Siló

Tribo dos Sacerdotes

Governante: Zadoque
Território: Tribo de Levi
Símbolo: As Escrituras Sagradas

LeviO povo de Israel passou séculos sendo escravizado e brutalizado pelos egípcios. Foram obrigados a trabalhar na fabricação de tijolos e nas plantações das cidades celeiros de Avaris e Tebas. A vida se tornou amarga. Felizmente, o Deus Único enviou um líder para os libertar. O seu nome era Moisés, um descendente da tribo de Levi, que derrotou o Faraó e conduziu seu povo de volta à Terra Prometida. Ele colocou as tábuas da Lei de Deus na Arca da Aliança e nomeou a tribo de Levi para protegê-la através do deserto e depois no templo da cidade de Siló. A tribo de Levi se tornou uma escola de sacerdotes e profetas. Os “Levitas” assim possuem grande respeito por todas as Doze Tribos como os guardiões da Lei de Deus.

Recentemente, com a nomeação do Rei Davi para governar as Doze Tribos de Israel num reino unificado, a Arca de aliança foi colocada no Templo de Jerusalém que se tornou a capital da monarquia. A cidade de Siló ainda mantém muito da sua atividade eclesiástica com o sumo-sacerdote Levita viajando entre ambas as cidades. O atual sacerdote é chamado de Zadoque. Ele assumiu o mais alto cargo religioso da monarquia por indicação do rei Salomão após este banir o antigo sacerdote Abiatar por não ter apoiado sua ascensão como sucessor de Davi. Esses eventos ocorreram há muitas décadas no passado. O sumo-sacerdote hoje é ancião que prepara seu filho Aimás para o suceder na função. Ele já conseguiu a graça do rei Salomão que casou uma de suas filhas com o jovem rapaz. No entanto, com o velho rei também nos seus últimos dias de vida, cabe a Roboão indicar o novo sumo-sacerdote.    

 

Aimás

O jovem Aimás é o filho do atual sumo-sacerdote Zadoque que está nessa função há muitas décadas. O jovem está caso com uma das filhas do atual rei Salomão o que garante o seu favor perante o monarca. No entanto, a sua ascensão marcará uma nova página da história Levita. 

No entanto, os erros do rei Roboão em aumentar os impostos está causando uma grande revolta. Um grande líder popular, chamado Jeroboão, está surgindo contra o rei atual. E mesmo entre os sacerdotes levitas há aqueles que ficam de um lado ou outro do conflito.

 

Semaías

Tissot_Moses_and_Joshua_in_the_Tabernacle

James Jacques Joseph Tissot (French, 1836-1902)

O profeta Semaías é o maior defensor da monarquia unificada e na manutenção, mas nem ele pode negar os erros de Roboão. O aumento dos impostos causou uma grande revolta em todas as doze tribos. Muitos já clamam o líder revoltoso Jeroboão para assumir o trono real. Um conflito é iminente. O profeta chora com a ideia de irmãos contra irmãos, de tribo contra tribos, numa destrutiva batalha.

Tudo o que Semaías deseja evitar é uma guerra civil em Israel. Ele acorda angustiado no meio da noite com a ideia de uma invasão egípcio contra as terras de Israel. Afinal, o faraó está apoiando o líder Jeroboão em sua revolta. No entanto, o conselho de Semaías para o futuro rei Roboão é de buscar a paz a todo custo. Quando o monarca disse que ergueria um exército de 180 mil homens contra qualquer invasor, o profeta lhe disse: “Se as tribos se revoltarem, não as tente reconquistar. Permita que sigam o seu caminho. Deus lhes dará a devida punição no devido tempo”. 

 

Aías e Hanani

Os sacerdotes levitas da cidade de Siló estão divididos quanto a guerra civil que acomete o povo israelita. Muitos enxergam que a linhagem do rei Davi deve ser mantida através de Roboão para manter a estabilidade. Outros dizem que este rei desrespeitou os seus anciões que lhe aconselharam a governar para o povo diminuindo os impostos. No entanto, todos estão de acordo que o mais importante é a Lei de Deus como foi entrega pelo grande profeta Moisés. A situação tomou ares trágicos com a recente notícia de que Jeroboão está trazendo por seus aliados egípcios duas estátuas de ouro maciço na forma de touros. Essa é uma clara transgressão da regra conta idolatria.

O profeta Aías vive na corte do líder revoltoso Jeroboão nas tribos de Manassés e Efraim. Ele é o seu maior conselheiro nas decisões políticas e religiosas. Antes, esse profeta era um dos mais fervorosos partidários de um novo rei na figura de Jeroboão, capaz de governar sem os orgulho dos mais jovens e a ganância dos tiranos. Infelizmente, a notícia dos os dois Touros de Ouros o fizerem repensar no assunto. Ele mesmo proferiu: “Se Jeroboão trouxer esses ídolos nojentos para essa terra santa, eu o amaldiçoo e também a toda a sua família à morte”. A notícia alegou o profeta Hanani que é um dos partidário de outro líder revoltoso chamado Baasa. Bem mais fiel a Deus e adepto de Suas leis,, este rei tem crescido em popularidade para se tornar o novo rei de Israel.  

 

Javé

Quando o Deus Altíssimo deu às nações a sua herança, quando dividiu toda a humanidade, Ele estabeleceu fronteiras para os povos de acordo com o número de filhos divinos. O povo preferido de Javé era o povo israelita, por isso, Jacó foi a herança que lhe coube. Essa divisão aconteceu após a revolta humana que ficou conhecida como a Torre de Babel, quando os homens foram punidos por desejar alcançar os céus. Eles ficaram incapazes de entender uns aos outros e de reconhecer o seu próprio Deus. Eles começaram a falar em diferentes idiomas e a criar divindades menores que atendessem aos seus desejos mesquinhos. Felizmente, aquele a quem os israelitas chamam de Javé é bem diferente dessas divindades menores. Ele é o “Anjo do Senhor” que revelou a verdade para Abraão, Jacó e Moisés. Revelou que ele era o próprio Deus Altíssimo e que garantiria o sucesso dos seus descendentes.

O Anjo do Senhor, Javé, fez uma aliança com o profeta Moisés. O povo de Israel seria libertado da escravidão no Egito desde que seguissem o código de Lei que lhes foi entregue no Monte Sinai. Infelizmente, os israelitas não cumpriram a sua parte do acordo. Eles continuaram a cometer blasfêmias, idolatria, homicídios, imoralidades e outras transgressões da Lei. Os reis Saul, Davi e Salomão permitiram ou cometeram tais pecados e agora a guerra entre os novos reis Roboão e Jeroboão causou a ira em Javé. O Anjo do Senhor permitiu um ataque do Egito contra Israel. O próprio Jeroboão guiará os antigos opressores egípcios ao Monte Sagrado para o ataque contra Roboão. E, caso o povo israelita ainda não aprenda sua missão e não consiga se tornar um exemplo para as nações, como foi revelado ao patriarca Abraão, o Anjo do Senhor enviará os Assírios, Babilônios e Helenos para lhes causar destruição até que estes compreendam a verdade divina.