Cultura Minoana

fisherman_akrotirisantorini-11

Mural de Arte Minoana

A civilização Cretense nasceu de um forte comércio ultramarino e pelo governo central na ilha de Creta. Hoje, a influência da rainha Pasifae alcança mais de mil ilhas que podem ser divididas em sete arquipélagos chamados de Creta, Eubeia, Espórades, Cíclades, Nórdicas, Sarônicas, Dodecanesas, Alasya e Trácia.

A Geografia

A ilha de Creta se localiza no Mar Mediterrâneo, possuindo outras dez ilhas menores no seu próprio Arquipélago. Ela apresenta uma forma alongada sendo quatro vezes maior no eixo leste-oeste que no norte-sul, possuindo muitos portos naturais nos vales de suas numerosas cadeias montanhosas. Quatro cordilheiras se estendem por toda a ilha, sendo o pico mais elevado chamado de monte Ida, onde a Deusa-Mãe reside. Estes portos entre as montanhas acabaram por gerar muitas cidades como Cnossos, Festo, Licasto, Cidônia e outras.

É no mar minoano que a influência da ilha de Creta se expande além de seu arquipélago. São mais de 1.400 ilhas dos mais variados tamanhos. A maioria está despovoada, mas todos os nove arquipélagos possuem pelo menos um governo central. Os principais conjuntos de ilhas são:

  1. Cretenses, cuja principal cidade é Cnossos;
  2. Eubeias, cuja principal cidade é Écália;
  3. Esporádes, cuja principal cidade é Escopelos;
  4. Cicládicas, cuja principal cidade é Sérifo;
  5. Nórdicas, cuja principal cidade é Samos;
  6. Sarônicas, cuja principal cidade é Salamina;
  7. Dodecanesas, cuja principal cidade é Rodes.
  8. Alasya, cuja única ilha-cidade é Chipre.
  9. Trácias, cuja principal cidade é Samotrácia

Nos outros mares ainda há muitos outros arquipélagos que mantém intenso contato com o império ultramarino de Cnossos. Os principais povoados que lideram esses arquipélagos mais distantes são:

  1. Cefalênias, no mar Ioniano, cuja principal cidade é Ítaca.
  2. Esquérias, no mar Adriático, cuja principal cidade é Feácia.
  3. Tirrênias, no mar Tirrênio, cuja principal cidade é Sicília.

O clima em todo o mar minoano é temperado e de inverno ameno, o que é propício para a agricultura. A superfície da água do mar minoano circula em um  giro anti-horário, o que guia os movimentos náuticos, movendo-se para o norte ao longo da costa oeste da Anatólia até a entrada do Mar Negro. A entrada neste outro mar se faz através do canal do Propontis, que é mais fundo que o mar minoano de forma geral e com ventos complexos que dificultam sua navegação.

mapa 10

A História

Por milênios, todo o atual mar minoano era controlado por uma grande civilização avançada cuja cidade capital estava na atual ilha de Thera. Eles eram formidáveis, mas uma grande catástrofes atingiu a todos. O vulcão da ilha entrou em erupção lançando grande fumaça, fogo e destroços por todos os lados. Terremotos foram sentidos em todos os lugares. Ondas gigantes partiram da ilha para engolfar tudo ao redor. O caos tomou conta quando todas as cidades da costa marinha de Creta foi reivindicada pelas águas.  Milhares foram mortos. A cidade de Thera afundou ao fundo do mar com metada de sua ilha para nunca mais ser vistas por olhos humanos. Este foi o fim de uma Era.

A tragédias aconteceu há quinze gerações atrás. Os sobreviventes da catástrofe foram retomando suas vidas aos poucos. Eles haviam perdido tudo, mas a tenacidade dos minoicos conseguiu reerguer muitas de suas cidades. Muitos navegantes de outros povos chegaram na ilha após saberem que terras tão propícias para a agricultura agora estavam sem donos. Além disso, a Deusa-Mãe também interviu a favor dos minoicos quando seu Touro Guardião trouxe uma princesa de terras distantes chamada de Europa. Esta se casou com um bom homem chamado Astério, que governava a modesta cidade de Licasto. Juntos, o casal governou a ilha lado a lado, e tiveram três filhos: Minos, Radamanto e Sarpedão.

 

A Política

São as sumo-sacerdotisas da Deusa-Mãe que detém o poder sobre o governo e a administração da capital cretense. Essas mulheres são escolhidas por sua própria divindade num ritual de iluminação interior. Em seguida, elas acordam de sua viagem ao mundo espiritual e são ungidas como o poder maior sobre toda a ilha. A primeira dessas sumo-sacerdotisas governantes foi a rainha Europa. Após sua morte, ela foi sucedida pela igualmente sábia Itone. Nesse momento, ficou decidido que o esposo da sacerdotisa deveria ser um dos filhos de Europa para manter a linhagem da primeira sacerdotisa. Assim, começou uma disputa entre os irmãos Minos, Radamanto e Sarpedão.

O príncipe Minos conseguiu o favor dos deuses ao prometer o sacrifício do seu amado Touro Branco. Os deuses atenderam suas orações e este se casou com Itone. Os outros irmãos foram então banidos da ilha para nunca mais voltar. Foi uma boa escolha, pois, sob o comando do sábio Minos, a ilha desenvolveu um ótimo sistema de irrigação e aperfeiçoou o poder das suas forjas. No entanto, Minos cometeu um grave erro. Ele decidiu manter seu amado touro branco e sacrificou outro no lugar. A desobediência causou a ira dos deuses que transformaram o touro branco numa criatura demoníaca que tomou a vida do desobediente líder.

A nova sumo-sacerdotisa Ide se casou com o príncipe Licasto, filho de Mino e Itone, mas este não conseguiu gerar sucessor. Quando veio a vez da sumo-sacerdotisa seguinte tomar o poder, a poderoso Pasifae fez um pacto com a Deusa-Mãe para trazer o finado rei Minos de volta à vida. Ela assim o fez, mas não esperava que a admiração que tinha pelas lendas desse homem se tornasse decepção por sua horrenda personalidade. Desde que voltou a vida e tomou o seu lugar como rei da ilha ao lado de Pasifae, tudo o que Minos fez causou horror à rainha. Ele iniciou uma guerra desnecessária com as cidades da Attica; realizou sacrifícios humanos com a prisioneiros atenienses; traiu sua rainha com muitas outras mulhere; e rejeitou seu filho deformado com aparência de touro que a rainha considerava uma dádiva divina. A verdade é que a rainha Pasifae não aguenta mais o esposo que escolheu para si.

 

minoan-ships-in-thera2

Mural de Arte Minoana

A População

A população de Creta e suas ilhas circunvizinhas vivem uma sociedade matriarcal. As mulheres e homens possuem posições muito bem definidas na sociedade. A fisicalidade dos homens definem suas funções no trabalho braçal e no campo militar. As mulheres, por outro lado, possuem primazia no campo político e administrativo. A liderança do império ultramarino dos minoanos, por exemplo, está centrada na rainha Pasiphae, que é a sumo-sacerdote da Deusa-Mãe e possui ascendência sobre seu esposo Minos, o governante da capital de Cnosso. Essa supremacia feminina no campo da política é algo difícil de ser concebido em outras sociedades., que com suas mentes limitadas são incapazes de imaginar mulheres como líderes mesmo estando casadas,

Os minoanos possuem bastante liberdade sobre suas vidas e prezam bastante pelo luxo. Eles adoram jóias e vasos finos feitos de ouro e prata, o que se mostra uma das principais fontes da economia local. Mesmo as cerâmicas utilizadas no dia a dia possuem desenhos únicos, em especial com temas marinhos que fazem parte de seu dia a dia.  marinha, ondas e outros temas semelhantes a praias. As roupas masculinas são tangas e saias curtas feitas de lã retirado das ovelhas locais ou do linho cultivado. O peito geralmente está nu nas classes mais baixas ou utilizando camisas nas classes mais abastadas. As mulheres usam saias mais longas e camisas abertas até o busto, sempre muito bem adornadas com metais e pedras preciosas

null

Afresco Minoano

A Economia

O maior poder de Creta não é militar, mas econômico. A ilha repousa em solos férteis, numa região de temperatura moderada e chuvas confiáveis, o que fez dela um ótimo lugar para a agricultura. Essa foi a ferramente básica para se construir uma forte economia internacional, pois a partir de seus produtos agrícolas houve uma expansão marítima sem precedentes. A troca de seus vinhos, azeitonas e figos por metais, minerais, cobre e marfim de outras nações se tornou a base de sua economia. Hoje, a frota de navios minoanos é impressionante.

A vocação marítima dos minoanos faz do peixe o seu alimento básico, mas a carne de ovelhas, cabras e gado também são comuns. Estes são misturado com grãos, particularmente cevada e trigo, e com frutos em especial maçãs, figos e romãs. Tudo isso misturado ao azeite de oliva também comum na sua dieta básica. É oportuno salientar que o vinho é a principal bebida alcoólica, sendo fermentado das uvas que cultivam em várias ilhas. O apicultura produz o mel, que é sua principal sobremesa. Há também um mercado interno importante para ervas medicinais curativas e restauradoras. A lavanda e a sálvia, em especial, são transformadas em óleos. O Anis é usada para aliviar problemas digestivos. Coentro e açafrão possuem ação anti-inflamatórias.

null

Vaso Minoano para Vinho com desenhos marítimos

A Tecnologia

A forja do bronze gerou um cultura importante entre os minoanos. Eles rapidamente começaram a encher seu mundo com suas artes, ofícios e tecnologias inovadoras.  Não apenas com suas próprias criações, mas aprendendo também com mesopotâmicos, persas e egípcios com que possuem constante contato comercial. Em seguida, aperfeiçoam esses produtos estrangeiros e depois criam os seus próprios.  As evidências estão em vários itens de artesanato. Vasos feitos de pedra, esculpidos com relevos detalhados da vida diária como a pesca, a colheita da azeitona e as celebrações religiosas.

Os minoanos também mostram atenção nos detalhes de jóias e pedra preciosas, esculpidas com pequenas imagens em relevo estampadas em argila ou cera. Cenas de divindades minoanas ou festivais são comuns, com um dos mais onipresentes sendo o ritual do “Salto sobre o Touro”. Além disso, o trabalho em metal para a cultura minoana é importantíssimo, sendo eles capazes de trabalhar o ouro do Egito e o cobre da Ásia com grande precisão. São técnicas dificilmente encontrada em outros povos que tornam o produto minoano muito bem avaliado por todos.

861d04bc3303e02eef8d95f2af1b0166

 

A Arte

É comum os minoanos levarem em suas viagens peças de arte e idéias culturais aos muitos portos que mantém contato para se mostrarem amigáveis. Além disso, é uma evidência do orgulho que possuem de si mesmos. a escultura e a forja são suas principais formas de arte. As estátuas da Deusa-Mãe são encontrados com frequência em todos os lugares que habitam. Eles também mostram especial interesse na qualidade de suas armas e utensílios metálicos, de forma que estas são consideradas verdadeiras obras de arte. O machado duplo de bronze entalhado nos mínimos detalhes é uma peça de espcial importância pelo seu significado militar religioso.

A arte minoana também está principalmente nas suas cerâmicas e nos afrescos nas paredes. Antes era comum as espirais, triângulos e cruzes pintadas nos utensílios, hoje são as imagens da natureza que estão em alta como peixes e flores. Muitos afrescos são encontrados em palácios. Os murais vibrantes contêm imagens de rituais e paisagens. Homens e mulheres são retratados com diferentes cores de pele. A pele das mulheres é muitas vezes de cor branca, enquanto a pele dos homens são desenhados com cor

Knossos palace, close view

Palácio de Knossos

A Arquitetura

Os minoanos foram um dos primeiros povos a construir moradias em larga escala. Diferente dos egípcios que são conhecidos por suas construções verticais como pirâmides e altas estátuas, os minoanos são conhecidos pela expansão horizontal de suas moradas. Todos ficam espantados com o quanto estas são complexas e extensas. Elas feitas de pedra, tijolo e argamassa com vários quartos, mesmo em classes sociais mais baixas, pois o amor por amplos espaços é comum. Estes quartos são construídos ao redor de um largo pátio aberto central retangular, na proporção de 2: 1, e orientado no eixo norte-sul. Não raro, os estrangeiros podem confundir uma única casa por verdadeiras vilas.

O nível de planejamento e organização urbana dos minoanas não se compara a nenhuma outra cultura. Não apenas por suas ruas pavimentadas e uso de pedregulhos nas paredes para amortecer os choque de terremotos, mas também pela água corrente em suas casas. Esta é proveniente de canais que conectam as casas aos rios próximos, de forma que não há torneiras, pois o fluxo de água é sempre constante. Os minoanos assim possuem sempre fontes e banhos para lavar mãos, se banhar, realizar limpeza de objetos e eliminar impurezas.

378f11ca2c524f421ab6e581fe3783b3

A Religião

As práticas religiosas dos minoanos são realizadas principalmente pelas mulheres. Sacerdotisas ministram rituais em honra à Deusa-Mãe. Elas utilizam principalmente espaços naturais para desempenhar suas funções religiosas, como santuários nos picos das montanhas e cavernas nas profundezas. Nestes locais, essas sacerdotisas realizam ritos de adoração e rituais com sacrifícios. Além destes, os minoanos também utilizam criptas subterrâneas, construídas em suas moradas com pequenas salas suportadas por vários pilares. Estes locais não só são dedicados à Deusa-Mãe como também servem de local seguro nos casos de terremoto.

A Deusa-Mãe é retratada como uma mulher esguia, de alva tez e cabelos negros. Ela veste uma coroa de flores na cabeça e uma longa saia. Seus seios estão à mostra por ser um símbolo de fertilidade. Seu véu é cintilante por ser uma mostra de divindade. Em cada mão, ela segura uma serpente à altura dos ouvidos para representar suas capacidades proféticas. Ela sempre está acompanhado dos sua comitiva, em especial, está o Touro que a protege e os pássaros que transmitem suas palavras. As sacerdotisas possuem o dever de iniciar os ritos de adoração ao derramar libação sagrada e realizar sacrifícios de touros. Em seguida, procissões são comumente realizadas para entregar oferendas às deusas nos santuários no pico dos montes ou nas cavernas, levando do sangue bovino sacrificado com leite, mel e vinho.

5e24c80163230c6a4a1d5d690821ef0c

Mural de Arte Minoana

As Celebrações

Um ritual incrivelmente importante dos minoanos é a “Dança Religiosa”, retratada em muitas obras de artes locais. Essas celebrações são inciadas pelas sacerdotisas femininas, mas tanto homens quanto mulheres participam delas. Os homens acompanham o ritmo da música batendo suas armas nos  escudos em grande alvoroço enquanto as mulheres dançam erraticamente sob o efeito de entorpecentes extraídos de serpentes sagradas. Tudo é sempre muito vibrante e dinâmico, quase sempre terminando com amantes dormindo juntos sob a benção da Deusa-Mãe.

Os minoanos adoram jogos de corrida, luta e salto, mas nenhum esporte é tão aclamado nas suas ilhas quanto o “Salto sobre o Touro”. Muitas vezes, interpretado como um ritual de adoração ao touro protetor da Deusa-Mãe, este evento consiste numa demonstração de coragem, força e agilidade por parte dos homens. Eles devem realizar um salto acrobático sobre um touro enquanto segura os seus chifres. O animal então empurra violentamente seu pescoço para cima, dando ao saltador o impulso necessário para executar saltos mortais e outros truques acrobáticos. As mulheres raramente participam de ação tão perigosa, mas estas assistem ao evento e esperando ver algum campeão cujos dotes físicos lhe chame a atenção para sere desfrutados. 

eh58cefa10
Mural de Arte Minoana

O Sexo

A ilha de Creta é uma nação onde pessoas de diferentes sexos são consideradas iguais. Muitos até consideram uma sociedade matriarcal visto que as principais posições de poder são exercidas pelas mulheres. Afinal, as mulheres são aos principais donas de comércios, propriedades privadas, fazendas e animais; além de só as mulheres poderem assumir cargos religiosos. Resta aos homens assumir os trabalhos no campo, de carga e nos navios, ficando longe de casas por muitos meses no mar. Nas relação interpessoais, essa independência e posição de destaque feminina não é diferente. É comum a mulher se aproximar do homem com quem deseja se relacionar e, na grande maioria das vezes, são elas que fazem os pedidos de casamento.

O  casamento é extremamente valorizado na cultura minoica, assim como criar os filhos e montar uma família. O culto da Deusa-Mãe sempre valoriza essa instituição. No entanto, as mulheres são independentes para decidir sobre seu próprio futuro. Da mesma forma que podem pedir o homem em casamente, elas também tem o direito de requerer um divórcio para abandonar seu esposa. Essa é um situação que deixa a mulher em vantagem na sociedade e causa grande aflição aos homens, afinal, a grande maioria dos bens e propriedades da família estão em nome da mulher. Por este motivo, raramente, um homem divorciado consegue recuperar seu status na sociedade e geralmente é mau visto pelo resto da sociedade quando é abandonado por sua esposa. Más línguas buscam determinar a causa da separação a algum problema com o homem e  única forma de remediar isso é desse homem conseguir um novo casamento.

O sexo entre pessoas do mesmo sexo é extremamente comum na a ilha, mesmo antes, durante e depois do casamento. O amor aos filhos e o desejo de formar uma família não conflita com os prazeres da luxúria. É possível que, de comum acordo, várias experiências sejam realizadas ao cônjuge, que muitas vezes está com a esposa por um benefício econômico para si mesmo ou para os filhos que venham a ter. Assim, a vida amorosa em Creta é bem liberal. Nos eventos de “Dança Religiosa”, as mulheres podem convidar os homens para a dança. Nos “Saltos sobre Touro”, os homens demostram suas habilidades físicas para as mulheres para se apresentarem como bons pretendentes. No entanto, estes sempre terminam com grandes noitadas de prazeres sexuais, assim como a Deusa-Mãe lhes ensina, visto que a muita experiência sexual prévia é benéfica na vida de casado.

minoan

Mural de Arte Minoano

O Exército

Como os afazeres administrativos e governamentais estão na mão da sumo-sacerdote da Deusa-Mãe, cabe ao rei da ilha de Creta, seu esposo, assumir o controle das tarefas masculinas, que incluem o funcionamento dos trabalhos braçais e a liderança sobre as forças militares da ilha.

Não há dúvidas que a marinha possui um grande destaque no poder militar da ilha de Creta. São seus barcos de guerra que fazem a escolta e a proteção dos milhares de navios mercantes que realizam viagens pelo mar da Talassa todos os dias. Eles não apenas acompanham as embarcações mais importantes, como fazem a defesa de toda a costa da grande ilha principal de Creta e das centenas de ilhas povoados no mar minoano. No entanto, se enganam os que dizem que a marinha é sua maior força militar.

Desde a guerra contra a cidade de Atenas que ocorreu há quase vinte anos atrás, o rei Minos fortaleceu enormemente sua infantaria e arquearia para que todos saibam do poder conquistador dos cretenses. Não há dúvidas que esse investimento é intimidador, mas muitos generais tem criticado essa posição. Eles avaliam que isso deu margem para o crescimento da marinha ateniense. Afinal, navios mercantes não contam como navios de guerra.

Hoje, a marinha ateniense se mostra cada vez mais influente no mar minoano. Muitos já até nomeiam esse mar como Egeu, em homenagem ao rei da cidade anteriormente derrotada. Todos profetizam que um nova disputa entre as duas cidades está para ocorrer embora todos saibam que é mais fácil a rainha expulsar o rei Minos da ilha de Creta que permitir um novo conflito ter início.

labrys

Machado Cerimonial Minoano