Bersebá

A Tribo com Cavalaria

Governante: Zimri
Território: Tribo de Simeão
Símbolo: Espadas de Violência

SimeãoO patriarca Abraão recebeu a revelação de que existe apenas o Deus único e verdadeiro, que lhe prometeu uma descendência próspera e numerosa. Abraão assim teve doze bisnetos cujos descendentes remontam as doze tribos de Israel que governam a terra de Canaã. O bisneto chamado Simeão recebeu a profecia do pai Jacó:  “Suas espadas são armas de violência. Que eu não entre no conselho deles, nem participe da sua assembleia, porque em sua ira você matou homens e a bel-prazer aleijou bois, lhes cortando o tendão”. As palavras de Jacó descrevem que a violência da tribo de Simeão será condenada quando realizada por motivos egoístas ou torpes. 

O líder da tribo de Simeão atualmente é o general Zimri que aparentava se manter fiel ao rei Salomão e ao seu sucessor Roboão de Judá. Ele comanda a cavalaria e as carruagens de guerra do monarca de Jerusalém, no entanto, o que poucos sabem é que o líder Zimri está em contato direto com os revoltosos da aliança Dez Tribos. Ele recentemente aceitou um suborno do líder Jeroboão para que tome o seu lado. Assim, o líder Zimri tem se mostrado um oportunista pouco confiável. Muitos comentam que os outros revoltosos, seja Jeroboão, Omri, Tibni ou Baasa virar as costas, o pouco confiável Zimri pode muito bem lhes apunhalar. Os próprios conselheiros de sua casa já comentam que ele tomo muito cuidado para não cair na maldição que Jacó colocou em Simeão e acabar em ruína caso use a violência por motivos mesquinhos. 

 

Ben-Hesede

O próprio rei Salomão apontou doze governadores para cada uma das tribos de Israel para manter a fidelidade do seu povo. A ideia funcionou extremamente bem pelos quarenta anos em que este rei esteve no poder. Ele conseguiu o apoio da classe sacerdotal com a construção do Templo de Jerusalém onde a Arca da Aliança hoje está localizada e consolidou o seu poder ao finalizar o Palácio de Salomão onde reside com sua família real. Foram vinte anos de construções ininterruptas desde os seu quarto ano de governo. Ao fim da obra todos acreditaram que os impostos seriam reduzidos para aliviar a carga sobre a população. Infelizmente, isso não aconteceu.

O governante da tribo de Simeão se chama Ben-Hesede. Ele manteve o seu poder ao longo desses anos, mas para sua infelicidade o rei Salomão tem caído em desgraça. Primeiro, os sacerdotes o abandonaram em razão da permissão que o rei concedeu às suas mais de mil esposas e concubinas estrangeiras de orar para os deuses que bem desejaram, incluindo aqueles de suas terras. O palácio real assim se encheu de ídolos condenados pelas leis do Deus Único. Depois, a população lhe virou as costas em razão dos impostos que ainda se mantém em níveis elevadíssimos. Por último, a sua saúde se deteriora enquanto seu sucessor Roboão cria mais insatisfação ao bradar que aumentará ainda mais os impostos quando for rei. Hoje, os temores do governador Ben-Hesede se concretizaram com uma revolta popular nas terras de Simeão, que lhe tomou o poder e entregou para o general de cavalaria Zimri.

 

Azarias e Zabude

Os conselheiros do rei Salomão chamados Azarias e Zabude possui como pai o ilustre profeta Natã que tanto auxiliu o rei Davi em seu reino e em sua vida pessoal. Em troca dos grandes serviços prestados ao reino, os seus filhos foram nomeados como conselheiros reais.

O conselheiro Azarias, em especial, recebeu o cargo de supervisor dos administradores dos distritos do Rei Salomão. É seu dever pacificar os líderes povo que, cada vez com mais frequência, mostram-se insatisfeitos com o rei e seu controverso sucessor Roboão. Recentemente, o supervisor chegou às terras da tribo de Simeão para entender o conflito que vem ocorrendo com o líder popular Zimri e o administrador do distrito Ben-Hesede. No entanto, ele não esperava que a situação estivesse tão deteriorada e que uma guerra está prestes a acontecer. 

 

Asima

A jovem feiticeira Asima é conhecida como a “Senhora do Destino” devido aos seus poderes de adivinhação, mas estes não se limitam apenas em prever o futuro. As bênçãos e maldições da feiticeira são poderosas e capazes de mudar o destino daqueles que a procuram. Muitos já encontraram a ruína e a fortuna por suas mãos. Em muitos lugares ela é venerada como uma divindade. Mesmo vestida com um manto que encobre seu rosto com sombras, é possível enxergar que seu rosto se mostra jovial. Não parece ter mais que trinta anos de idade e transborda uma sensualidade desconfortável pelo modo de falar e se mover.

A poderosa Asima se mostra sempre enigmática. As suas palavras geralmente precisam ser interpretadas e palavras que parecem sem sentido num dia logo são esclarecidas com os acontecimentos futuros. Os seus adoradores carregam consigo ídolos de animais na forma de uma ovelha tosquiada ou de um gato sem pelo. Esses ídolos são populares na Samaria e em Ugarite, mas há relatos de pessoas que realizam súplicas diante deles até Elefantine no Egito. Os sacerdotes do Deus Único tentam evitar a disseminação dessa prática, pois não raramente dentro dos território das doze Tribos, há pessoas que usam o epíteto Asima-de-Javé num sincretismo rejeitado pelos profetas levitas de Siló. No entanto, a fama da feiticeira cresce diariamente.

 

Attar

O poderoso ser chamado Attar recentemente sobrevoou acima das nuvens do firmamento para pousar seus pés suaves sobre o monte Megido. É um homem de pele escura, cabelos negros e densa barba de notória origem no deserto da Arábia. Ele se veste com um manto de lã escuras e carrega consigo uma lança. É considerados um dos mais poderosos profetas que já pisou sobre a Terra. Ele clama a si mesmo  como o filho do próprio Sahar, que acusará os homens no dia do juízo final.

O famoso Attar transcende sua própria humanidade. Seus poderes são imensuráveis. Ele é capaz de controlar chuvas e tempestades. É capaz de invocar raios e trovões. Ele invoca os deuses gêmeos que exercem poder sobre o nascimento e a morte; sobre a criação e destruição; sobre o nascente e do poente; a quem chamam de Salém e Sahar. O poderoso profeta alcançou essas terras por suas visões que preveem uma futura no monte Megido que levará a morte dos deuses e uma nova era aos homens. No entanto, Attar não recua diante das adversidades. Ele é conhecido como o valente em batalhas; e assim o será nessa como foi nas anteriores.