Nes-Menu, Criação do Mundo

Nun_Raises_the_SunCriação do Mundo segundo as crenças egípcias é contada em muitos relatos nas tumbas e pirâmides do faraó. Os texto conta sobre como o primeiro dos deuses Rá surgiu das águas primordiais do Nu para respirar os primordiais ar seco (Shu) e ar úmido (Tefnut); moldar o mundo como seus animais e plantas; e criar os homens a partir de suas lágrimas. O mais conhecido papiro sobre esse texto pertenceu ao sacerdote Nes-menu que conta duas versões desse mito que praticamente não variam na história e nos detalhes relatados.

Esta é a versão em português por Pedro Cavalcanti (traduzido da versão em inglês de E. A. Wallis Budge)

 

I – Criação do Mundo (versão A)

[Estes são] as palavras que o deus Neb-er-tcher falou depois que ele veio a existir: – “Eu sou aquele que veio a existir na forma do deus Khepera [o escaravelho], e eu sou o criador daquilo que veio a ser, ou seja, eu sou o criador da existência: agora as coisas que eu criei, e que saíram do meu mês depois que eu mesmo nasci, eram excessivamente numerosas. O céu não havia surgido, a terra não existia, nem os filhos da terra, nem as coisas rastejantes, nenhuma fora criada na época.

Eu mesmo os levantei de Nu [a água primordial], de um estado de inércia desamparada. não encontrei nenhum lugar onde pudesse ficar. Fiz um feitiço em meu próprio coração; lancei as bases de tudo com o Maat; e fiz tudo o que tinha forma. Eu estava sozinho por eu mesmo, pois não havia emitido de mim mesmo o deus Shu [o ar seco], e não tinha cuspido de mim mesmo a deusa Tefnut [o ar úmido]; e não existia nenhuma outra que pudesse trabalhar comigo.

Eu lancei as bases de tudo em meu próprio coração, e surgiram multidões de coisas criadas, que surgiram das coisas criadas que nasceram das coisas criadas que surgiram do que eles trouxeram. Tive a união com minha mão fechada e abracei minha sombra como uma esposa, e derramei a semente em minha própria boca, e enviei de mim mesmo o fluxo na forma dos deuses Shu e Tefnut.

Disse o meu pai Nu: – “Meu olho estava coberto por trás deles [isto é, de Shu e Tefnut], mas depois de dois períodos de hen passaram desde o momento em que eles partiram de mim, de um único deus, me tornei três deuses, e eu vim a existir na terra. Então Shu e Tefnut alegraram-se com a massa aquosa inerte em que eu estava e trouxeram para mim meu Olho (isto é, o Sol).

Depois dessas coisas, reuni meus braços e chorei por eles, e homens e mulheres surgiram das lágrimas que saíram de meu olho. E quando meu Olho veio a mim, e descobriu que eu tinha feito outro [Olho] no lugar onde estava [ou seja, a Lua], ele ficou irado comigo porque eu o dotei com [um pouco] do esplendor que fiz para o primeiro [Olho], e fiz com que ocupasse seu lugar em minha Face, e daí em diante ele governou por toda a terra.

Quando caiu sobre eles seu momento através de nuvens vegetais, restaurei o que havia sido tirado deles e apareci das nuvens vegetais. Eu criei coisas rastejantes de todo tipo, e tudo o que surgiu a partir delas. Shu e Tefnut deram à luz a Geb [a Terra] e Nut [o Céu]; e Seb e Nut geraram Osíris, e Heru-khent-an-maati [o Hórus antido], e Set, e Isis, e Néftis em um nascimento, um após o outro, e eles produziram sua prole numerosa nesta terra.”

 

II – Criação do Mundo (versão B)

[Estas são] as palavras do deus Neb-er-tcher, que disse: “Eu sou o criador do que veio a existir, e eu mesmo nasci sob a forma do deus Khepera, e passei a existir em tempo primevo. Eu vim a ser na forma de Khepera [o deus-escaravelho], e eu sou o criador do que veio a ser, isto é, eu me formei a partir da matéria primordial, e me fiz e me formei da substância que existia no tempo primitivo. Meu nome é Osíris, que é a matéria primordial da matéria primitiva. Eu fiz minha vontade em tudo nesta terra. Eu me espalhei por aí e tornei minha mão forte.

Eu era UM, sozinho por mim mesmo, pois eles [os deuses] não haviam surgido e eu não havia emitido de mim mesmo nem Shu [ar seco] nem Tefnut [ar úmido]. Eu coloquei meu próprio nome em minha boca como uma palavra de poder, e imediatamente vim a existir sob a forma de coisas que estão sob a forma de Khepera. Eu nasci da matéria primitiva e desde o início apareci sob a forma das coisas numerosas que existem; nada existia naquela época nesta terra, e fui eu quem fiz tudo o que foi feito.

Eu era UM: sozinho, e não havia outro ser que trabalhasse comigo naquele lugar. Eu fiz todas as coisas sob as formas das quais apareci. Então, por meio do Deus-Alma, me levantei à firmeza naquele momento do Nu, de um estado de inatividade. Não encontrei nenhum lugar onde pudesse estar, trabalhei pelo poder de um feitiço por meio do meu coração, lancei um fundamento [para tudo] diante de mim e tudo o que foi feito, eu o fiz.

Eu era UM por mim mesmo, e lancei o fundamento das coisas [por meio de] meu coração, e fiz as outras coisas que vieram a existir, e as coisas de Khepera que foram feitas eram múltiplas, e sua descendência veio à existência das coisas às quais eles deram à luz. Fui eu quem emitiu Shu e fui eu quem emitiu Tefnut, e de um único deus, tornei-me três deuses; os dois outros deuses que vieram a existir nesta terra surgiram de mim, e Shu e Tefnut regozijaram-se (ou foram levantados) de Nu em que estavam.

Agora, eis que eles trouxeram meu Olho para mim depois de dois períodos de hen desde o momento em que saíram de mim. Eu reuni meus membros, que haviam aparecido em meu próprio corpo, e depois eu tive união com minha mão, e meu coração veio a mim de minha mão, e a semente caiu em minha boca, e eu emiti de mim os deuses Shu e Tefnut, e assim, de ser o ÚNICO deus (ou, o único, deus), me tornei três deuses; assim, os outros dois deuses que vieram a existir nesta terra surgiram de mim, e Shu e Tefnut se levantaram do Nu em que estavam.

Meu pai Nu desse: – Eles cobriram meu Olho com as nuvens vegetais que estavam atrás deles [isto é, Shu e Tefnut] por muitos períodos de hen. Plantas e coisas rastejantes [surgiram] do deus Rá, através das lágrimas que eu deixei cair. Eu clamei ao meu Olho, e homens e mulheres passaram a existir.

Então, eu concedi ao meu Olho o uraeus de fogo, e ficou furioso comigo quando outro Olho [a Lua] veio e cresceu em seu lugar; seu vigoroso poder caiu sobre as plantas, sobre as plantas que eu tinha coloquei ali. Ele [o olho solar] pôs ordem belas, e tomou o seu lugar na minha face, governando toda a terra.

Então Shu e Tefnut geraram Osíris, e Heru-khenti-an-maa [o Hórus antigo], e Set, e Ísis, e Néftis; e eis que eles produziram descendentes e criaram muitos filhos nesta terra por meio dos seres que tiveram existência das criaturas que eles produziram.

Eles invocam meu nome e derrotam seus inimigos, e fazem palavras de poder para derrubar Apep, sobre cujas mãos e braços Aker [os deuses-leões] mantém a guarda. Suas mãos e braços não existirão, seus pés e pernas não existirão, e ele está acorrentado em um lugar enquanto Rá inflige a ele os golpes que lhe são decretados.

Ele é lançado sobre suas costas amaldiçoadas, seu rosto é cortado por causa do mal que ele fez, e ele permanecerá sobre suas costas amaldiçoadas.