Artefatos

Armas Mágicas

Luca Giordano 1632 – 1705

Alguns equipamentos são capazes de façanhas incríveis e poderes sobrenaturais. Eles melhoram as habilidades do herói ou possibilitam ativar poderes arcanos como fazem os profetas. Eles são relativamente comuns entre os heróis das civilizações de bronze, em geral, criadas ou utilizadas por deuses no passado. Grande parte das aventuras tem o objetivo de encontrar algum objeto mágico ou sagrado e, muitas vezes, eles podem ser encontrados em tesouros e salas secretas (um prêmio entregue pelo Narrador).

Um Artefato pode fornecer qualquer um dos Poderes listados, armazenar Energia, ou as duas coisas ao mesmo tempo (ver o capítulo “Poderes”). Na criação do herói, ele pode optar por criar um artefato. Basta escolher os poderes que se deseja para os heróis e comprar com Pontos de Experiência.  No entanto, quando decide que eles estão conectados a um equipamento, o custo desses poderes em Pontos de Experiência é METADE do normal (arredondado para baixo). Outra forma de conseguir esses artefatos é através das aventuras.

A grande desvantagem de um artefato em relação aos poderes próprios do herói é a possibilidade de destruição ou de roubo desse equipamento. E, caso isso aconteça, o herói perde seus poderes. Para contornar essas desvantagens, algumas vantagens podem ser compradas abaixo (Note que esta vantagem causará um aumento do custo do poder mostrado pela porcentagem entre os parênteses).

Codificação (+50%): Apenas um herói que foi escolhido na hora da criação dessa arma pode utilizar os poderes da arma. Mesmo que o artefato seja roubado, aquele que o roubou não poderá utilizar seus poderes.

Controle (+50%): Mesmo nas mãos de outro herói, os poderes da arma ainda são controlados pelo herói a quem foi destinada (desde que essa arma esteja em seu campo de visão).

Indestrutível (+50%): Não importa quanto dano ela receba, essa arma nunca poderá ser destruída.

Irremovível (+50%): A arma nunca pode ser retirada ou roubada do corpo do herói que a comprou. Ela está presa ao seu corpo, mas ainda pode ser destruída.

Movimento: (+50%): Esse poder pode ser usado para que a arma volte ao seu dono depois de roubada ou que se movimente em uma direção indicada pelo herói.

Renovável: (+50%): Sempre que a arma com esse poder é destruída, uma nova aparece depois de certo tempo na aventura seguinte.

Consciência: (sem custo): Não há custo algum em ter equipamentos conscientes. Nestes casos, ela tem uma personalidade própria. Sendo capaz inclusive de possuir além de poderes e energia, habilidades do grupo da inteligência custando metade do valor normal. O grande problema é o equipamento poder tomar decisões próprias. Inclusive evitar realizar seu poder quando solicitado.

Frederick Arthur Bridgman 1847 – 1928

 

 Abelhas de Aristeu

Local: Desconhecido

Poder: Enxame 1 (Controle; Renovável)

O sábio Aristeu foi o maior biólogo da civilização micênica, que trouxe incríveis descobertas à vida das pessoas. Entre essas descobertas, o controle das abelhas e o cultivo do mel foram aquelas o tornaram mais famoso, afinal, todos são apaixonados por essa agora mais acessível sobremesa. No entanto, um grupo de abelhas domesticadas excedeu suas expectativas. Elas são capazes de possuir inteligência própria e obedecer aos comandos de seu mestre quando este utiliza um bracelete especial. Após a morte de Aristeu, ninguém sabe onde estão as abelhas sagradas ou o bracelete que as comanda. Dizem até que o enxame tomou vida própria.

 

Adaga Parazonium

Local: Lácio, na Itália (com a princesa Lavínia).

Poder: Carisma +1.

O deus Ares da guerra entende que para ganhar uma batalha é necessário ter a lealdade e admiração de seus exércitos. Por esse motivo, ele possui uma poderosa adaga, de formato longo e triangular, que concede uma aura de coragem e determinação a todos aqueles que a empunham. todos estranham quando ele a entregou ao rei Latino da Itália, que sempre foi alguém muito pacífico. No entanto, ele profetizou que uma grande guerra está por vir e que o futuro esposo de sua filha Lavínia construirá a fundação para um grandioso império que dominará todo o mundo conhecido.

 

Águas do Lete

Local: Mundo dos Espíritos

Poder: Controle da Mente 1

O mundo dos espíritos é banhado por vários rios, sendo o mais difícil de ser acessado o poderoso rio Lete que leva as almas mais heroicas para os Campos Elísios, também chamada de Ilha dos Abençoados. No entanto, este rio possui propriedades mágicas. Aquele que ingere de suas águas é acometido pelo esquecimento.

 

Altar dos Olimpianos

Local: Firmamento (constelação de Ara).

Poder: Liderança 1.

Quando os deuses olimpianos desafiaram os deuses titãs pelo controle de toda a criação, o líder Zeus reuniu todos ao redor de um altar e fez com que jurassem uma aliança contra o titã Cronos. Após a vitória de Zeus e seus irmãos, o altar onde essa aliança foi juramentada se elevou aos céus para se transformar na constelação de Ara, que significa Altar em miceniano. Dizem que um vez por ano, quando a constelação de Ara surge no firmamento, o seu brilho ilumina um diferente ponto da Terra fazendo surgir um altar etéreo no local. Se algum líder orar nele, será abençoado nas guerras que iniciar.

 

Anéis Shen

Local: Múltiplos locais no Egito (com os deuses).

Poder: Proteção Extra 1

Estes são anéis que em algum momento foram tocadas pelos deuses egípcios, recebendo deles parte de sua essência sagrado. Assim, eles são capaz de conferir ao usuário proteção. Existem muitos deles no Egito, sendo principalmente abençoados pelos deuses Hórus, Ísis e Mut.

 

Anel da Invisibilidade

Local: Lídia (com Giges)

Poder: Invisibilidade 1

O guerreiro Giges é o líder da guarda pessoal do rei Candaules da Lídia. Ele recebeu a missão de trazer a noiva deste rei, a princesa Níssia, de sua terra-natal até a Lídia para firmar o matrimônio. No entanto, durante o percurso, ele se apaixonou pela bela princesa, que não deixou de perceber os olhos interessados do soldado. Ambos o rei Candaules e Níssia se casaram, mas um fetiche estranho do esposo tem deixado sua rainha desconfortável. O rei é tão fascinado com a beleza dela, que adora exibi-la nua diante de seus convidados. Na verdade, a moça está tão desconfortável com essa situação de ser exposta assim para estranhos que solicitou a Giges que mate o seu esposo. O guerreiro possui um anel dourado que encontrou num cadáver dentro de uma fenda numa montanha causada por um terremoto. E ele está pensado em utilizar este artefato para assassinar o pervertido rei para ficar com a rainha para si.

 

Ankh

Local: Cidade de Per-Ramsés, no Egito.

Poder: Cura 3

O Ankh é um amuleto mágico que possui a forma de cruz com uma alça ovalada na parte superior. Este é um dos principais símbolos do poder faraônico no Egito, que significa “Vida” por representar o controle do líder egípcio sobre o Nilo que traz vida a esta nação e o controle sobre a vitalidade individual de cada pessoa. Atualmente, está na antiga capital do Egito de Mênfis, sob o controle de sacerdotes locais.

 

Arco de Melaneu

Local: Macedônia (com Ífito)

Poder: Armas de Distância +1

O rei Melaneu, filho de Apolo, foi o maior arqueiro da geração seguinte a Perseu. Ele liderou os exércitos micênicos na conquista das terras da Macedônia com suas minas de ouro. E a habilidade com arco, que herdou do seu divino pai, tornou-a lendária em cada batalha. Rumores contam que aquele que utilizar seu arco, receberá as exímias habilidades do herói. Por essa razão, o seu filho Eurito, atual rei da Ecália, e seu heróico neto Ífito, atual dono do arco, são tão habilidosos arqueiros.

 

Areias de Atlântida

Local: Atlântida (com as Nereidas).

Poder: Teleporte 3 (Limite: Só até Atlântida)

A cidade de Atlântida node Minoano está aberta para todos os oceanidas. No entanto, a cidade está submersa a uma imensurável distância da superfície. Uma profundidade inalcançável para qualquer micênico. Por essa razão, o rei Tritão de Atlantis, filho de Poseidon, criou uma forma de transporte. As areias de Atlantis são uma chave para cidade. Quando elas são arremessadas nas águas sobre a cidade ao redor da ilha de Tera, uma parte da cidade eleva-se desde o abismal solo marítimo até a superfície. Este local é circundado por uma bolha de ar que ao re-submergir permite seres pulmonados de respirar. Estas areias são entregues apenas ao seleto grupo de pessoas que Tritão e as Nereidas considera confiável.

 

 Luca Giordano 1632 – 1705

Armadura de Ares

Local: Beócia (com o dragão Cadmo)

Poder: Proteção Extra +3

Quando o herói Cadmo matou o dragão Ismeno, Ares o amaldiçoou. Ele foi obrigado a percorrer toda a Gaia em batalhas e combates sem fim. Para esse fim, o deus Ares lhe concedeu sua própria armadura chamada Anciles. Depois de longas décadas de lutas, Cadmo finalmente descansou após ser transformado em um dragão. Todos os seus tesouros acumulados foram colocados no seu covil incluindo a armadura do deus Ares.

 

Armadura Mirmidão

Local: Tessália (com Peleu)

Poder: Proteção Extra 1

Essa armadura foi construída por Hefesto. O deus das forjas entregou-a a Peleu, o líder dos grandes guerreiros Mirmidões da Tessália. Ninguém, além de Peleu, utilizou a armadura aguardando alguém digno de seu uso.

 

Domenico Piola 1626 – 1703

Asas de Ícaro

Local: Desconhecido

Poder: Voo 1

O engenheiro Dédalo para escapar de sua prisão na ilha de Minoan construiu para ele e seu filho Ícaro dois pares de asas que os tornaram capazes de voar. Dédalo teve êxito em sua fuga, mas à custa do jovem Ícaro que afundou sob as águas no mar Egeu aonde as asas jazem perdidas.

 

Asas do Deus-Sol

Local: Cidade de Heliópolis (com Khepri)

Poder: Voo 2

O deus-governante Khepri hoje vive na cidade de Heliópolis com o dever de cuidar da população e administrar o Grande Templo de Rá. Ele é uma manifestação do deus-sol na terra, sendo considerado o senhor do sol nascente e senhor das Asas do Sol. Essas asas lhe concedem grandes poderes de voo e simbolizam seu poder real.

 

Balanças da Alma

Local: Duat (com Osíris), Olimpo (com Têmis) e Céu (com Utu)

Poder: Visão das Memórias 3.

Existem três balanças em todo o mundo que são capazes de medir o peso dos pecados e das virtudes de uma pessoa. Cada uma dessas balanças pertencem à panteões de diferentes regiões. A balança de Libra se encontra com a deusa Têmis, que rege pela justiça em todas as terras do Hélade. A balança de Maat está na entrada que há no Egito para o submundo do Duat, onde o deus Osíris decide quem é digno de entrar em seu reino espiritual. Por fim, a balança de Mul Zibanu está em posse do deus-sol Utu-Shamash, que atravessa os céus em sua carruagem flamejante para executar a justiça divina na terra e julgar os mortos no submundo do Kur.

 

Balsa de Caronte

Local: Mundo dos Espíritos (com Caronte)

Poder: Paralisia Mental/Pavor 2.

Quando uma pessoa morre, sua alma é levada aos portões do rio Estige. Ele deve entregar uma moeda ao balseiro Caronte para que este o leve ao mundo espiritual. A travessia do rio Estinge é realizada enquanto as almas sentem o ódio por sua morte. As piores almas são levadas pelas águas flamejantes do Rio Flegeton até o Poço do Tártaro, o pior dos calabouços onde seus prisioneiros sofrem a punição eterna. Todas as almas enfim chegam ao Rio Aqueronte, onde são purificadas através da dor, para chegar aos Campos de Asfodelos, onde residem todos os mortos. Certamente, a Balsa de Caronte conduz as almas por seu momento mais apavorante.

 

Barcas de Rá

Local: Deserto de Faetonte (enterradas).

Poder: Viagem Espacial 2; Voo 2; Campo de Força 2.

O deus Rá realiza diariamente seu percurso através do céu na sua barca chamada de Atet. Esta é uma construção magnífica que o possibilita todos os dias iluminar a terra; atravessar o Lago de Fogo nos horizontes; e enfrentar a serpente Apep todas as noites. No entanto, antes de alcançar a perfeição da sua atual barca, que realiza múltiplas funções. muitas outras foram utilizadas nos últimos milênios. Por exemplo, a barca Mesektet era utilizada à noite para enfrentar a serpente Apep; a barca Matet era utilizada pela manha, pois era ótima para se elevar aos céus; e a barca Seqtet era utilizada à tarde, pois era ótima para adentrar o Lago de Fogo após o por-do-sol nos horizontes do oeste. Atualmente, essas barcas estão sem uso, enterradas no deserto de Faetonte. No entanto, os heróis que conseguirem encontrá-las serão capazes de levar suas aventuras para outros planetas e constelações, muito além do negro Caos.

 

Barca de Sokar (Hennu)

Local: Rio Nilo (às margens de Mênfis).

Poder: Controle da Água 3.

O deus Sokar é um dos mais cultuados deuses em Mênfis, cujo culto está diretamente com o deus Ptah e com o deus Osíris. Juntos, os três formam a tríade divina da cidade. No entanto, após o assassinato do deus Osíris e a conquista de Mênfis pelo deus Set com seu exército Hicso, o deus Seker foi obrigado a deixar a cidade para viver em sua barca que recebeu o nomo de “Hennu”. Mesmo com a expulsão do Hicso e o retorno do status quo com Ptah governando hoje a cidade, o deus se mantém em sua embarcação viajando pelo Nilo.

 

Barco Neshmet

Local: Cidade de Abidos, no Egito.

Poder: Chamado Espiritual 2.

Os sumo-sacerdotes da cidade de Abidos construíram uma embarcação com o que restou da lama primordial chamada de Nu, que originou todas as coisas. Essa embarcação recebeu o nome de Neshmet e possui o poder de trazer os espíritos para o mundo dos vivos para que estes possam lhes revelar os segredos do mundo. Ainda mais importante, todos os anos, no celebrado festival de Abidos, esses sumo-sacerdotes utilizam o Neshmet para trazer o próprio deus Osíris para sua cidade.

 

Barro de Nu (Benben)

Local: Heliópolis, no Egito.

Poder: Conjuração 2.

Segundo os egípcios, no começo não havia nada. Existia apenas as águas primordiais chamadas de Nu, que em certo momento se adensaram numa região para formar uma montanha ou ilha. Era o surgimento do deus Áton, o criador, que se moldou nos primeiros deuses. Esse montanha ou ilha possui a forma de um barro negro, que quando moldado fica ainda mais denso, ficando resistente como um metal. A única fonte deste material está sendo muito bem guardada pelos sacerdotes do templo de Rá, na cidade de Heliópolis no Egito. Além disso, uma pequena amostra desse material é colocado no topo de cada pirâmide construída para canalizar o poder divino, pois dizem que na sua forma mais primitiva esse barro é capaz de criar a vida.

 

Bezoar

Local: Todo o Mundo (com curandeiros)

Poder: Vigor +1 (contra venenos).

As pedras de Bezoar são formada dentro do estômago de animais e seres humanos. É extremamente rara, mas acredita-se que possui propriedades curativas contra qualquer tipo de veneno. Quando colocada dentro de um copo de água, sua parte mais externa se dissolve. Basta a pessoa beber essa água para neutralizar os efeitos de um veneno. A grande maioria dos curandeiros possuem essas pedras em suas tendas e templos, mas como este é um material raro, eles estão sempre disposto a pagar caro por essas pedras.

 

Bidente dos Mortos

Local: Mundo dos Espíritos (com Hades)

Poder: Controle de Espíritos 2

Enquanto a arma de Poseidon possui três pontas, o que a faz ser chamada de tridente, o deus do submundo possui uma arma semelhante que possui apenas duas pontas sendo assim chamada de Bidente. É uma arma que pode ser usada como uma diapasão capaz de controlar os espíritos do mundo governado pelo deus Hades.

 

Bolsa dos Ventos

Local: Ilhas Eolias (com Éolo)

Poder: Controle de Ar 2; Furacão 2

O neto de Deukalião chamado Éolo adquiriu a imortalidade através de poderosos rituais arcanos. Os mesmos conhecimentos que permitiram o controle completo sobre o ar, dominando assim os titãs Boreas, Euro, Zéfiro e Noto, deuses dos quatro ventos. Ele conseguiu compactar e transmitir esses poderes a outras pessoas através de uma engenhosa invenção. A Bolsa dos Ventos. Quando essas bolsas são abertas, elas criam uma grande lufada de ar capaz de mover embarcações, desequilibrar pessoas e derrubar construções.

 

Cabeça da Medusa

Local: Olimpo (com a deusa Atena)

Poder: Explosão 5 (Petrificante)

O mais famoso de todos os heróis iniciou sua jornada com o incrível feito de decapitar a Medusa, mas muitos dos seus feitos seguintes foram realizados utilizando a cabeça da criatura como uma arma. A simples visão desta poderosa arma é capaz de retirar a vida daquele que não conseguir desviar seu olhar a tempo. Infelizmente, é uma arma que não escolhe o alvo e muitos homens, que não mereciam uma morte tão infeliz, a sofreram de forma indesejada. É uma arma tão poderosa que a própria deusa Atenas a tomou do guerreiro Perseu e a colocou em seu escudo sob uma camada metálica.

 

Cadeira do Esquecimento

Local: Palácio do Hades

Poder: Controle da Mente 2

Após a morte, a alma de todos desce ao frio Hades, o mundo dos espíritos. Neste local, elas vivem por toda a eternidade, vagando sem direção. Outras são levadas aos campos Eleusianos onde podem recomeçar suas vidas. O deus Hades possui, entre seus tesouros, a cadeira do esquecimento. Ela tanto pode ser uma benção para aqueles que viverão por todo pós-vida em arrependimento por terríveis pecados em vida. Ou pode ser uma maldição ao esquecer os seus orgulhosos e heroicos atos. Apenas o deus Hades pode escolher sobre destino dessas almas e a utilização de tão poderoso artefato.

 

Caixa de Pandora

Local: Desconhecido

Poder: Explosão 5

Essa é a mais poderosa arma já criada em toda a história micênica, sendo capaz de destruição em massa e gigantescos massacres. Ela foi a responsável pelo fim da Era de Ouro dos humanos trazendo doenças, sofrimento, velhice e outros males. Ninguém sabe ao certo qual o seu exato poder ou sua extensão. Ela foi construída por Hefesto, mas o seu conteúdo maligno foi obra de Zeus. E, desde abertura da Caixa de Pandora, ninguém sabe o seu paradeiro.

 

Cajado de Aarão

Local: Itália (com Circe).

Poder: Chamado Animal 2.

Quando o profeta do Deus Único abandonou o Egito com seus seguidores, não era o desejo do faraó perder os os escravos que serviram por séculos à elite do rio Nilo. Essa decisão ficou bem clara numa audiência que o profeta Moisés e seu irmão Aarão tiveram com o faraó, que negou a saída pacífica deles do Egito. Indignado com a decisão, o poderoso Aarão arremessou seu cajado no solo, que se transformou numa serpente. O sacerdote do faraó fez o mesmo, transformando seu cetro também numa serpente. No fim, a serpente materializada por Aarão engoliu a serpente do sacerdote, predizendo assim que o faraó teria grandes problemas se desejasse o confronto com Moisés.

 

Cajado Caduceu

Local: Tessália (com Asclépio).

Poder: Cura 1.

Esse é o cajado de cura do herói Asclépio, feito em madeira com uma serpente esculpida em sua volta. Este artefato retém a essência do grande curandeiro, filho de Apolo, de forma que aquele que o possuir terá dons de cura incríveis.

 

Cajado de Circe

Local: Itália (com Circe).

Poder: Forma Animal 1.

A poderosa feiticeira Circe odeia os homens, pois estes sempre a fizeram sofrer. Ela colocou esse ódio num cajado capaz de transformar homens em animais e que está sempre em suas mãos no palácio em que vive solitária na Itália.

 

Cajado de Moisés

Local: Canaã (com Moisés).

Poder: Controle da Água 3.

Quando o profeta do Deus Único abandonou o Egito com seus seguidores, não era o desejo do faraó perder os os escravos que serviram por séculos à elite do rio Nilo. O faraó então perseguiu o profeta Moisés com o intuito de recapturar todo o seu povo. No entanto, seus esforços foram em vão, pois o profeta utilizou seu poderoso cajado para abrir uma passagem no mar Vermelho por onde seus seguidores passaram e que depois se fechou sobre os exércitos do faraó, aniquilando seus soldados.

 

Cajado de Tirso

Local: Trácia (com Dionísio).

Poder: Alucinação 2.

Dionísio Báco é um conhecido aventureiro que viajou por todo o mundo. Ele ficou famoso pelos rituais que ele próprio criou. Rituais ricos em banquetes gloriosos, mulheres libidinosas e muito vinho. Aqueles que se colocavam em seu caminho sofriam fortes alucinações ocasionadas por seu cajado. Os rumores contam que aquele que detiver o seu cajado possuirá poderes igualmente incríveis.

 

Cálice Crater

Local: Oráculo de Delfi, na Beócia.

Poder: Visão do Futuro 2.

O cálice utilizado nos rituais do oráculo de Delfi foi entregue à própria Xenocleia no momento em que ela foi escolhido por esse deus. Ele recebe o nome de Crater e concede poderes de divinação aos que dele bebem. É um artefato tão querido por esse deus que constelação com o mesmo nome foi colocada no firmamento em homenagem ao seu oráculo.

 

Cálice de Hera

Local: Monte Olimpo (com Hebe)

Poder: Controle da Mente 3

O Cálice de Hera é uma ferramenta poderosa capaz de enlouquecer os homens ou fazer todos se apaixonarem por quem o impunha. Ele foi utilizado em Héracles fazendo com que tenha crises de fúria terríveis. O cálice hoje esta nas mãos da jovem Hebe, filha da deusa Hea, que está perdidamente apaixonado pelo herói. É realmente um artefato poderoso que pode servir ao bem ou ao mal.

 

Cálice de Hércules

Local: Tebas, na Beócia (com Creonte)

Poder: Vigor +1.

O cálice de Héracles era utilizado diariamente por este herói durante sua pacata vida ao lado da sua esposa Mégara de Tebas. Infelizmente, em certo momento de sua vida, a loucura o acometeu e ele causou a morte da sua própria esposa e dos seus dois filhos. Ele foi preso e condenado à servidão para o rei Euristeu de Micenas. Dizem que este cálice absorveu as propriedades do herói que emanava força e vitalidade. Ele está atualmente com seu sogro na cidade de Tebas.

 

Carruagem dos Cabiros

Local: Samotrácia

Poder: Rajada de Fogo 1 (Baforada).

Existe um culto de fanáticos religiosos que cultuam a deusa mãe na ilha da Samotrácia. Eles são chamados de Coribantes e os grandes sacerdotes deste culto são chamados de Cabiros, que são considerados membros evoluídos para uma existência superior. São considerados membros de uma nova raça. É dito que o deus Hefesto possui alguns filhos que alcançaram este estágio superior e receberam do pai um fantástico presente. É uma carruagem metálica carregada por cavalos de bronze e ferro que lançam baforadas de fogo quando solicitado por seus condutores.

 

Carruagem de Dionísio

Local: Em constante movimento (com Dionísio)

Poder: Suporte de Vida (Alimentos) 1.

O jovem deus Dionísio ainda não alcançou o status de deus olimpiano. Por isso, está sempre em movimento para divulgar rituais com o vinho que ensinou a cultivar e com os poderes alucinógenos que herdou de Zeus. Ele usa como meio de transporte uma bela carruagem carregada por panteras, que torna desnecessário qualquer alimento e água para o seu condutor. É excelente para as grandes distâncias percorridas pelo deus viajante e seus seguidores.

 

Carruagem de Hélio

Local: Minoan (com Pasifae)

Poder: Vôo 2; Ofuscamento 1.

Essa poderosa carruagem de fogo é o grande símbolo do titã Hélio, deus do sol. Ela é capaz de teleportar para qualquer lugar do mundo. Atualmente, a carruagem está sob o poder da feiticeira Pasifae, filha do deus sol, na ilha de Minoan.

Frederick Arthur Bridgman 1847 – 1928

 

Carruagem dos Mares

Local: Talassa (com Poseidon)

Poder: Teleporte 1; Suporte de Vida 1 (Oxigênio)

Essa carruagem é carregada pelos cavalos marinhos gigantes conhecidos como Hipocampos. Ela tem o poder de transportar seus passageiros sob as águas com grande velocidade. Mesmos os humanos, que não respiram debaixo da água, não precisam se preocupar com afogamento, pois a carruagem mantém um suporte indefinido de oxigênio. Sempre lembrando que todas as fontes de água do mundo são interligadas de forma que a carruagem pode surgir em mares, lagos, oceanos e até mesmo em fontes de águas no meio de qualquer cidade. Ou seja, praticamente, em qualquer lugar do mundo.

 

Carruagens do Olimpo

Local: Monte Olimpo (com os deuses)

Poder: Voo 2.

Todos os deuses que possuem morada no monte Olimpo também possuem carruagens aladas que conduz seus passageiros para qualquer lugar do mundo. Essas carruagem são personalizada por cada deus. Por exemplo, a carruagem de Apolo é carregada por cisnes; a carruagem de Ares, por cavalos flamejantes; a carruagem de Ártemis, por gazelas de chifres dourados; a carruagem de Hera, por pavões; a carruagem de Hades, por quatro cavalos negros; a carruagem de Reia, mãe de Zeus, é carregada por leões; e a carruagem de Zeus, por ventanias em forma de cavalos.

 

Carvalho de Bata

Local: Rio Nilo, no Egito (com Bata).

Poder: Corpo Vegetal 2.

Este é uma árvore mágica que se encontra no Vale dos Carvalhos. Recentemente, o homem conhecido como Bata tocou nela e ela lhe deu uma opção de ambos se unirem numa simbiose. A árvore ficou com o coração de Bata para si, mas em troca lhe concedeu propriedades vegetais à sua carne. Caso Bata tenha qualquer parte do seu corpo atingida por um adversário, esta se separa do resto do corpo sem lhe causar nenhum dano e depois ele pode recolocá-la no lugar. Essa situação lhe deixou extremamente resistente a ataques contra sua vida. No entanto, caso a árvore do Vale dos Carvalhos seja cortada, isso causará a morte de Bata.

 

Castanholas de Bronze

Local: Desconhecido

Poder: Desorientação 1

Duas poderosas peças metálicas que quando batidas uma sobre a outra produzem ensurdecedores sons. Tão poderosos que são capazes de rachar edifícios, assustar os piores monstros e retirar totalmente a audição de uma pessoa. A atual localização desse poderoso artefato é desconhecida.

 

Cavalos de Ganimedes

Local: Troia (com Troilo)

Poder: Animais +1

Zeus tomou o querido irmão do rei Laomedonte de Troia para si, levando-o para o monte Olimpo. O rei caiu na tristeza e depressão. Em razão disso, Zeus transformou os cavalos de Ganimedes em seres poderosos e sobrenaturais. Eles agora são parte da elite da cavalaria de Troia.

 

Clavas Yagrush e Ayamur

Local: Mesopotâmia (com Ninurta).

Poder: Dano Extra 3.

Essas são duas clavas criadas pelo ferreiro Kothar, o Sábio, que foram entregues ao deus Baal Adad para que este pudesse confrontar seu irmão Yam. O deus ficou tão satisfeito que nomeou as suas armas de Yagrush e Ayamur, com as quais tem alcançado muitas vitórias com elas em punho.

 

Cem Olhos de Argo

Local: Desconhecido

Poder: Projeção Mental 2 (clarividência).

Séculos atrás, a deusa Hera desconfiou de mais uma traição de seu esposo Zeus. Ela convocou assim um talentoso guerreiro chamado Argo para descobrir a verdade. Para essa missão, ela entregou para Argo o poder dos Cem Olhos, que o permitiu saber tudo o que ocorre no mundo. O espião acabou descobrindo sobre o romance de Zeus com a princesa Io, que causou a fúria de Hera contra a moça. Para o espião Argo, no entanto, ela lhe deu a longevidade plena, que fez com que vivesse por muitas gerações. No entanto, este espião acabou sendo morto muitos anos depois pelo deus Hermes e nunca mais se soube dos Cem Olhos que ele tinha espalhado por seu corpo. Dizem que se tornou as penas do mais belo dos pavões, mas seu paradeiro ainda é desconhecido.

 

Cetro de Anúbis (Sekhem)

Local: Cidade de Anúbis, no Egito.

Poder: Controle dos Espíritos 3

O cetro de Anúbis, mais conhecido pelo nome de Sekhem, é formado por um longa haste que possui uma formato quadrangular na parte mais alta, onde possuem várias inscrições místicas. Este é um dos principais símbolos do poder faraônico no Egito, que significa “Controle” por representar o controle do líder egípcio sobre o sobrenatural e os espíritos. Atualmente, está na cidade de Anúbis, sob o controle de sacerdotes locais.

 

Cetro de Osíris (Báculo e Chibata)

Local: Cidade de Per-Ramsés, no Egito.

Poder: Controle da Mente 3

O cetro duplo de Osíris, mais conhecido pelo nome de Heka-Nekhakha, é formado por um báculo de pastor e uma chibata de gado, que o deus usa em cada mão, cruzados sobre seu peito. Este é um dos principais símbolos do poder faraônico no Egito, que significa “Liderança” por representar o controle do líder egípcio sobre seu povo, tanto para guiá-lo com o báculo quanto impulsioná-lo com a chibata. Atualmente, está na antiga capital do Egito de Mênfis, sob o controle de sacerdotes locais.

 

Cetro de Set (Was)

Local: Cidade de Tebas, no Egito.

Poder: Rajada de Dano 3.

O cetro de Set, mais conhecido pelo nome de Was, possui a cabeça de um animal na parte superior e uma bifurcação na parte inferior. Este é um dos principais símbolos do poder faraônico no Egito, que significa “Poder” por representar o domínio do líder egípcio sobre seus súditos e seu exército. Atualmente, está na antiga capital do Egito de Tebas, sob o controle de sacerdotes locais.

 

Chifre da Abundância (cornucópia)

Local: Desconhecido

Poder: Suporte de Vida: Alimento 1

Aqueles que observam este artefato pela primeira vez são incapaz de distingui-lo de um chifre retirado de um touro qualquer. E, chifres de touro, ocos em seu interior, são comumente utilizados como cantis de água. Este não é diferente. Mas, a água em seu interior é infinita e sacia a fome de quem a bebe. Assim, aqueles que possuem esses chifres são incapazes de sentir fome ou sede. Basta apenas saborear de sua água.

 

Cinto de Afrodite

Local: Peloponeso (com Helena)

Poder: Carisma +3

O famoso cinto de Afrodite foi fabricado pelo deus caído Hefesto antes dela trair o deus ferreiro com seu irmão Ares. Ele concede poderes de dissuasão da poderosa deusa, por isso sempre foi um causador de confusão e discórdia. Desde a conturbada história de Afrodite até a discórdia causada entre Apolo e Hermes pela bela Quione. E, agora, na cintura da bela Helena, o cinto com certeza trará grandes problemas ao povo micênico.

 

Cinturão das Amazonas

Local: Temiscira (com Hippolita)

Poderes: Esquiva +1

O deus Ares amou Otrera, a rainha das amazonas. Desse amor nasceu Hippolita que governa a Temiscira depois de ter sucedido a sua mãe. O poderoso pai de Hippolita a presenteou com um poderoso cinturão que lhe concede poderosas habilidades de combate.

 

Simon Vouet 1590 – 1649

Concha das Ondas

Local: Atlântida (com Tritão)

Poder: Maremoto 2

Essa poderosa arma emite sons capazes de criar grandes ondas destruidoras de cidades. Ela foi o presente de Poseidon para o seu filho Tritão que a empunha com orgulho.

 

Colar de Harmonia

Local: Tebas (com Polinices)

Poder: Carisma +1

Este belo colar de ouro adornado com duas serpentes entrelaçadas forjadas no pingente foi construído pelo deus Hefesto e é considerada a joia mais preciosa de toda a civilização micênica. O deus dos metais entregou-o como presente de casamento de Cadmo com a bela Harmonia, nascida da traição de sua ex-esposa Afrodite com o amante Ares. Alguns acreditam que a maldição de Tebas decorre deste amuleto e não pela morte do dragão Ismeno. Afinal, a heroína Harmonia teria sido transformada em serpente. A sua filha Semele, a segunda a utilizar o amuleto, teria sido morta pela deusa Hera. E, em seguida, a rainha Jocasta de Tebas teria cometido suicídio. No entanto, apesar dos trágicos fins, todas tiveram casamentos felizes e amantes tão fieis quanto apaixonados. Atualmente, o príncipe Polinices de Tebas, filho de Jocasta, possui o amuleto guardado, mas ainda não teve coragem de utilizar ou presentear alguém com ele.

 

Coroa do Faraó (Pschent)

Local: Per-Ramsés, no Egito (com o faraó).

Poder: Carisma +1.

Um dos maiores símbolos do poder faraônico sobre a unificação do Egito está representado na sua coroa dupla. O primeiro faraó Menés tinha sobre sua cabeça a “Coroa Branca” do Alto Egito, de formato longo e cônico, ao conquistar a cidade de Mênfis. Ele avançou tão longe quanto as terras fenícias e tomou para si a “Coroa Vermelha” do Baixo Egito, cuja forma circular com uma parte alta atrás da cabeça é colocada ao redor da fronte do seu usuário. Juntas, a Coroa Vermelha e a Coroa Branca recebe o nome de Pschent.

 

Coroa de Cerimônia (Hemhem)

Local: Heliópolis, no Egito (com o faraó).

Poder: Amplificação de Poder 1.

A Coroa Hemhem é parte de um vestuário cerimonial dos faraós do Egito, muito utilizado em festivais. Ela possui três grande protuberâncias no centro da cabeça posicionadas uma atrás da outra. Elas são feitas a partir de penas e algas, estando presa à cabeça por chifres de carneiros. Este artefato possui conecta o usuário com o sol nascente de forma a amplificar seus poderes para que o faraó tenha um melhor controle sobre as águas do rio Nilo e sobre o bem-estar da população.

 

Coroa de Guerra (Khepresh)

Local: Cidade de Avaris, no Egito.

Poder: Esquiva +1.

A Coroa Khepresh é uma peça do vestuário militar dos faraós do Egito, que é utilizado quando o líder egípcio entra em combate. Ela é produzido com um azulado que cobre uma camada de couro que mantém sua textura endurecida e protege a cabeça do faraó. O seu formato é hexagonal com cerca de um palmo de altura e cobre todo o cabelo do faraó, tendo na fronte uma serpente metálica esculpida.

 

Coroas Rededjet

Local: Cidade de Mênfis, no Egito.

Poder: Controle da Mente 2.

Uma mulher chamada de Rededjet estava grávida de trigêmeos e havia iniciado um difícil parto, que só conseguiu ser realizado graças à ajuda de três deusas egípcias: Ísis, Néftis e Meskhenet. Ao fim deste parto, cada uma dessas deusas confeccionaram uma coroa para os recém-nascidos, profetizando que cada um dos irmãos governaria o Egito na ordem em que nasceram. Esse foi o início da quinta dinastia do Egito com os faraós Userkaf, Sahure e Kakai.

 

Correntes de Prometeu

Local: Temiscira (com Prometeu)

Poder: Paralisia Física 2.

As correntes que prendem o titã Prometeu são armas poderosas. O local de sua pena são os Montes Cáucaso na Temíscira. Elas ainda mantêm o titã preso atravessando o seu corpo enquanto a águia alimenta de seu fígado todos os dias. Aquele que libertar Prometeu desse sofrimento poderá ficar com suas correntes.

 

Corselete de Nemea

Local: Tebas (com Héracles)

Poder: Proteção Extra 1

O Leão de Nemea foi um dos poderosos filhos dos Monstros Tifão e Equidna. Com o seu couro impenetrável e garras afiadas, o monstruoso leão aterrorizava a população. O seu reino de terror acabou quando Héracles o derrotou. Com o couro do terrível monstro, Héracles fabricou uma armadura capaz de resistir aos golpes de qualquer arma.

Jacob Jordaens 1593 – 1678

 

Couro de Lotan

Local: Em algum lugar do Mar da Fenícia.

Poder: Proteção Extra 2.

O deus Baal Adad assumiu a liderança do panteão fenício quando derrotou o seu irmão Yam, deus dos mares, que enviou um terrível serpente contra ele. O poderoso Adad lançou um uma fulminante rajada elétrica contra a criatura, cujo corpo afundou no mar da Fenícia. Dizem que povos locais da ilha de Chipre mergulham nas profundezas do mar onde hoje está a criatura para retirar seu couro escamoso e criar resistentes armaduras.

 

Crocodilo de Ubaoner

Local: Desconhecido (em algum lugar do Egito)

Poder: Conjuração 2

O poderoso feiticeiro egípcio chamado Ubaoner viveu há muitos séculos atrás nos tempos do faraó Nekba da terceira dinastia. Ele descobriu a infidelidade da esposa que se encontrava regularmente com um amante de uma classe social inferior numa cabana ao lago. O feiticeiro então preparou uma pequena escultura de cera com a forma de um crocodilo de apenas sete polegadas e o arremessou no lago. Quando o amante de sua esposa saiu da cabana para se banhar, a pequena escultura tomou a forma de um grande crocodilo tão grande quanto duas pessoas e devorou o amante. O feiticeiro então chamou o faraó Nekba para lhe contar o que aconteceu para que este sentenciasse a esposa infiel à morte. Esses eventos aconteceram há muito tempo atrás, mas desde então ninguém sabe onde está o artefato criado pelo feiticeiro Ubaoner.

Dente de Dragão

Local: Cólquida (com Eetes)

Poder: Conjuração 2

Os dragões são filhos de Tifão, o maior dos monstros, e descendentes de Gaia, mãe Terra, e Tártaro, poço profundo. Todos sabem que quando sangue de deuses é derramado sobre a superfície de Gaia faz nascer terríveis criaturas. No caso dos divinos dragões, são os seus dentes que possuem tais propriedades. Caso esses dentes sejam enterrados no solo, eles fazem imediatamente nascer um guerreiro chamado Spartoi para cada dente enterrado. É bom lembrar que os dragões possuem pelo menos três dezenas de dentes em suas arcadas. No entanto, caso se tenha posse desses dentes, não é recomendado enterrar muitos de uma só vez, pois os guerreiros surgem desorientados e não raramente atacam uns aos outros.

 

Elmo de Hades

Local: Ilha de Ítaca, Calidônia (com Autolico)

Poder: Invisibilidade 3

Uma poderosa arma construída pelos geniosos Ciclopes para ajudar o deus Hades a combater os deuses titãs. Ela é capaz de conceder o dom da invisibilidade para aquele que o utilizar. Depois de Hades, o seu dono foi o próprio Perseu que o utilizou para combater as monstruosas Ceto e Medusa. Anos depois, Perseu presenteou o elmo ao ladrão Autolico, companheiro de aventuras. Este herói ainda guarda o poderoso elmo em sua residência na cidade de Ítaca, na ilha de mesmo nome que está localizada na costa da Calidônia.

 

Elmo Alado (Petasos)

Local: Desconhecido

Poder: Voo 2

O elmo utilizado pelo deus Hermes, também chamado de Petasos, possui as uma característica asa em cada lado da cabeça. Todos aqueles que a utilizam recebem a habilidade de voar.

 

Ervas de Moly

Local: Ilha de Circe (Itália).

Poder: Anulação de Poder 2.

As ervas de Moly nascem a partir de ervas naturais sobre as quais o sangue de gigantes foi derramado. Elas possuem uma raiz escura como a noite e uma flor branca como leite. Elas são extremamente perigosas de serem arrancadas por possuírem veneno em suas raízes que são mortais para os homens. De qualquer forma, caso suas folhas seja ingeridas elas fornecem proteção contra todo tipo de magia utilizada contra seu consumidor.

 

Ervas de Pasifae

Local: Todo o Mundo (com vendedores).

Poder: Cura 1.

Pasifae, a grande feiticeira do mundo micênico, cultiva ervas mágicas com poderes de cura, revitalização e regeneração. As ervas podem ser encontradas em vários pontos do mundo. Pois são vendidas através de uma rede de negociantes de magia negra. Praticamente, toda grande cidade possui seus pontos de venda. Os rumores contam que Pasifae vende tão poderosas ervas para financiar seus planos secretos.

 

Ervas de Silfium

Local: Todo o Mundo (nos templos de Apolo).

Poder: Visão do Futuro 1.

Essa é uma erva especial concedida pelo deus Apolo e pela deusa Héstia aos seus sacerdotes. Todos que a ingerem são acometidos por uma febre misteriosa, que faz a pessoa ter visões pré-cognitivas e grandes revelações.

 

Escudo de Atenas (Égide)

James Thornhill 1675 – 1734

Local: Desconhecido.

Poder: Esquiva +3

Esse poderoso artefato chamado de Égide é conhecido apenas por lendas. O único que o utilizou foi Perseu. Nunca nenhum outro cidadão micênico teve a mesma honra. As lendas também contam que aquele que empunhar o escudo de Atenas será capaz de derrotar o próprio Zeus.

 

Escudo de Salamis

Local: Attica (com Telamon).

Poder: Esquiva +1.

Esse é o escudo que pertenceu ao rei Cicreu de Salamis e construído pelo próprio Hefesto. Um escudo poderoso capaz de defender o mais poderoso dos ataques. Assim como sua cidade, o rei de Salamis passou o escudo para Telamon, seu genro sucessor.

 

Espada Aurigládio

Local: Desconhecido

Poder: Habilidade Armas Brancas +1

Essa era a espada dourada empunhada pelo poderoso herói Crisaor que matou a Quimera. Quando Crisaor enfrentou o próprio Zeus e foi derrotado, ele foi arremessado além do horizonte e nunca mais foi visto. A sua espada também desapareceu, jogada em outra direção, para algum local desconhecido. Ninguém sabe sua atual localização.

 

Espada Harpe

Local: Desconhecido.

Poder: Dano Extra 2.

Essa foi à espada presenteada ao grande herói Perseu pelo deus Zeus, que os deuses a nomearam de “Harpe”. É uma arma especial forjada do metal divino de adamantino e com um forma de foice no topo de sua lâmina. Pelo seu fio, muitas criaturas pereceram como a Medusa e o Ceto. Desde a morte de Perseu, ninguém sabe onde a sua espada esta localizada. O seu filho Eléctrio procurou com todo o seu ardor por ela sem obter sucesso. Conta-se que está escondida nos subterrâneos das cidades de Micenas ou de Argos.

 

Espada da Justiça

Local: Desconhecido.

Poder: Visão de Pecados 2.

Quando a deusa titã Têmis que preside sobre a ordem e a justiça é representada, ela sempre está segurando uma espada voltada para baixo. Este se tornou um símbolo de punição contra todos aqueles que cometem crimes. Dizem que a deusa escolhe uma pessoa a cada geração para empunhar essa espada. Este escolhido possui a missão de trazer a executar a justiça divina, pois a própria espada guia seu usuário aos locais onde sangue inocente está sendo derramado.

 

Espada de Minos

Local: Minoan (com Ariadne).

Poder: Dano Extra +1.

As armas de Minoan são conhecidas por sua qualidade e destruidor fio, mas a espada do rei Minos é uma das maiores obras primas do seu um império. O rei de Cnossos adora esta arma e possui grande cuidado com ela, de forma que a única pessoa que ele deixa tocar nela é a sua filha, a princesa Ariadne.

 

François Boucher 1703 – 1770

Espada da Morte

Local: Palácio do Hades (com Tanatos).

Poder: Rajada Mortal 2

Essa é uma espada tão poderosa que mesmo um pequeno arranhão ou um corte nos cabelos são capazes de causar a morte de qualquer pessoa. Ela está em posse do demônio da morte, Tanatos, e para obtê-la deve-se descer até o mundo Hades.

 

Espada de Mirmidão

Local: Mirmidão (com Peleu).

Poder: Dano Extra 1.

Essa é a espada empunhada por Peleu, que foi construído pelo próprio deus da forja Hefesto, e presenteada ao herói por sua esposa Tétis no dia de seu matrimônio. Hoje, o herói a tem guardada e emoldurada, pois deseja passá-la para o seu filho Aquiles quando este terminar o treinamento que vem realizando com o centauro Quíron.

 

Espelho de Arquimedes

Local: Ilha de Siracusa, na Sicília (com Dédalo).

Poder: Rajada de Fogo 1.

Esse é um invento formado por várias placas metálicas altamente refletivas e disposta numa posição convexa umas com as outras. Quando esse invento é colocado numa angulação correta com a luz solar, um raio de calor que pode ser focado para causa dano em inimigos ou incendiar em navios. O único que possui o conhecimento para produzir tais instrumentos de ataque é o inventor Dédalo que hoje vive na corte do rei Cócalo da Sicília.

 

Espírito de Nêmesis

Local: Desconhecido.

Poder: Visão de Pecados 2.

Uma pequena rocha de mármore brilhante e indestrutível contém o espírito da deusa Nêmesis. Ninguém sabe onde essa rocha se encontra atualmente, mas ela é capaz de conceder incríveis poderes ao seu portador. Em troca, a rocha impele este portador a tomar para si uma importante missão. A deusa Nêmesis é conhecida como o “Espírito da vingança” e as “Rédeas da Humanidade”, assim ela escolhe os portadores dessa rocha para trazer a punição a todos aqueles que cometem crimes.  Além do poder de sentir onde sangue inocente é derramado, o portador da rocha recebe a carruagem divina da deusa, que é carregada por Grifos voadores (ver o artefato Carruagens dos Deuses).

 

Estandartes de Kaveh

Local: Cítia, no extremo Leste.

Poder: Armas Brancas +1.

O ferreiro Kaveh perdeu dezessete de seus filhos por causa do terrível rei Dahaka, que os condenou à morte por picadas de serpente. A situação revoltou o ferreiro que passou a produzir armas em massa para todos os indignados com a corrupção, a arbitrariedade e a maldade deste rei. Os próprios deuses auxiliaram na sua causa, de forma que todos aqueles que utilizam o estandarte com o símbolo do guerreiro se tornam melhores combatentes.

 

Estátua Paladium

Local: Tróia (Centro da cidade).

Poder: Armas Brancas +1 (Todos ao redor).

Essa é uma estátua que caiu dos céus nas terras de Tróia. Ninguém conhece a sua verdadeira origem ou qual deus a criou. Ela foi colocada no centro da cidade de Tróia. A lenda conta que enquanto a estátua permanecer na cidade esta será invencível.

 

Estátuas de Ushabti

Local: Cemitérios do Egito.

Poder: Conjuração 1.

Estas são estatuetas funerárias egípcias de pequenos homúnculos que são colocadas nos túmulos egípcios para trabalharem como serventes para o falecido no pós-vida. Elas podem ser moldadas de pedra, porcelana, cera ou lodo do Rio Nilo. Algumas vezes, até de bronze ou ouro para as classes sociais mais altas. Quando são construídas por verdadeiros sacerdotes de Osíris e Anúbis, elas são capazes de ganhar vida e proteger o túmulo do falecido contra saqueadores de túmulos e aventureiros.

 

Éter

Local: Moradas dos Deuses

Poder: Cura 2.

O ar que os deuses respiram é considerado o melhor dos elementos e a fagulha que deu início a todas as vidas. Ele nasceu da Escuridão e da Noite; e é irmão da luz do dia. Ela pode ser encontrada no monte Olimpo, nos campos de Aaru e na ilha Telmun, pois essas são as moradas dos deuses.  Esse é o motivo que os mortais que entram nesses lugares se sentem incrivelmente bem e logo possui suas doenças e ferimento recuperados.

 

Fábrica de Ptah

Local: Cidade de Mênfis, no Egito.

Poder: Artefatos 3.

O deus Ptah é o mais engenho deus da mitologia egípcia, mas sua oficina em Mênfis é especial. Ela foi criada pelo trabalho conjunto dos três deuses construtores: o próprio deus Ptah, o deus Hefesto e o deus Kothar. Não há objeto ou artefato mágico que não possa ser criado em sua morada.

 

Feitiço de Djedi

Local: Grande Templo de Rá em Heliópolis (Egito)

Poder: Regeneração 3 (Ressurreição).

O grande profeta Djedi viveu há muitos séculos no tempo do faraó Khufu, da quarta dinastia egípcia. Ele tinha 110 anos de idade quando foi levado até o palácio real de Mênfis para mostrar sua sabedoria e poder diante do faraó. Ele foi capaz de mostrar ao faraó que era capaz de trazer de volta à vida qualquer criatura morta de forma não-natural. Ele demonstrou seu poder ressucitar um ganso, um pássaro e um touro, cujas cabeças foram decapitadas. Dizem que o profeta escreveu esse feitiço num pergaminho que se encontra no Grande Templo de Rá em Heliópolis.

 

Figueira Ruminal

Local: Lácio, na Itália

Poder: Suporte de Vida 1.

Existe uma árvore na região da Itália, onde um divindade menor chamada de Diva Rumina reside há séculos. Essa árvore recebeu o nome de Figueira Ruminal, porque a deusa espera ali a chegada dos filhos da Loba. Estes serão os pais de uma grande nação que um dia dominará todo o mundo conhecido. Talvez ainda demore outros tantos séculos para essa profecia se concretizar, mas a cordial Diva Rumina espera pacientemente o nascimentos desses irmãos.

 

Flauta de Pan

Local: Desconhecido.

Poder: Paralisia Mental 2.

Essa flauta foi confeccionada pelo famoso sátiro Pan. Ele sempre amou a sua criação sem nunca dela se separar. No entanto, há alguns anos, depois de se divertir com as ninfas da floresta, ele percebeu que a flauta desaparecera de sua bolsa. Atualmente, ele a busca desesperadamente. E aquele que a roubou sofrerá a sua ira.

 

Flechas de Ártemis

Local: Desconhecido.

Poder: Armas de Distância +3.

A guardiã das armas de Ártemis era a sua sacerdotisa Procris. O noivo de Procris, Céfalo, que lutou ao lado de Perseu, havia a abandonado para percorrer o mundo em aventuras. Muitos anos depois, ainda devastada, ela deixou-se cair nos braços de outro homem. Apenas para descobrir que este homem era o próprio Céfalo que, disfarçado, havia retornado para testar o seu amor. Mas uma vez, Procris havia sido abandonada. Mas Céfalo aceitou-a de volta quando ela lhe entregou as armas de Ártemis. Mas Céfalo nunca voltou a amar Procris novamente e, no dia do casamento, ele deixou à pobre Procris esperando no altar. Procris morreu enquanto procurava Céfalo na floresta quando este arremessou sua lança sem saber que era ela. Hoje o paradeiro deste artefato é desconhecido. 

Jean-Honore Fragonard 1732 – 1806

 

Flechas de Eros

Local: Olimpo (com os Erotes).

 Poder: Controle da Mente 1.

Eros é um dos muitos filhos do deus Ares e da deusa Afrodite. Ele está sempre acompanhando a sua mãe, principalmente, no monte Olimpo, mas ele tem uma série de irmãos que vagam pelo mundo. Eles são os Erotes. Eles sempre carregam consigo dois tipos de flechas: a flecha de ouro e a flecha de bronze. A flecha de ouro faz com que aquele que seja acertado se apaixone pela primeira mulher que encontrar. A flecha de bronze dissemina a discórdia causando raiva e nojo.

                  

Flores Astomi

Local: Extremo Leste, desconhecido.

Poder: Suporte de Vida 1 (Alimento).

Alguns comerciantes vindos do extremo Leste ainda não conhecido pelos micênicos trouxeram as exóticas flores Astomi. Elas possuem uma propriedade bem especial. Ela é capaz de suprir a fome e a sede de todos aqueles que a inspiram sua fragrância. É realmente uma planta fantástica.

 

Foice de Krono

Local: Desconhecido.

Poder: Dano Extra +2.

Essa foi a arma que o líder dos titãs utilizou para derrotar o seu pai Urano e libertar os seus irmãos. O tamanho dessa foice é gigantesco e apenas aqueles com grande forca conseguem empunhá-la. Ela é toda feita de adamantina tornando indestrutível e com grande poder de destruição. Desde a prisão de Urano no Tártaro, ninguém conhece o seu paradeiro.

 

James Thornhill 1675 – 1734

Foice de Demeter

Local: Trácia (com Triptolemo).

Poder: Controle da Natureza 3.

Essa bela arma não foi construída para a violência, mas para a agricultura. Dessa forma, concede poderes mágicos sobre todas as plantas ao seu portador. Ela é base dos Mistérios Eulesianos que são difundidos pelo herói Triptolemo que leva a arma em seu punho.

 

Folhas de Lótus

Local: Ilha dos Lotófagos, na costa da Líbia.

Poder: Paralisia/Sono 1.

Ao sul da Ilha-Monstro, já na costa do deserto de Faeton, extiste uma ilha onde existem as folhas de Lótus. Essas folhas causam um interessante efeito quando são ingeridas, pois causam um sono intenso. Os povos nativos da ilha possuem um grande apreço por essa planta. Chegam a venerá-la como uma divindade. Eles dizem que além de um sono magnífico e restaurador, esta planta também aguça seus sentidos ao ponto de enxergar visões fantásticas e ouvir os próprios deuses.

 

Fosso dos Espíritos

Local: Lácio, na Itália.

Poder: Chamado Espiritual 2.

Há um grande fosso encontrado na Itália que adentra tão fundo quanto o mundo dos espíritos que recebeu o nome de o “Portão de Orcus”. Os rei Latino dos etruscos proibiu a entrada de qualquer pessoa em seu interior para não perturbar os deuses. Por esse motivo, uma grande rocha chamada “Lapis Manalis” foi colocada para cobrir essa abertura. Todo ano, no entanto, esses portão é aberto três vezes ao ano para deixar oferendas à deusa Deméter da Agricultura para boas colheitas e convocar os espíritos de submundo em busca de sabedoria. É um evento conhecido como “Mundus Cereris”.

 

Fruto de Adônis

Local: Terra dos Sabeus, na Arábia.

Poder: Veneno 2.

O jovem Adônis nasceu do interior de uma flor de Mirra, pois sua mãe grávida foi condenada pelos deuses por seus pecados a se transforma numa árvore. Assim, o sangue de Adônis possui propriedades tão fantásticas quanto sua indescritível beleza. Quando este sangue cai sobre a terra ele a fecunda, de forma que uma planta nasce no local. O fruto desta planta possui a aparência indistinguível de uma romã. No entanto, suas sementes são venenosas e podem causar a morte imediata daquele que a ingere.

 

Icor

Local: Monte Olimpo (com os deuses).

Poder: Força +1.

Os deuses adquirem a imortalidade através do alimento conhecido como “Ambrósia e Néctar Celestial”, que faz o seu sangue se tornar negro e divino. Dizem que aqueles que ingerirem esse sangue divino chamado do de Icor recebem habilidades sobre humanas por um tempo limitado.

 

Joia de Djadjaemankh

Local: Desconhecido (em algum lugar do Egito).

Poder: Controle da Água 2.

O grande sábio feiticeiro Djadjaemankh viveu muitos séculos no passado, no tempo do faraó Sneferu da quarta dinastia. Certo dia, o faraó estava entediado e resolveu realizar um passeio de barco com vinte mulheres nuas que remavam para ela com remos de ouro e ébano. Uma das mulheres deixou um pendente em forma de peixe, que lhe segurava o cabelo cair no lago. Ela ficou tão triste com a situação que não mais conseguiu remar. O faraó tentou convencer a moça a continuar a remando, lhe oferecendo outro pendente ou mesmo à força. Incapaz de resolver um simples problema sem pedir ajuda de alguém, o faraó chamou o feiticeiro Djadjaemankh que utilizou seus poderes para mover a água do lago e assim conseguir a joia de volta.

 

Labris dos Olimpo

Local: Rodes (com Hefesto).

Poder: Dano Extra 2.

Séculos atrás, quando Zeus se preocupava com uma profecia que revelava ser desposto por um dos seus filhos, ele agiu como seu maligno pai e engoliu um dos seus filhos recém-nascidos. No entanto, a criança era ninguém menos que a deusa Atenas. Poucos dias depois, ele começou a sentir uma insuportável dor de cabeça e procurou o deus Hefesto para ajudá-lo. No fim, a solução que o deus da forja chegou para o problema de Zeus foi dar uma machadada que a rachou sua cabeça pela metade e de dentro a deusa Atenas já saiu de armadura e égide na mão. O machado utilizado foi forjado pelo próprio Hefesto como um labris de duas lâminas bem afiado, capaz de causa dano até nos deuses.

 

Laço de Ísis

Local: Desconhecido

Poder: Paralisia 3

A vida da deus Ísis mudou completamente com o assassinato do seu esposo Osíris pelas mãos do deus Set, que o esquartejou e arremessou seus pedaços ao longo do rio Nilo. O deus Set teria reinado o Egito por toda a eternidade caso não fosse a ação corajosa da deusa. Ela não apenas reuniu os pedaços do esposo e os mumificou para engravidar do deus-falcão Hórus, como também construiu para si um poderoso laço com um arpão na ponta para se lançar na guerra contra Set ao lado do filho.

 

Lago de Fogo

Local: Mundo dos Espíritos.

Poder: Toxicidade 3.

O Lago de Fogo é uma região no Mundo dos Espíritos onde os piores pecadores e criminosos são arremessados em eterna punição. Ele é formado de fogo liquefeito com enxofre, que se assemelha a um poço de lava vulcânica. Os danaãs chamam o local de Tártaro enquanto os egípcios dizem que o deus Rá atravessa esse lago flamejante no seu percurso no submundo desde o oeste até o leste para o começo de um novo dia. Dizem que, após fugir de seus grilhões do submundo, o terrível criminoso Sísifo levou consigo amostras desse lago num frasco especial e passou a utilizar suas águas flamejantes como arma.

 

Lágrimas de Ísis

Local: Todo o Egito.

Poder: Projeção Espiritual 1.

Essa é uma erva extremamente rara, que produz grandes buquês de pequeninas flores de cinco pétalas de cores azul, arroxeada ou violeta. Elas são de “Lágrimas de Ísis”, pois foram utilizada pela deusa se encontrar com seu esposo assassinado Osíris no mudo dos mortos.

 

Lágrimas de Rá

Local: Cidade de Avaris, no Egito.

Poder: Enxame 2.

Quando o deus Rá chorou pela primeira vez, os homens surgiram no local onde elas tocaram a Terra. A segunda vez que ele chorou ocorreu quando o deus Osíris foi assassinado por seu irmão Set, mas desta vez foram abelhas que brotaram do chão. No entanto, o deus Set foi ainda mais perverso e capturou essas lágrimas numa pequena sacola. Dizem que essa sacola ainda está na cidade de Avaris, que o deus tomou por sua capital, mas ela nunca mais foi vista desde a derrota e expulsão do seu exército.

 

Lâmpada Mágica

Local: Deserto da Arábia.

Poder: Paralisia 2.

Existe uma raça de seres etéreos capazes das mais poderosas magias e feitiços. Eles são possuem uma aura mágica brilhante, que os danaãs chamam de um manto nuvioso enquanto os asiáticos de chamam de o fogo sem fumaça. São chamados de Raça de Ouro, Daemons, Djins, Gênios e outros muitos nomes. É dito que, se uma pessoa capturar uma dessas criaturas, eles realizarão todos os seus desejos. Por isso, um grupo de feiticeiros criaram uma lâmpada capaz de realizar tal feito.

 

Lança Pelicano

Local: Rodes (com Hefesto).

Poder: Armas de Distância +1.

Outra grande criação do deus ferreiro Hefesto, a lança pelicano nunca erra seu alvo. E, após acertá-lo, ela retorna para o seu lançador. Hefesto ainda espera encontrar alguém ou alguma ocasião para presentear a lança.

 

Lança dos Gigantes

Local: Palene, Macedônia (com Gigantes).

Poder: Força +1.

Quando o sangue do primordial Urano derramado por seu filho Krono caiu sobre Gaia, vinte quatro gigantes surgiram. Todos carregavam enormes e poderosas lanças capazes de assassinar deuses. Eles ainda possuem essas armas e planejam um ataque ao deus Zeus para conquistar o monte Olimpo. Raros são aqueles que conseguem sequer empunhar tão enormes e pesadas armas.

 

Lanterna de Diógenes

Local: Desconhecido.

Poder: Visão de Memórias 1.

O pensador Diógenes era uma figura peculiar que residiu como um mendigo nas ruas de Atenas, pois acreditava que viver na extrema pobreza é uma virtude. Ele desprezava a opinião pública, tendo como seus únicos bens um alforje, um bastão e uma tigela. Muitos o chamaram de cão pela forma como vivia. No entanto, ele também desprezava todos os que encontrava. É famosa a história de que ele saía em plena luz do dia com uma lamparina acesa procurando por homens auto-suficientes e virtuosos. Algo que ele nunca encontrou. Desde sua morte, a lamparina que usou nessa missão está desaparecida.

 

Giovanni Batista Tiepolo 1696 – 1770

Lira de Apolo

Local: Trácia (com Orfeu).

Poder: Controle de Som 3.

O deus Apolo presenteou o habilidoso Orfeu com sua música e com sua lira. Orfeu se tornou o músico mais conhecido de toda a civilização micênica. E ele continua a encantar todos em sua volta com sua música e viver grandes desafios, sempre acompanhado de sua mágica lira.

 

Livro de Thoth

Local: Cidade de Per-Ramsés, no Egito (com o príncipe Neferkaptah)

Poder: Ilimitado.

O deus egípcio é o deus do conhecimento, da sabedoria, da escrita, da música e da magia. Ele inventou a escrita egípcia e entregou aos homens, sendo também o deus protetor dos escribas. No momento em que ensinou à escrita, ele entregou um poderoso livro que contém todo o conhecimento do universo, incluindo magias capazes de destruir deuses e seres imortais. Atualmente, o livro está em posse do príncipe Neferkaptah, que além de filho do faraó Ramsés e um influente sumo-sacerdote.

 

Livros Sibilantes

Local: Éfeso (com a sibilante Eritra).

Poder: Visão do Futuro 2.

A antiga princesa Lâmia do Egito gerou uma filha chamada Sibila, que tomou para si a missão de propagar o culto de seu pai entre os povos do deserto. Ela se tornou assim a grande sacerdote do deus Amon-Zeus. Hoje, seu culto se difundiu rapidamente com dezenas de profetisas por toda a Gaia que recebem o título de “Sibilantes”. Um dessas profetisas, a sibilante do Helesponto, recebeu revelação de todas as catástrofes que ocorrerão nas próximas centenas de ano e as transcreveu no compêndio conhecido como “Os Nove Livros das Sibilantes”. Atormentada por essas visões, a profetisa enviou o livro para outra sibilante na região de Éfeso, chamada de Eritra, que tomou para si a missão de impedir esses desastres naturais.

 

Luvas de Pólux

Local: Esparta (com Polux).

Poder: Briga +1.

O grande herói Polux, filho do próprio Zeus, é o maior lutador no combate desarmado do mundo micênico, seja no boxe ou no pankration. É uma habilidade tão magnífica que fornece uma capacidade extra neste tipo de luta a quem quer que use suas luvas.

        

Machado de Cadmo

Local: Desconhecido.

Poder: Armas Brancas +1.

O herói Cadmo lutou ao lado de Perseu em incontáveis e lendárias batalhas. Muitos consideram ele o maior herói que já pisou no Hélade.  Afinal, ele trouxe o alfabeto de Tiro, fundou a cidade de Tebas, derrotou o dragão Ismeno e dominou a selvagem Ilíria. Todas essas vitórias empunhando o seu poderoso machado. Hoje, tanto Cadmo quanto sua arma estão desaparecidos. E, as lendas contam que aquele que empunhar esse machado, tornará um guerreiro tão poderoso quanto o próprio Cadmo.

 

Maça Sharur

Local: Mesopotâmia (com Ninurta).

Poder: Voo 2; e Dano Extra 2 (Codificada, Controle e Consciência).

O poderoso Ninurta é o maior guerreiro da mesopotâmia, que ao longo dos séculos derrotou o Bode de Seis Cabeças, o Rei Árvore, a Serpente de Sete Cabeças, a Balsa dos Mortos, o Cobre Poderoso e a Tartaruga Gigante. Ele deve agora enfrentar o temível Anzû, um terrível monstro com cabeça de leão e corpo de pássaro, capaz de cuspir fogo. No entanto, é impossível para Ninurta contar essas vitórias como unicamente suas, pois ele teve ao seu lado a poderosa maça falante chamada de Sharur. Esta arma, não apenas concede poderes especial para o herói, como também possui uma inteligência própria que foi crucial para montar suas estratégias em todas essas vitórias.

 

Jacob Jordaens 1593 – 1678

Maçãs de Bronze

Local: Jardim das Hesperides.

Poder: Controle da Mente 2.

No jardim das Hesperides, no extremo oeste, há uma grande macieira que gera maçãs de ouro fantásticas. No entanto, tão logo essas maçãs toquem o solo, elas apodrecem se tornando bronze. Aquele que comer este fruto maligno adquire uma personalidade amarga que causa discórdia e ódio onde quer que ele esteja.

 

Maçãs de Ouro

Local: Jardim das Hesperides.

Poder: Longevidade 2 (imortalidade).

No extremo oeste, às margens do grande Oceano, jaz o mais belo dos jardins. Esse jardim é protegido pelo dragão Ladão, filho de Tifão, e cuidado pelas belas Hesperides, filhas do Pôr-do-Sol. Das árvores desse jardim, nascem maçãs de ouro que fornecem a imortalidade. Mas todo cuidado deve-se ter antes de comer essas maçãs, pois junto a elas há também maçãs de bronze que causam a discórdia entre as pessoas.

 

Manto da Morte

Local: Cnossos (com a feiticeira Pasifae).

Poder: Veneno 3.

A feiticeira Pasifae, ex-esposa do rei Minos de Cnosso, possui em seus aposentos uma traiçoeira arma. É um belo manto cujos tecidos estão embebidos com um poderoso veneno que causa queimaduras terríveis. É a morte certa para qualquer um que o ponha em seus ombros. A feiticeira nunca fez uso dele. No entanto, suas visões proféticas revelam que sua sobrinha Medeia logo precisará fazer uso dele. E, num futuro não tão distante, o maior herói que já pisou sobre a Terra morrerá através dele.

 

Manto de Veleficatio

Local: Monte Olimpo (com os deuses).

Poder: Campo de Força 2.

Os deuses possuem uma aura que muitas vezes é visível por serem luminosas, sendo chamadas de auréolas. Outras vezes, são percebidas pelo movimento de seus mantos que parecem ser erguer flutuantes sobre suas cabeças como que elevadas por uma brisa mágica. Esse “movimento vigoroso” de seus mantos, que parecem formar uma “abóboda celestial” se chama Manto de Veleficatio. Dizem que as pessoas que vestem esses mantos recebem uma proteção especial por eles capturarem a essência divina ao redor.

 

Martelo de Hefesto

Local: Rodes (na forja de Hefesto).

Poder: Artefatos 3.

A habilidade do deus Hefesto com os metais lhe trouxe grande renome, sendo capaz de criar os mais variados equipamentos mágicos. Ele criou o cinturão de Afrodite, o colar de Harmonia, a primeira mulher Pandora e muitas outros artefatos. Dizem que quem empunhar o martelo deste deus para a forja de algum equipamento, este apresentará poderes mágicos poderosos.

 

Mochila de Perseu (Kibisis)

Local: Desconhecido.

Poder: Arsenal 1.

Esta mochila foi entregue pela deusa Atenas ao herói Perseu. Ela seria a única mochila capaz de carregar a cabeça da Medusa em seu interior. E, assim, Perseu o fez, carregando a cabeça da monstruosa Medusa através do Deserto de Faeton. Os relatos contam que esta mochila é capaz de anular temporariamente os poderes de qualquer arma mágica mantida em seu interior. Além disso, ela possui conteúdo infinito. Não há limite para o número de objetos que podem ser colocados dentro dela. Como todas as armas utilizadas por Perseu, a sua localização é desconhecida.

 

Nave Dourada

Local: Desconhecida.

Poder: Voo 2.

Esta é uma versão modificada da Carruagem de Hélio. Ele possui o formato de disco capaz de voar para qualquer local da Gaia. E além. A localização deste disco voador é desconhecida, mas muitos clamam que ele está em posse do titã Hélio, deus-sol.

 

Navio Argo

Local: Iolcos, na Tessália (com o capitão Anceu).

Poder: Navegação +2.

O navio Argo foi construído com a madeira sagrada da floresta da Dodona e desenhado com a orientação da deusa Atenas pelo engenheiro de mesmo nome. Não só o navio é extremamente fácil de ser navegado, como também possui vida própria. É capaz de falar e orientar seus navegadores. Hoje, ele está sob o comando do capitão Anceu e do timoneiro Tífis, que se preparam para missão do rei Pelias que levará grandes heróis até as terras da Cólquida para recuperar o poderoso Tosão Dourado.

 

Navios da Faécia

Local: Ilha da Faécia.

Poder: Navegação +1.

Os povos da Faécia é formada por excelentes marinheiro e incríveis construtores de barcos. É dito que suas embarcações podem ser conduzidas pelo pensamento e não requerem sequer um timoneiro. Além disso, conseguem atravessar nevoeiros e neblinas sem ter que se preocupar em naufragar.

 

Charles-André van Loo 1705 – 1765

Néctar dos Deuses

Local: Monte Olimpo.

Poder: Longevidade 2 (imortalidade).

Os deuses não possuem sangue. Em suas veias, correm um líquido místico e negro conhecido como Ikor. Esse líquido é produzido pela metabolização de um alimento especial encontrado apenas no Monte Olimpo: o Néctar e a Ambrosia dos Deuses. Aqueles que se alimentarem dele passam a produzir Ikor em suas veias e adquirem a vida eterna.

 

Ninho da Fênix

Local: Desconhecido.

Poder: Regeneração 3 (Ressurreição).

Após cada ciclo de centenas de anos, a ave conhecida como fênix constrói para si um ninho de ramos de canela, deita-se sobre ele e o põe em flamas para que seja consumido junto com o corpo da ave. Das cinzas deste ninho, uma nova ave mais jovem ressurge. Dizem que se uma pessoa se deitar num desses ninhos, atar fogo nele e se deixar consumir pelas chamas, ela também ressurge mais jovial e poderoso. Rumores dizem que a ave iniciou a construção de um novo ninho, mas sua localização continua um mistério.

 

Obelisco de Ramsés

Local: Cidade de Per-Ramsés, no Egito.

Poder: Amplificação de Poderes 1.

Os obeliscos fazem parte da arquitetura egípcia há milênios por serem estruturas que sempre representaram o deus-sol Rá. O mais alto obelisco existente hoje no Egito foi recentemente entregue ao atual faraó Ramsés pelo próprio deus-sol. O deus-sol criou esse novo obelisco a partir de raios solares petrificados, que hoje ornamentam o centro da cidade-templo de Per-Ramsés e amplificam os poderes de seus sumo-sacerdotes para a defesa da religião egípcia.

 

Olho das Grisalhas

Local: Deserto de Faeton (com as grisalhas).

Poder: Localização de Pessoas 2.

Nas terras inóspitas do deserto de Faeton, em algum lúgar próximo das terras da Etiópia, existem três mulheres, filhas dos monstros Forcis e Ceto, que já nasceram com cabelos brancos. Elas são chamadas de Deinos, Enio e Penfredo; e estão tão velhas que todos os seus dentes caíram e todos os seus olhos perderam a visão. Restando apenas um bom olho e um bom dente que dividem entre si. Dizem que esse único olho bom possui propriedades mágicas que foram utilizadas por Perseu para encontrar o covil das terríveis Górgonas.

 

Olho de Hórus

Local: Desconhecido.

Poder: Forma de Ave 3.

Quando o deus Set assassinou seu irmão Osíris e liderou um exército contra o Egito, só o deus-falcão Hórus foi capaz de confrontá-lo em batalha. No entanto, a vitória não veio facilmente, pois o deus-falcão foi derrotado no primeiro momento e teve seu olho arrancado.Apenas quando conseguiu reaver seu olho, que enfim ele conseguiu a vitória sobre Set. Os rumores contam que aquele que possuir o olho do deus-falcão também receberá os seus poderes.

 

Olho de Rá

Local: Desconhecido.

Poder: Rajada de Dano 5.

O olho de Ra representa o aspecto destrutivo do poder de Ra, capaz de emanar o calor do sol como flechas contra os malfeitores. Os inimigos de Ra são as forças do caos, que ameaçam código de justiça conhecido como Maat. Conforme escrito no “Livro do Gado Celestial”, o deus-sol usa o olho como uma arma contra os seres humanos que se rebelaram contra sua autoridade. a deusa Hathor, em sua manifestação agressiva como a deusa leoa Sekhmet, massacra os seres humanos e só foi impedida de aniquilá-los por completo graças a intervenção do deus-falcão Hórus. Hoje, a localização do artefato é desconhecida.

 

Ombro de Prata

Local: Olímpia (com Pélopes).

Poder: Esquiva +1.

O herói de gerações passadas conhecido como Pélopes, atual rei de Olímpia, possui uma inacreditável história. Ele foi trazido ao Hélade pelo seu pai Tântalo, originário dos povos Medos. Tântalo, agraciado por sucesso nessas terras, resolveu agradar os deuses com um ritual macabro proveniente de suas terras. Ele sacrificou o seu filho Pélopes para os deuses, esquartejando os seus ossos. Os deuses olimpianos ficaram chocados com esse terrível ritual. Assim, eles retiraram a vida de Tântalo e ressuscitaram o seu filho Pélopes. No entanto, o osso do ombro de Pélopes nunca foi encontrado. Em seu lugar, foi colocada uma peça de prata que forneceu incríveis habilidades para Pélopes.

 

Ônfalo

Local: Delfi (no templo de Apolo).

Poder: Projeção Espiritual 2.

O Ônfalo foi a rocha sagrada que a titã Rhea encobriu com as vestes do bebê Zeus no seu nascimento. Uma profecia previa que esta criança tomaria o reinado de Krono, seu pai. Por essa razão Krono devorava seus filhos divinos. Para salvar o seu filho Zeus, a titã Rhea teria entregue o Ônfalo ao seu esposo Krono fingindo que este era o pequeno deus Zeus. Assim, a profecia tornou-se verdade quando Zeus, já adulto, derrotou todos os deuses titãs em batalha. E fez Krono vomitar seus filhos devorados e o Ônfalo. Todos aqueles que possuírem o Ônfalo serão capazes de conversar diretamente com os deuses. E, a nação que possuir esse artefato tornará invencível.

 

Ouro Nebu

Local: Cidade de Tebas, no Egito.

Poder: Hiper-densidade 1.

Poucas nações possuem um amor tão grande pela joalheria e pelo ouro como os egípcios, mas há um tipo especial de ouro que possui um significado ainda maior para sua população. É dito, que quando os homens se revoltaram contra os deuses, o deus-sol Rá se liquefez numa montanha massiva de puro ouro chamada de Nebu. Era um ouro mais poderoso já visto, pois é completamente indestrutível. Hoje, muito desse material se encontra na cidade de Tebas onde é utilizado em situações muito especiais, principalmente, para armas pessoais do faraó e para seus sarcófagos.

 

Ovo Cósmico

Local: Desconhecido.

Poder: Ilimitado.

O mundo atual não foi criado na primeira tentativa. Os deuses criadores realizaram várias tentativas até chegar à perfeição. Eles concentraram a matéria primordial para criar ovos que contém o poder de criar universos. Dizem que ainda existe um desses ovos, cujos deuses o perderam, em algum lugar da Terra. E caso este ovo rache será o início de um nova existência moldados pelos desígnios de seu possuidor.

 

Ovos de Mirra

Local: Templo de Bennu, no Egito.

Poder: Controle do Fogo 2.

Após cada ciclo de centenas de anos, a ave conhecida como Fênix constrói para si um ninho de ramos de canela, deita-se sobre ele e o põe em flamas para que seja consumido junto com o corpo da ave. Das cinzas deste ninho, uma nova ave mais jovem ressurge. Ela então embalsama o corpo carbonizado da antiga ave num ovo feito de mirra antes de partir para sua nova existência. O culto da Fênix no Egito é poderoso, onde ela é conhecida como a divindade Bennu. Os grandes sumo-sacerdotes desse culto carregam consigo um destes ovos para receberem grandes poderes sobre o fogo. Recentemente, a ave Fênix começou a construção de um novo ninho e os sacerdotes anseiam estar presentes para observar esse momento mágico.

 

Pedra da Chuva (Aquaelicium)

Local: Lácio, na Itália.

Poder: Criação de Água 2 (Chuva).

Quando as terras do rei Latino sofrem de alguma forte seca, existe um ritual que tema funcionado para trazer chuvas para a região. Ele leva uma pedra chamada “Lapis Manalis”, que fica numa região chamada de Porta Capena e a leve até a assembleia da cidade.  Sobre essa rocha, oferendas são feitas ao deus Zeus  com a água sendo derramada sobre elas. Essa cerimônia é chamada de “Aquaelicium” e tem resolvido bem os problemas de falta de água quando eles ocorrem.

 

Pena de Ma’at

Local: Mundo dos Espíritos (com Osíris).

Poder: Projeção Espiritual 3.

O código de justiça dos egípcios, chamado de Ma’at, foi escrito pelo deus-sol Rá e entregue à Osíris para que este guiasse a humanidade. Os egípcios acreditam que, quando morrem, as suas almas devem caminhar em nível de igualdade até os portões do mundo espiritual para se postarem perante o deus Osíris para o seu julgamento. Esse deus arranca o coração do peito do espírito julgado para que seus pecados sejam pesados na Balança das Almas contra uma pena semelhante a de um avestruz. Essa é a Pena de Ma’at. Caso o coração seja mais leve que a pena, significa que o homem seguiu todos os preceitos do Ma’at, ficando permitido sua entrada no paradisíacos campos de Aaru.

 

Pilar de Djed

Local: Cidade de Biblos, na Fenícia.

Poder: Cura 1.

Quando o deus Set assassinou e esquartejou o deus Osíris, ele colocou a cabeça do deus morto dentro de um caixão e o jogou no rio Nilo. As águas do Nilo levaram este caixão até o mar da Talassa (chamado pelos egípcios de Grande-Verde Mar) e de lá ele chegou às costas da Fenícia. A aura celestial do divindade morta fez a madeira e terra se moldarem ao redor do caixão de forma que se formou uma estrutura tão densa e rígida que o rei de Biblos utilizou como pilar para sustentar seu palácio em construção. Quando Ísis encontrou esse pilar, ela retirou o caixão de seu interior, preenchendo a parte que ficou oca com mirra e linho para manter a sustentação do palácio. Até hoje, dizem que esse pilar concede propriedades curativas aos que oram em sua frente.

 

Pirâmides do Egito

Local: Todo o Egito.

Poder: Projeção Espiritual 1.

A população egípcia acredita que o pós-vida no paraíso deva ser conquistado pelo espírito de um falecido através de uma série de provações aos deuses. Para alcançar essa graça celestial, eles construíram gigantescas pirâmides como túmulos sagrados. O formato piramidal contém propriedades mágicas de preservar alimentos , o fio de lâminas e os corpos humanos. As grandiosas construções piramidais focalizam a energia celestial vinda do sol em sua parte mais central, onde são construídas as câmaras mortuárias. Assim, quando as pirâmides são fechadas, todos os pertences do falecido e pessoas em seu interior escolhidas para acompanhá-lo no pós vidas têm seus espíritos elevados. Por esse motivo, é realmente uma honra para um servente acompanhar o seu senhor falecido para o mundo espiritual.

 

John William Waterhouse 1849 – 1917

Poções de Circe

Local: Etruria (com Circe).

Poder: Cura 1 ou Veneno 1.

Circe é a poderosa feiticeira que vive nas florestas da Etruria. Ela é conhecida por suas poções mágicas capazes de múltiplos efeitos. Desde poções de cura e magia até poções do amor ou de transformação. Essas poções não são fáceis de conseguir, em
geral, só podem ser encontradas em sua residência mágica nas terras etrurianas.

 

Preservador da Vida

Local: Ilha de Telmun (com Utnapishtim).

Poder: Suporte de Vida 1.

Essa é a grande arca marítima do sobrevivente Utnapishtim, que sobreviveu ao primeiro Grande Dilúvio que os deuses causaram no mundo. Diferente do outro dilúvio de menor proporção, cujo único sobrevivente nas terras do Hélade foi a família Deucalião, a grande arca não foi desmontada para construção de casas por Utnapishtim. A arca recebeu o nome de Preservador da Vida por seu construtor ter levado várias espécies de animais em seu interior, visto que todas as outras que ficaram para trás foram aniquiladas pelo dilúvio. A arca ainda está intacta com seu peculiar formato circular na ilha de Telmun, onde seu construtor ainda vive até hoje após ter recebido a vida eterna dos deuses.

 

Raio de Zeus

Local: Monte Olimpo (com Zeus).

Poder: Rajada de Eletricidade 3.

Os geniosos ciclopes construíram os raios de Zeus. Esses raios são tão poderosos que derrotaram os titãs e o Tifão enviando-os para profundos subterrâneos. Eles estão guardados no monte Olimpo protegidos pelo próprio Zeus e carregados pelo cavalo Pégaso.

 

Rédeas de Belerofonte

Local: Desconhecido.

Poder: Animais +1.

O grande herói Belerofonte recebeu a deusa Atenas em sonho que o ensinou como capturar o cavalo alado Pégaso. Ele acordou com poderosas rédeas de ouro ao seu lado, deixadas ali pela própria divindade. Eram rédeas mágicas capazes de controlar qualquer animal. O herói seguiu as orientações da deusa para encontrar a bela criatura alada nos campos próximos e em seguida conseguiu domá-la. Voando no dorso do Pégaso, Belerofonte derrotou a temível Quimera de três cabeça que cospe fogo. No entanto, arrogante com o que conseguiu, ele desafiou o próprio Zeus por um lugar no monte Olimpo. Ele foi fulminado por um raio do deus do trovão que o arremessou para lém do horizonte e arrancou a rédea do cavalo Pégaso. Desde esse dia, o guerreiro Belerofonte nunca mais foi visto e o cavalo Pégaso hoje vive no monte Olimpo. As rédeas, no entanto, pode ter caído em qualquer lugar desde a Tessália até os limites do Leste, de forma que seu paradeiro hoje é desconhecido.

 

Roda de Oleiro de Khnum

Local: Elefantine, no Alto Egito.

Poder: Materialização 3.

O deus-criador Atón foi o começo de todas as coisas, mas o processo de criação foi delegado à deusa Neith, que teceu a realidade com seu tear de costura, e ao deus Khnum, que deu forma à criação com sua roda de oleiro. Foi Khnum quem moldou os homens do barro e, mesmo hoje, acredita-se que todos os embriões humanos são formados do mesmo modo e colocados nos úteros da mãe. A sua poderosa roda de oleiro encontra-se no seu templo em Elefantine, guardada por vários de seus sacerdotes.

 

Roda Flamejante de Íxion

Local: Tártaro, no mundo dos espíritos.

Poder: Desorientação 2.

O herói Íxion é hoje um dos quatro prisioneiros humanos do Tártaro. Ele tinha como sua maior habilidade o poder de manipular outras pessoas e num ato de arrogância acreditou que poderia enganar o próprio Zeus. Ele desejou tomar a deusa Hera para si, mas foi descoberto por Zeus e acabou condenado ao Tártaro nevoento. Ele foi amarrado numa roda flamejante como punição, pois esta girará por toda eternidade, fazendo sua mente incapaz de funcionar outra vez.

 

Sandálias de Hermes (Talaria)

Local: Desconhecido.

Poder: Habilidade Corrida +3.

As botas mágicas do deus dos viajantes, também chamadas de Talaria, foram construídas pelo deus Hefesto e fornecem ao seu usuário o poder da velocidade. Elas foram utilizadas pelo grande herói Perseu, mas desapareceram tão logo após a princesa Andrômeda foi resgatada.

 

Sangue de Ísis (Tyet)

Local: Templos de Ísis, no Egito.

Poder: Regeneração 2.

O Nó de Roupa é um peça de tecido com uma amarra na parte superior, que é muito utilizado para manter as roupas egípcias em posição. No entanto, este Nó de Roupa em especial foi utilizado para manter a menstruação da deusa Ísis protegida e por isso ficou empapada com o sangue divino nela. Quando esse sangue é colocado sobre uma mutilação irreversível, ele tem o poder de reverter o ferimento.

 

Sangue de Primordiais

Local: Planos superiores de existência (com os deuses Primordiais).

Poder: Conjuração 1, 2 ou 3.

É bem estabelecido na mitologia grega que, quando o sangue de deuses imortais cai sobre a Terra, criaturas fantásticas são geradas. As raças dos Gigantes e dos Gegenees nasceram do sangue do Céu que caiu sobre a Terra quando Cronos mutilou o falo paterno nos primórdios do tempos. Os primordiais são Céu (Urano), Ponto (Mar), Profundezas (Tártaro), Amor (Eros), Escuridão (Érebo) e Noite (Nix). Não apenas os deuses primordiais em si possuem esse fértil sangue, mas seus desdentes próximos também embora seja menos poderoso quanto mais distante sua linhagem for do deus Primordial. Por exemplo, o cavalo Pégaso e o guerreiro Crisaor nasceram do sangue decapitado da Medusa, neta do primordial Ponto.

 

Sistros

Local: Templos de Osíris, no Egito.

Poder: Controle de Espíritos 1.

O mais sagrado de todos os instrumentos musicais do Egito é o Sistro. Ele se assemelha com um chocalho aberto, pois seu interior está à mostra, cujo som é produzido por contas metálicas presas a barras também metálicas. Ela é utilizada pelos sumo-sacerdotes da religião egípcia para afastar os maus espíritos que são enviados pelo deus Set e proteger a população de ameaças sobrenaturais.

 

Tábuas de Emenkar

Local: Desconhecido.

Poder: Idiomas +1.

A construção da torre de Babel antecede qualquer civilização conhecida. Ela ocorreu num período em que os homens desejaram alcançar os céus através de uma tor

Tower of Babel, a united humanity agreed to build a tower “tall enough to reach heaven“; seeing this, God, confounded their speech so that they could no longer understand each other and scattered them around the world. (Jewish mythology/Christian mythology).

 

Tábuas do Destino

Tablet of Destinies (also Tupsimati), a set of clay tablets which hold the power of creation and destruction. (Mesopotamian mythology)

 

Tapete Voador

Local: Deserto da Arábia.

Poder: Voo 1.

As terras do Leste são famosas por seus belos tecidos. No entanto, há um construto tão perfeito que seu tecido adquiriu propriedades mágicas. Dizem que um sultão das terras longínquas e inóspitas do deserto da Arábia, líder do seu próprio oásis no local,  possui um tapete voador capaz de levá-lo para qualquer ponto da Terra.

 

Tear de Neith

Local: Cidade de Sais, no Egito.

Poder: Materialização 3.

O deus-criador Atón foi o começo de todas as coisas, mas o processo de criação foi delegado à deusa Neith, que teceu a realidade com tear de costura, e ao deus Khnum, que deu forma à criação com sua roda de oleiro. Assim, com seu poderoso tear, ela fez todos os seres vivos, toda a natureza e todos os animais tomarem forma. O próprio tecido da vida é de sua autoria com esse poderoso instrumento, que pode ser encontrado nas terras egípcias, mais especificamente, na cidade de Sais onde a deusa é bastante cultuada.

 

Tocha de Héstia

Local: Cidade de Atenas, na Attica.

Poder: Campo de Força 3.

Esse amuleto mágico foi colocado no centro da cidade de Atenas. Ela queima a chama azul inextinguível. E todos aqueles que da sua chama se aproximam são tomados pela paz e são incapazes de causar dor e sofrimento nas outras pessoas.

 

Tosão de Ouro

Local: Cólquida (com o dragão Cólquida).

Poder: Proteção Extra +2.

Frixo e sua irmã Hele foram obrigados a fugir de suas terras após a madrasta Ino tentar assassiná-los. Ela os perseguiu ferozmente até conseguir matar Hele, mas Frixo foi salvo no último minuto por uma ovelha voadora com pêlos de ouro. Ele voou até a cidade de Cólquida onde foi recebido pelo rei Eetes. Frixo casou com a Chalciope, filha de Eetes, em troca da ovelha dourada. Com a lã dessa ovelha foi tecido um tosão invulnerável que, a pedido do deus Hélio, está protegido pelo dragão Cólquida que habita as florestas da região.

Jan-Erasmus Quellinus 1634 – 1715

 

Tridente de Poseidon

Local: Troia (com Tritão).

Poder: Controle de Água 3.

Essa poderosa arma foi construída pelos Ciclopes nascidos do Céu constelado. Elas são capazes de destruir cidades e vencer oponentes tão formidáveis quanto os próprios Titãs. Poseidon concedeu tão formidável arma ao seu filho Tritão, o príncipe submarino.

 

Trompete de Fama

Local: Palácio de Som, em alguma ilha da Talassa.

Poder: Telecomunicação 2.

A titã Fama nasceu da Terra e dos Céus; hoje habitando no centro do mundo, nos confins da terra, do céu e do mar. No seu palácio sonoro, construído de bronze, com milhares de orifícios, ela capta tudo o que se fala, por mais baixo que seja e o propala de imediato. Por muitos séculos, ela foi a mensageira de Zeus, mas caiu em decadência por se deixar cercar por deuses menores como o Erro, a Falsidade, a Sedição e Boataria. Acreditou que era a supervisora do mundo, pois usava suas rápidas asas com intenção de averiguar a veracidade dos fatos. No entanto, por se preocupar mais com a versão do que com o fato, com fofoca do que com a verdade, o deus Hermes tomou o seu lugar com mensageira dos deuses.

 

Trono de Ouro

Local: Rodes (com Hefesto).

Poder: Paralisia 2.

O Trono de Ouro construído pelo deus Hefesto é o mais belo assento que um qualquer rei soberano poderia desejar.  No entanto, ele foi construído como uma armadilha pelo deus da forja. Ele possui um encantamento mágico que impede que todos que sentem nele possam se levantar. Desta forma, foi utilizado como meio de vingança contra a deusa Hera por ela ter rejeitado Hefesto quando ele nasceu.

 

Veneno da Hidra

Local: Peloponeso (com a Hidra).

Poder: Veneno 2.

Muitos animais possuem sangue venenoso letal para qualquer ser humano, mas nenhum é tão mortal quanto o sangue da Hidra de Lerna. Esse veneno pode ser utilizado para banhar espadas e flechas conseguindo assim maximizar o dano de sua arma e levar os inimigos à morte rapidamente.

 

Véu de Ísis

Local: Desconhecido.

Poder: Projeção Mental 2; Visão do Passado 2; Visão do Futuro 2.

Uma estátua na cidade de Sais no baixo Egito possui a mais fiel representação da deusa Ísis já vista. É uma mulher sentada com um véu negro sobre sua cabeça que esconde o seu rosto. Abaixo da estátua está escrito “Sou tudo o que já houve e tudo o que haverá, pois nenhum mortal já levantou o meu véu!” A última pessoa que já usou esse véu foi a rainha Io, esposa do faraó Telégono. Desde o desaparecimento da rainha Io há quase dez gerações atrás, quando ela se jogou no mar da Fenícia, ninguém sabe onde está este artefato. No entanto, dizem que aquele que utiliza o véu é capaz de ter uma compreensão iluminada do mundo, que transcende o tempo e o espaço.

 


Os Artefatos são detentores dos mais variados efeitos mágicos e intensidade de seus poderes, mas a definição dos poderes de uma arma mágica geralmente segue as regras abaixo:

  • Poderes de nível 1 (artefatos heroicos): Esses são artefatos com objetivos definidos, mas cujos donos anteriores eram tão habilidosos que acabaram passando um fração destas suas capacidades ao objeto. Ex: Lança Mirmidão; arco de Melaneu; colar de Harmonia; cavalos de Ganimedes; etc…
  • Poderes de nível 2 (artefatos lendários): Essas são armas com alguma relação com os deuses ou com grandes eventos que mudaram o mundo, de forma que já fazem parte dos livros de história e dos relatos mitológicos passados de geração em geração. Ex: Navio Argo; Ônfalo; Livros Sibilantes; Couro de Lotan; etc…
  • Poderes de nível 3 (artefatos divinos): Essas são armas que não só pertencem aos deuses, mas também definem o que faz esse deus especial e único. Ex: Raio de Zeus; Olho de Rá; Tear de Neith; Lira de Apolo; Imhullu de Marduk; etc…

ARTEFATOS A SEREM ADICIONADOS

  • Armadura de Fogo
  • Imhullu de Marduk
  • Tri-relâmpago de Teshub
  • Palácio de Athirat