Telmun

A Ilha Paraíso

Rei: ???
Cidades: ???
Idioma: ???

EM CONSTRUÇÃO

Sociedade

– EM CONSTRUÇÃO

 

Lotan

Num passado distante, os deuses do ar e do mar disputaram a liderança do panteão fenício entre si. Tudo começou quando a gigantesca serpente marinha de sete cabeças chamada Lotan foi enviada pelo deus Yam para assassinar o deus Baal Adad. A criatura era considerada indestrutível e teria vencido o deus do ar por sua imensa força. No entanto, ninguém esperava que Kothar, o Sábio, fosse capaz de criar armas tão poderosas que seriam capazes de derrotar a criatura.

Munido das duas maças sagradas chamadas Yagrush and Ayamur, o deus Baal Adad golpeou todas as cabeças da serpente Lotan até que esta afundasse nas profundezas do oceano. A vitória garantiu que Baal Adad se tornasse o líder do panteão fenício que governa até hoje. No entanto, terríveis profecias dizem que a criatura um dia retornará à superfície e cumprirá a sua missão de derrotar Baal Adad. Se isto acontecer, toda a humanidade viverá um período de trevas. Resta saber se tão vil destino poderá ser evitado.

 

 

Utnapistim

O sábio ancião Utnapistim e sua esposa receberam a imortalidade como um presente dos deuses e atualmente há séculos vivem na ilha de Telmun, que fica muito além da costa mesopotâmia. A vida eterna lhe foi presenteada após ter salvo todos os seres vivos da total extinção. Por esse motivo, ele é conhecido como o “Preservador da Vida”.

Nos primórdios da civilização humana, um conselho dos deuses decidiu enviar um dilúvio sobre toda a terra a fim de destruir a humanidade. O deus Ea, desejando prevenir isso, foi até a cidade de Shruppak onde alertou ao mais sábio dos homens chamado Utnapistim para construir uma enorme arca. Ele assim o fez, selando a embarcação com piche e colocando todos os tipos de animais em seu interior. Então veio um violento dilúvio que durou por sete dias. Toda a raça humana foi extinta, exceto por Utnapistim, sua família e alguns poucos escolhidos.

Com tamanho presente divino, Utnapistim aprendeu que a imortalidade é uma benção dos deuses. Não pode ser conquistada ou negociada. “Lutar contra o destino comum aos homens é inútil e apenas apouca as alegrias da vida”, essa é uma lição que o ancião ensinou ao heroico monarca Gilgamesh, que chegou à distante ilha de Telmun para aprender como ser um imortal. Ele vinha traumatizado pela morte do seu companheiro de aventuras Enkidu, que morrera de forma tão efêmera quanto uma doença após ambos viverem grandes aventuras e terríveis perigos juntos.

Leandro Bassano (1557–1622)

O ancião disse que só revelaria o segredo da imortalidade a Gilgamesh se ele conseguisse ficar sete dias acordado, sem adormecer em nenhum momento. Quando o rei aventureiro falhou na sua tarefa, o ancião explicou que não mais ensinaria a imortalidade, mas revelaria onde encontrar uma planta rejuvenescedora para que ele fosse jovem outra vez. O heroico Gilgamesh conseguiu a planta mágica, mas quando estava tomando banho uma serpente levou a planta de seus pertences. O herói acabou morrendo décadas depois de velhice.

“Como vencer a morte, se nem consegue vencer o sono? Como buscar a juventude eterna, se os deuses não lhe deram permissão?”. Hoje, Utnapistim continua vivendo em sua ilha no fim do mundo, sabendo que é impossível desafiar a natureza e os próprios deuses.