Jerusalém

A Tribo do Monte Sagrado

Governante: Salomão
Território: Tribo de Judá
Símbolo: Leão Jovem

JudáO patriarca Abraão recebeu a revelação de que existe apenas o Deus único e verdadeiro, que lhe prometeu uma descendência próspera e numerosa. Abraão assim teve doze bisnetos cujos descendentes remontam as doze tribos de Israel que governam a terra de Canaã. O bisneto chamado Judá recebeu a profecia do pai Jacó:  “Seus irmãos o louvarão, sua mão estará sobre o pescoço dos seus inimigos; os filhos de seu pai se curvarão diante de você. Judá é um leão novo que vem subindo depois de matar a presa”. As palavras do patriarca se tornaram ainda mais verdadeira nos últimos cem anos de história israelita desde que o rei Davi uniu as doze tribos de Israel num governo central e fundou a cidade de Jerusalém, sobre o sagrado monte Sião. que se tornou a capital das Doze Tribos.

A região era dominada por uma tribo de hereges chamados de “Jebuseus” que viviam sobre o local mais sagrado da Terra, que era o monte Sião, há mais de mil anos onde oravam para muitos deuses. O rei Davi foi o único que conseguiu a conquistar e levar a Arca da Aliança para o cume do mais sagrado dos montes. O seu filho Salomão então ergueu  opulento Templo de Jerusalém para guardar o local que hoje se tornou local de peregrinação. O povo de Israel nunca enxergou tamanha opulência em sua vida quanto durante o seu reinado que foi marcada pela paz com os outros povos. Ele se casou com mais de setecentas mulheres, grande parte, vinda de pactos diplomáticos com muitos povos do mundo que incluindo os egípcios, babilônicos, fenícios, amonitas, etíopes e muitos outros. Hoje, a idade alcançou salomão após quarenta anos de próspero governo. Ele mal consegue deixar sua cama em razão da velhice de forma que muitos já consideram Roboão como o príncipe regente.

 

Roboão

O filho mais velho do sábio rei Salomão se chama Roboão, que vive no palácio real de Jerusalém. As más línguas o príncipe sucessor não herdou nada da sabedoria paterna. Afinal, todos entenderam quando Salomão aumentou os impostos para a construção do templo do Deus Único na cidade. Todos assim esperavam que, quando a obra fossem terminada, os impostos voltassem ao valor anterior. No entanto, Salomão não os abaixou o que causou com que o velho perdesse o favor de boa parte da população.  

Os anciãos conselheiros do reino falaram com Roboão para que este entendesse a situação do povo. Eles lançaram a questão: “Ó futuro rei de Jerusalém, agora que o templo está construído, o senhor irá baixar os impostos?”; mas roboão respondeu: “O meu dedo mínimo é mais largo que a cintura do meu pai; e por isso, os impostos serão aumentados!”. A resposta causou indignação em todos. O futuro monarca só não esperava quão intensa seria reação popular contra essa decisão. Revoltas estão surgindo por todo o seu reino. Conspiração se iniciam em todas as doze tribos. Rumores contam que o líder revoltoso Jeroboão traz consigo um exército egípcio para atacar a capital israelita.

 

Naamá

O rei Salomão possui mais de setecentas esposas e mil concubinas em seu Harém. Muitas dessas mulheres foram princesas estrangeiras trazidas ao palácio de Jerusalém por negociações políticas com os muitos reis aliados. Entre essas mulheres, está Naamá que foi uma das primeiras esposas de Salomão. A moça chegou em Jerusalém das terras vizinhas dos Amonitas, que 

Como uma princesa estrangeira, a rainha trouxe consigo das terras Amonitas um séquito de servas e auxiliares para lhe servir. No entanto, essas pessoas trouxeram consigo a adoração ao deus Moloque, que os sacerdotes do Deus único e eterno abominam por sua prática de sacrifício infantil. Hoje uma anciã. a rainha-mãe enxerga os erros da religião da sua terra-natal. Ela vê que Moloque como uma divindade maligna e inferior. Ela percebe que a verdade está no Deus único e eterno. Infelizmente, ela também sabe sua culpa na disseminação desse culto e está disposta a impedir que ele se espalhe,  

 

Hinon

Um culto terrível vem crescendo entre o povo de Israel. Ele adoram um demônio vindo das terras dos Amonitas que possui a cabeça de boi e se chama Moloque. Ele é o detentor do fogo purificador e destruidor que consome tudo o que toca. Ele clama por sacrifícios para entregar aos seus seguidores tudo o que desejam. E nada traz mais o favor dessa criatura quanto o sangue de crianças inocentes.

O grande líder dessa seita estrangeira chama-se Hinon. ele chegou nestas terras há mais de trinta anos junto com a comitiva da rainha Naamás que é uma das esposas do rei Salomão. Ele montou um altar de adoração que age às escondidas da sociedade israelita e, para os rituais mais satânicos, ele reúne seus seguidores no vale de Gehenna que fica nas proximidades da cidade de Jerusalém. Nesses rituais, o demoníaco Moloque surge em sua forma flamejante com chifres e presas que consomem a criança oferecida até ela se transformar em cinzas. 

 

Salém e Sahar

Os cultos canaanitas não acreditam que o todo-poderoso El seja um deus único, mas um deus supremo que criou a humanidade e gerou todo os outros deuses. Ele se casou com a esposa-divina Aserá com quem teve muitos filhos. Um dos mitos mais famosos deste filhos são sobre os gêmeos Salém e Sahar, que possuem um apetite tão imenso que são capazes de abrir suas bocas entre o céu e a terra. Ambos representam todos os ciclos de começo e fim, que são simbolizados pelo nascer e pelo poente de cada novo dia.

O deus Sahar representa o nascer do dia que surge com sua alvorada radiante. Ele é simbolizado pela Estrela da Manhã, que por muitos povos é conhecida como o Portador da Luz e o filho da Aurora. Muitos consideram como o próprio opositor e acusador dos homens que inicia o ciclo de tentações e dificuldades humanas. Ele recebe muitos nomes que incluem Satanás, Lúcifer, Hespero ou Samael. É certamente o maior inimigo dos homens.

O deus Salém representa o crepúsculo que encerra os dias da humanidade. Ele é simbolizado pela Estrela da Tarde, que é conhecida pelos canaanitas como “o mais gracioso e belo dos deuses”. Ele traz consigo um sentimento de completude capaz de trazer a paz ao coração dos homens e lhes dar um propósito em suas existência. É conhecido como o melhor dos deuses aos homens.

O principal local do culto de Salém e Sahar era no Monte Sagrado de Sião, onde foi construída a cidade de Jerusalém. Havia um povo chamado de Jebuseus no local que faziam orações para esses deuses; e também para Zedek e Misor que representam respectivamente a Justiça e o Conhecimento. Para muitos, esses eram falsos deuses, mas para muitos a Paz, o Conflito, a Justiça e o Conhecimento são todos facetas do Deus único e verdadeiro. Desta forma, o culto desses deuses permanece até os dias de hoje apesar do rei Davi ter conquistado o povo Jebuseu.    

 

 

 

 

Abias

O príncipe Abias nasceu de uma das dezesseis esposas do Rei Roboão. Ele não só é o filho mais velho e sucessor do monarca da tribo de Judá, mas também é o mais violento de todos. Recentemente, quando alguns cidadãos se revoltaram contra os impostos exigidos por seu pai e atacaram o palácio real, o jovem comandou a guarda real contra os revoltosos. A sua ação foi justificada. No entanto, o jovem impediu que os ritos funerários apropriados fossem dados aos revoltosos que morreram no ataque. 

Os sacerdotes do Deus único e eterno já não sabem como proceder com o jovem príncipe. O rapaz parecem bem interessado em exigir a Lei e os preceitos do seu Deus, mas a situação com os revoltosos criou animosidades entre eles. Afinal, não enterrar apropriadamente os mortos traz impurezas. Eles não acreditam que esta é a melhor forma de dar exemplos ao povo. Por outro lado, o rapaz é o maior defensor de uma ação contra o líder revoltoso Jeroboão, que se aproxima das terras israelitas com o apoio do exército egípcio. O agitador traz consigo dois ídolos profanos na forma de touros de ouro para corromper os israelitas com falsos deuses. Muitos sacerdotes assim clama que um líder mais duro talvez seja uma boa opção.