre foi o percurso por terra que as caravanas e comerciantes realizam para alcançar as terras da Ibéria, do Norte e do Hélade. Infelizmente, quase ninguém tem a coragem de a atravessar levando bem preciosos nos dias atuais. A Ligúria se tornou uma terra sem lei.

Bandidos e malfeitores se encontram em suas terra para comemorar o resultado de seus saques. É o melhor lugar em toda a Itália para encontrar mulheres de vida fácil e para gastar seu dinheiro como se não houvesse amanhã. É o lugar perfeito para jogatinas e duelos. É um lugar extremamente perigoso.

A tribo de Elimi possui o maior controle de toda a região da Ligúria. Na verdade, mais do que uma tribo, ela pode ser considerada um antro de bandidos violentos e selvagem. Ela é uma tribo governada por um jovem guerreiro chamado Érix, que se tornou o líder após derrotar todos os outros em combate. 

O violento Érix herdou suas habilidades dos próprios deuses, pois é considerado o filho da deusa Vênus (ou Afrodite, como é conhecida em outras terras) com o guerreiro veterano chamado Butes. O violento garoto é conhecido por cobrar tributo aos agricultores da região e por desafiar viajantes que passam por essas terras num combate mortal para depois tomar todas as posses do falecido desafiante. Afinal, é assim que vivem o bando dos Elímios.

 

Ciniras

A violência e crueldade do líder Érix só pode ser rivalizada pelo seu companheiro de emboscadas e assaltos chamado de Ciniras. Não há dúvidas de que Érix impõe sua liderança e demanda respeito dos seus homens pela força, mas é o frio e calculista Ciniras quem planeja e executa os assaltos que os sustentam.

Ciniras é assim a âncora para a sobrevivência do grupo. Todos os membros da tribo sabem que suas vidas não serão longas, mas, mesmo que Érix acabe morrendo um dia por sua imprudência e seus desafios, o esperto Ciniras pode tomar conta do grupo. Por outro lado, se for Ciniras aquele que venha a cair em combate, estes não mais saberão como agir.

[Virgílio – Eneida: 10.185].

 

Jalebião e Dercino

A terra da Líguria é uma terra de bandidos que vivem de assaltos para sobreviver. Os únicos capaz de trabalhar na agricultura e na pecuária só o fazem graças à proteção que bando do guerreiro Érix fornece em troca de tributos. No entanto, eles não tem o monopólio deste negócio. Dois bandidos desgarrados do seu grupo também desejam fazer fortuna através da extorsão de trabalhadores. Seus nomes são: Jabelião e Dercino.

Os bandidos Jabelião e Dercino não possuem um teto em suas cbeças, nem sabem o que vão comer no dia seguinte. Eles vivem errantes pelas terras da Ligúria assaltando os trabalhadores da região e emboscando viajantes. Eles fazem uma competição direta com o grupo de Érix. Por esse motivo, ambos estão jurados de morte pelo violento líder da tribo Elimi. De qualquer forma, tais ameaças não os assustam e eles seguem aterrorizando a região com suas espadas e flechas.

[Apolodoro – Biblioteca: 2.5.10]

 

Cicno

Não são só ladrões que infestam a Ligúria. Também há assassinos e sádistas. É neste último grupo que o maléfico Cicno está incluído. Dizema que ele matar por prazer e tortura suas vítimas. Pelo menos, essa é a história que todos conhecem. A verdade é bem mais complexa do que essa.

O violento Cicno já teve uma família. Ele já foi um homem feliz com uma esposa. No entanto, os bandidos que atravessam a Ligúria todos os dias a estupraram e a mataram. Hoje, ele busca vingança contra todos, seja contra malfeitores, seja contra aqueles que aceitam sustentar os bandidos. Assim, cicno está num caminho interminável por sangue que culpa as todos pelas injustiças no mundo. O seu único resquício de humanidade está no seu filho Cupavo, que vive nas terras ao norte da Ligúria na fazenda do avô Estenelo. Ambos esperam que um dia Cicno recobre a razão e volte a viver uma vida pacífica.

[Ovídio – Metamorfose: 2.367; Virgílio – Eneida: 10.186].

 

Butes

O guerreiro Butes hoje apresenta com orgulho seus cabelos brancos e suas rugas de experiência. Ela pssou décadas viajando pelos cantos mais obscuros do mundo, indo desde a Ibéria até o Hélade, desde o Norte até o Egito. Nessas viagens, ele conheceu e viveu um romance com a deusa do amor de povos estrangeiros. O fruto desse romance foi o filho Butes.

O filho butes está com quase vinte anos de idade, mas ele se tornou um problema para o pai. Afinal,  o velho Butes guerreiro sempre viajou em buscas de aventuras, mas nunca foi alguém injusto ou violento quando não havia a necessidade. O filho Érix, por outro lado, é sádico e descontrolado. Ele adora observar o sofrimento alheio e desafiar estranhos até a morte. A Ligúria hoje é um lugar pior por causa de sua presença. Esse é o motivo pela qual Butes deseja deixar tudo para trás e voltar a seguir o caminho além do horizonte.

Butes escutou o rumor de que, nas terras do Hélade, que não pisa há décadas, um grupo de heróis está se reunindo para uma grande missão. eles sairão da da cidade de Iolcos rumo a uma terra tão distante, chamada de Cólquida, que nem mesmo Butes já alcançou, para resgatar um poderoso artefato divino. Essa é a oportunidade perfeita para Butes recomeçar a sua vida.

[Apolodoro – Biblioteca: 1.9.25, 2.5.10; Diodoro – Biblioteca da História: 4.23.2; Hígino – Fábulas: 14; Pausânia – Descrição da Grécia: 4.2.1, 4.36.4; Valério Flaco – Argonautica: 1.394).