Judá

A Tribo do Monte Sagrado

James Tissot (1836–1902)

Governante: Abdi-Heba
Território: Tribo de Judá
Símbolo: Leão Jovem

O patriarca Abraão recebeu a revelação de que existe apenas o Deus único e verdadeiro, que lhe prometeu uma descendência próspera e numerosa. Abraão assim teve doze bisnetos cujos descendentes remontam as doze tribos de Israel que governam a terra de Canaã. O bisneto chamado Judá recebeu a profecia do pai Jacó:  “Seus irmãos o louvarão, sua mão estará sobre o pescoço dos seus inimigos; os filhos de seu pai se curvarão diante de você.
Judá é um leão novo que vem subindo depois de matar a presa”. Os sábios nas escrituras acreditam que esta profecia do patriarca indica que o rei escolhido para liderar Israel como uma monarquia unificada deverá vir da tribo de Judá. Os sacerdotes de Siló, no entanto, discordaram dessa opinião e escolheram o líder Saul da tribo de Benjamin como o rei escolhido para essa missão.

A verdade é que ninguém acredita que alguma liderança possa vir da tribo de Judá que nunca conseguiu sequer controlar suas próprias terras. Toda a região é liderada por uma tribo de hereges chamados de “Jebuseus” que ora para muitos deuses. Eles creem no deus supremo El que gerou uma prole de setenta filhos que hoje lideram toda a criação. Afinal, o todo-poderoso El está muito ocupado com as engrenagens do mundo e o funcionamento do universo. Ele não tem tempo para as preocupações diárias nas vidas humanas. Para essas intercessões mundanas, existem seus filhos. O deus da justiça chamado de Zedek e o deus do conhecimento Misor são especialmente importante para os Jebuseus. No entanto, a deusa-mãe Hepat parece especialmente importante para o atual líder dos jebuseus chamado de Abdi-Hepat (que se traduz como o “Servo de Hepat”); assim como o deus da paz Salém que nomeia a principal cidade desse povo. 

 

Zadok

O Jebuseus vivem na mesma terra há mais de mil anos. quando os israelitas chegaram do Egito e conquistaram a Terra Prometida, Eles dominaram a região mesmo quando essa terra foi entregue à tribo de Judá nos tempos da conquista da Terra Prometida. No entanto, mesmo expulsos pelo líder Josué que derrotou o seu líder Adoni-Zedek (“Servo de Zedek”), eles não ficaram longe da terra por muito tempo. Uma expedição egípcia liderada pelo faraó Tutmés retomou a terra e a devolveu aos Jebuseus.

O sacerdote Zadok prega no alto do monte Sião os hinos de adoração ao deus supremo El Elyon que gerou os muitos filhos que permeiam a religião canaanita. Até mesmo os israelitas acreditam que este monte Sião é o mais sagrado de todos os locais sagrados, pois ali o Deus único e eterno toca com seus dedos o mundo terreno mesmo que a religião que lá é pregada nos dias de hoje esteja equivocada. Sobre este monte o patriarca israelita Abraão recebeu a benção do sacerdote Melquisedeque (“Senhor de Zedek”) e conheceu o próprio Deus único e Eterno (“El Shaddai”). Muitas foram as tentativas israelitas de reconquistar o monte sagrado, mas o povo Jebuseu ainda mantém a aliança com os egípcios que estão sempre prontos para os defender de qualquer inimigo. 

Nikolay Zagorskiy (1849—1893)

Davi

O guerreiro Davi é descrito como um homem de valor, que chamou a atenção por sua habilidade para a guerra e para a música. A sua harpa lhe rendeu um lugar na corte de Saul e a amizade íntima com seu filho Jônatas o colocou no círculo interno deste líder. O bom Davi cresceu tem se tornado cada vez mais influente também no exército deste líder por sua capacidade de liderar homens em batalha.

Hoje, David comanda sua própria guarnição de soldados. Ele acompanha as campanhas militares de Saul em vários lugares, principalmente, agora que este líder foi escolhido pelos sacerdotes de Siló como o novo rei de uma monarquia centralizada para toda a Israel. No entanto, algo mudou recentemente nos ideais de David. O profeta Samuel teve a visão de que houve um erro na escolha de Saul como rei. Afinal, está havendo uma resistência muito grande ao novo líder de Israel em vários lugares que o veem como arrogante e pouco confiável. A oposição contra Saul está sendo chamada como “Habirus” ou “Hebreus”; e o próprio Davi está pensando em se unir a esta causa.

 

Joabe

O jovem guerreiro Joabe é o filho de Zeruia, irmã do comandante Davi que lidera sua própria guarnição no exército do recém ungido rei Saul. O seu tio Davi o convocou para defender o povo israelita de todas as ameaças internas e externas da nova monarquia centralizada. E assim Joabe aceitou ingressar nesse exército junto com seus irmãos Abisai e Asael que hoje estão aprendendo a arte da guerra.

Não há dúvidas que Joabe se destacou sobre os seus irmãos e hoje possui o favor do comandante Davi, que o vê no futuro como um grande comandante. No entanto, o líder Davi está prestes a pedir ao sobrinho para tomar a decisão mais difícil de sua vida, pois o próprio Davi não acredita mais na liderança do rei Saul. Ele está considerando entrar para o grupo chamado de “Habiru” ou “Hebreus”, que pode ser traduzido como “revoltosos” ou “salteadores”, pois este se opõe à escolha do juiz de Benjamin como rei de Israel. Resta saber se Joabe ficará do lado de Saul ou irá tomar o lado do seu tio, indo de encontro a tudo o que lutou até o momento.

 

James Tissot (1836-1902)

Salém e Sahar

Os cultos canaanitas não acreditam que o todo-poderoso El seja um deus único, mas um deus supremo que criou a humanidade e gerou todo os outros deuses. Ele se casou com a esposa-divina Aserá com quem teve muitos filhos. Um dos mitos mais famosos deste filhos são sobre os gêmeos Salém e Sahar, que possuem um apetite tão imenso que são capazes de abrir suas bocas entre o céu e a terra. Ambos representam todos os ciclos de começo e fim, que são simbolizados pelo nascer e pelo poente de cada novo dia.

O deus Sahar representa o nascer do dia que surge com sua alvorada radiante. Ele é simbolizado pela Estrela da Manhã, que por muitos povos é conhecida como o Portador da Luz e o filho da Aurora. Muitos consideram como o próprio opositor e acusador dos homens que inicia o ciclo de tentações e dificuldades humanas. Ele recebe muitos nomes que incluem Satanás, Lúcifer, Hespero ou Samael. É certamente o maior inimigo dos homens.

O deus Salém representa o crepúsculo que encerra os dias da humanidade. Ele é simbolizado pela Estrela da Tarde, que é conhecida pelos canaanitas como “o mais gracioso e belo dos deuses”. Ele traz consigo um sentimento de completude capaz de trazer a paz ao coração dos homens e lhes dar um propósito em suas existência. É conhecido como o melhor dos deuses aos homens.