Sais

Cidade da Deusa-Curandeira

Deus-Governador: Neith
Território: Escudo do Norte (5o. Nomo)
Idioma: Egípcio

enhanced_photo_of_neithA cidade de Sais existe desde antes da unificação do Egito. Ela foi fundada pela própria deusa Neith, cujos povos locais a consideram a mais poderosas de todas as deusas. A deusa-tecelã seria mais poderosa que o próprio deus-sol Rá, pois os seus poderes não teriam limites. Foi ela quem teceu toda a realidade com sua tear divino. Ela é vista como uma deusa guerreira que protege os soldados em meio ao combate e auxilia os caçadores em sua atividade. Ela é também uma deusa curandeira que fundou a maior escola médica de todo o Egito, onde ensina as suas sacerdotisas a curar os enfermos.

A deusa Neith tem sido assim a patrona da cidade de Sais por mais de dois mil anos. Ela sempre habita corpo de mulheres maduras, no auge de sua vida intelectual, sendo facilmente distinguível das demais sacerdotes pela Coroa Vermelha que veste em sua cabeça caracterizada por ser fechada na parte superior e possuir uma serpente na fronte. Durante a grande guerra entre os deuses Hórus e Set, ela teria intercedido entre os dois para trazer a paz, mas o deus trapaceiro não a escutou e isso levou a sua derrocada. A estratégia sempre foi uma característica importante da deusa, que tem sido visto como aquela dos bons caminhos. Tudo sobre Neith está relacionada com a virtude, desde sua característica como deusa-criador até como deusa-curandeira. Sua virtude também está relacionada sua santidade, pois é considerada uma deusa virgem, nunca tocada por nenhum ser mortal ou divino.

Sociedade

O templo médico de Neith é considerado um dos mais antigo de todo Egito, estando presente desde antes da unificação do Egito. Ele não atinge a opulência dos três Grandes Templos de Ptah em Mênfis, de Amun em Tebas e de Rá em Heliópolis, mas certamente sua função é de uma importância impar graças às sacerdotisas-curandeiras. Curiosamente, o atividade de cura propriamente dita é delegada a outra deusa chamada Serket que habita o templo e está presente em muitas Casas de Vida em todo Egito. Muitos são aqueles que o procuram com a finalidade curar os seus males físicos e encontrar conforto para suas doenças nesses locais.

Os médicos do Egito de forma geral possuem grande reputação. Os líderes de todo o mundo requisitam ao faraó o envio do seu melhor médico. No entanto, é na cidade de Sais onde os melhores são preparados. Não há dúvida que nenhum povo possui um conhecimento de anatomia quanto os egípcios graças ao conhecimento adquirido no processo de mumificação. Eles acreditam num sistema de canais separados para o ar, alimento e sangue numa analogia ao rio Nilo. Laxantes são assim poderosos para desbloquear esses canais. Eles também dão grande importância à higiene corporal, ao barbeio de todo o corpo e à circuncisão precoce para a prevenir de infecções. E sabem da importância da dieta, evitando alimentos crus e alimentos pouco saudáveis. Além disso, possuem um compêndio de ervas com propriedade curativa e de amuletos mágicos capazes de trazer boa saúde.

albert_rieger_abend_am_nil

Albert Rieger (1834–1905)

 

Henuttawy

O templo de Neith não parece um local de adoração, pois é todo adaptado para receber doentes. É o principal centro médico de todo o Egito, onde dezenas de homens e mulheres aprendem a arte da cura todos os anos e milhares recebem tratamentos para melhorar sua qualidade de vida. Existe uma área para se colocar os enfermos em leitos, assim como a área para realizar os rituais de cura e de afastar os maus espíritos.  As salas de cirurgia realizam diariamente circuncisões, remoções de tumores, extrações dentárias e sutura de ferimentos. Em outras áreas próteses substitutivas são confeccionadas como dedos e globos oculares artificiais, para esconder mutilações.

No templo de Neith, não há uma classe hierárquica tão bem definida quanto de outros templos. Todos os sacerdotes curandeiros são considerados iguais embora alguns assuma cargos mais administrativos do que com os doentes. Uma dessas sacerdotisas é Henuttawy que possui o dever de treinar os futuros médicos. Todas as cidades do Egito possuem as chamadas “Casas da Vida” que são pequenas estruturas que servem ao propósito da cura e dos cuidados com a saúde e não há dúvidas que é o templo de Neith quem principalmente abastece esses locais com bons médicos. A própria deusa Neith, em seu corpo humano, visita os enfermos no seu templo de forma sistemática, sempre levando ensinamentos e conforto onde quer que vá.

 

Amenófis

Um dos mais graduados médicos da escola médica da deusa Neith se chama Amenófis. Ele é considerado o médico-chefe do império egípcio e médico pessoal do faraó Ramsés, sendo um dos mais procurados curandeiros pela elite das cidade de Mênfis e Per-Ramés, sendo bastante conhecido por sua capacidade de misturar práticas cirúrgicas com rituais sagrados a deuses curandeiros.

Magia, religião e medicina são práticas que se misturam no Egito. Amenófis é muito talentoso na capacidade de descobrir ingredientes que se relacionam com a doença. Por exemplo, usar ovos de avestruz para tradar doenças no crânio, peles de animais para tratar calvície e testículos de bois para tratar impotência. Ele também é um exímio em confeccionar com artesãos locais amuletos de osso e tira de pele, com imagens dos deuses ou de animais.

1024px-louis-félix-achille_dien_landschaft_am_nil

Achille Dien (1832–1865)

Serket

Qualquer pessoa que é afligida por alguma doença ou mal físico, procura as “Casas da Vida” que estão espalhadas por todo o Egito. Essas casas reverenciam a grande deusa curandeira chamada de Serket. Séculos atrás, ela tomou para si o corpo de uma mulher chamada de Peseshet que ensinou os principais segredos da medicina e da cura.

A deusa Serket não possui residência fixa, muito menos templos. No entanto, mesmo sem uma casa de adoração própria, existem muitos sacerdotes que atuam nas Casas da Vida em seu nome, curando e trazendo conforto aos enfermos com orações e feitiços em nome à deusa. A própria deusa vive em constante peregrinação por essas Casas de Vida também, mas o templo de Neith é um dos seus locais favoritos de visitação. É comum que ela passe meses no local transmitindo os ensinamentos básicos da medicina aos que desejam se tornar seus curandeiros.

 

Sobek

O deus-crocodilo Sobek é um dos deuses mais poderosos do Egito por possuir o controle sobre o próprio rio Nilo. Ele já possuiu um culto equiparado ao do deus-sol Rá e ao deus-onisciente Amun durante o Médio Império do Egito. No entanto, decisões erradas que tomou durante a invasão de Set ao Egito alijaram sua posição no panteão.

Sobek primeiro tomou o lado do deus-trapaceiro Set, fazendo parte da emboscada que matou o deus Osíris. No entanto, percebendo o seu erro, ele auxiliou as deuses Ísis e Néftis a reunir os seus pedaços para reanima-los num corpo mumificado. Desde então, o deus-crocodilo tem vivido errante pelas águas do rio Nilo. Ele não mais orienta seus sacerdotes, apenas viaja de cidade em cidade tentando fazer o que é certo e conseguir a redenção dos seus erros passados.

kom_ombo_sobek_0319.jpg