Belerofonte

Belerofonte foi um dos mais poderosos heróis da mitologia grega. Ele ficou famoso por montar o cavalo alado Pégaso e matar a monstruosa Quimera de três cabeças. No entanto, caiu em desgraça por um impensável ato de arrogância. Ele confrontou o próprio Zeus por um lugar no monte Olimpo e acabou derrotado. O seu nome Βελλεροφόντης pode ser traduzido como Lâmina Assassina (beleros-phonte).

Pai

  • Glauco, filho do famoso Sísifo.
  • Poseidon, deus dos mares e oceanos.

Mãe

  • Eurímede ou Eurínome, esposa de Glauco, filha do rei Niso de Megara.
  • Medusa, terrível criatura de olhar petrificante.

Filhos

Por sua esposa Filinoe, filha do rei Iobates da Cilícia, gerou:

  • Laodâmia, morta por uma flecha da deusa Ártemis.
  • Isandro ou Pisandro, morto pelo deus Ares na batalha contra os Solimi.
  • Hipoloco, rei da Cilícia, sucessor de seu pai Belerofonte.
  • Deidâmia, esposa do rei Evandro da Lícia.

 

Nascimento

Desde o nascimento, Belerofonte foi criado dentro de uma família guerreira. O seu pai Glauco era um excelente condutor de carruagens e seu avô era ninguém menos que o renomado Sísifo, o mais astuto guerreiro de toda a Era de Bronze. O jovem foi treinado por seu pai na cidade Corinto, onde excedeu todas as expectativas imagináveis. Era até mais habilidoso que o seu mais famoso avô. Muitos até consideraram essas habilidades sobre-humanas, o que gerou rumores dele ser filho do deus Poseidon. Outra história, coloca seu nascimento do sangue da Medusa que derramou sobre a Terra quando esta foi decapitada por Perseu. Essa versão faz o seu nome original ser Crisaor e o cavalo alado Pégaso ser o seu irmão.

Assassinato do Irmão

Seja um filho da Medusa adotado por Glauco ou realmente o filho biológico deste guerreiro, sabe-se que as habilidades de Belerofonte lhe deram enorme fama e admiração. Era adorado por seu pai e avô. Logo se tornou o preferido de todos… até cometer um terrível crime. Ele assassinou o próprio irmão chamado Deliades. Muitos dizem que o assassinato ocorreu por acidente. Outros dizem que o próprio Deliades desafiou o irmão por ciúme. E há quem diga que Belerofonte já mostrava sinais de arrogância que um dia lhe causaria a ruína. Ele teria matado o irmão torpemente por acreditar estar acima das leis. De qualquer forma, ele foi condenado pelo tribunal de Corinto e teve como punição o exílio da cidade.

Purificação em Tírinto

Havia apenas duas opções aos condenados de exílio quando buscava uma nova cidade para morar. Ou deveriam esconder sua identidade para as outras pessoas não os rejeitassem por seu crime ou buscar um lugar que o aceitasse o seu erro. Certamente, Belerofonte nunca esconderia sua identidade. Assim, ele buscou a cidade de Tírinto, cujo rei Préto também era um antigo exilado que limpou seu nome em novas terras. Ao ouvir as palavras do guerreiro condenado, o rei Préto aceitou suas justificativas para seu crime. Proclamou que não concordava com a condenação do tribunal de Corinto e que Belerofonte era muito bem-vindo em sua cidade. Era um decreto real chamado de “Purificação”, que só servia para a cidade de Tírinto, mas era tudo o que o guerreiro desejava.

Guerra dos Gêmeos

Uma vez tendo o purificado o guerreiro condenado, o rei Préto o tomou para fazer parte de sua guarda pessoal. Afinal, um guerreiro como Belerofonte lhe serviria muito bem na guerra que este rei fazia há décadas contra a cidade de Argo, que o exilara de forma injusta. Na verdade, o exílio de Préto teve causas políticas. Dizem que ele disputa tudo com o irmão gêmeo desde dentro do útero da mãe e quando alcançaram a idade adulta disputaram o trono da poderosa cidade de Argo. O exílio de Argos orquestrado pelo irmão poderia ter selado sua derrota, mas o rei Préto viajou para as terras da Cilícia onde fez uma importante aliança com seu rei Iobates. Assim, com o exército cilício ao seu lado, ele desembarcou suas forças no Peloponeso e conquistou a cidade de Tírinto, que se tornou sua base de operações onde levantou altos muros com a ajuda de Ciclopes.

Acusações de Esteneboa

 

Armadilha de Iobates

 

Confronto com a Quimera

 

Casamento com Filinoe

 

Derrota de Préto

 

Confronto com Zeus

 

Desaparecimento