Mitani

Cidade Arrasada

ephraim_moses_lilien_-_an_allegorical_wedding-_sketch_for_a_carpet_dedicated_to_mr__and_mrs__david_wolffsohn_triptych_from____-_google_art_project-e1550836078783.jpg

Ephraim Moses Lilien (1874–1925)

Rei: Qibi-Assur
Cidades: Ebla, Mari, Harran, Eman e Carquemis.
Idioma: Hurrian

A queda do império babilônico há mais de trezentos anos atrás ocorreu devido ao avanço do império hitita. Este saqueou a cidade capital da babilônia, o que trouxe grandes transformações na política regional. As cidades de Ebla e Mari, que eram poderosas graças à sua aliança com os babilônios, foram destruídas pelo exército hitita. Por outro lado, cidades vassalas começaram a ganhar independência. Essa independência fez ascender uma confederação tribos guerreiras liderada pelo lendário rei Kirta que fundou a nação hoje conhecida como Mitani.

Ao longo dos séculos, a nação Mitani sempre esteve diretamente relacionada com a nação hitita. Era como os casamentos de filhas entre seus reis e as alianças entre ambas as nações para a guerra contra os inimigos comuns, em especial, contra o Egito. A cidade de Wasukani, graças à benção hitita, chegou a ser a cidade mais poderosa da mesopotâmia. Tinha cidades como a Assíria e a babilônia como suas vassalas. Infelizmente, o declínio do poder hitita após a Grande Praga que acometeu sua capital trouxe consequências nefastas para os Mitani. Ela permitiu que o povo Assírio ganhasse influência e força capaz de conquistar seus antigos senhores.

As terras Mitani hoje são uma terra arrasada. O líder assírio chamado de Tuculti-Ninurta avançou seus exércitos contra a aliança Hitita-Mitani na batalha de Nairi. O resultado foram quatorze mil soldados Mitani mortos e o resto da população masculina com os olhos arrancados por seu passado opressor. Além disso, cerca de cento e oitenta cidades que ficavam no entorno de Wasukanni se transformaram em montes de entulho e os templos foram tomados para servir aos deuses mesopotâmios.

Hoje, a cidade de Wasukanni foi entregue ao irmão de Tuculti-Ninurta chamado de Qibi-Assur que assentou os exércitos assírios no local, recomeçando a cidade com os homens cegados como escravos e as mulheres locais como concubinas para seus soldados. Até mesmo, o nome da região foi mudado para que todo o passado Mitani seja esquecido e para que esta se tornasse a província assíria de Hanigalbat. A destruição só não foi completa porque os assírios sabem que esta é uma região estratégica. Eles planejam restabelecer as rotas comerciais locais para levar os produtos da mesopotâmia ao porto de Tiro, onde poderão ser comercializadas.

800px-Tissot_The_Flight_of_the_Prisoners

James Tissot (1836–1902)

Assur-Iddin

O príncipe herdeiro das províncias Mitani , chamado Assur-Iddin, possui uma promissora carreira dentro da elite assíria. Não apenas por ser membro da família real, sendo sobrinho do grande rei assírio Tuculti Ninurta, mas porque foi agraciado com o prestigiado cargo de Limmu deste ano que recebe a função de organizar o Festival Anual em homenagem ao grande líder. O seu pai, que hoje é governador da província Mitani, está extremamente feliz com essa promoção que o colocará bem próximo do grande Tuculti-Ninurta.

Infelizmente, uma grande preocupação acomete o Limmu deste ano ano. É uma preocupação que pode prejudicar seu foco nos preparativos para o Festival Anual. A mente de Assu-Iddin está voltada para seu filho Ilipada, que sofre uma terrível doença letal. Os médicos e sacerdotes já desenganaram ao pai quanto às chances de sobrevivência da criança, mas Assur-Iddin não está disposto a desistir do seu primogênito. Ele contratou um grupo de aventureiros para viajar até o Egito em busca do “Bracelete de Neith”, um artefato mágico que ele acredita ser capaz de curar o filho.

 

Ephraim_Moses_Lilien_-_An_Allegorical_Wedding-_Sketch_for_a_carpet_dedicated_to_Mr__and_Mrs__David_Wolffsohn_Triptych_(from____-_Google_Art_Project

Ephraim Moses Lilien (1874–1925)

Shattuara

O governador Qibi-Assur mantém sempre ao lado do seu trono um mascote numa coleira. Ele é um homem chamado Shattuara, que era o antigo rei dos Mitani derrotado por Tuculti-Ninurta na batalha de Nairi, onde perdeu mais de quatorze mil soldados. Hoje, o rei derrotado é mantido vivo pelo governador Qibi-Assur como uma demonstração da superioridade assíria na região.

Assim como os poucos sobreviventes masculinos da batalha de Nairi, o antigo rei Mitani foi selvagemente torturado e teve ambos os seus olhos arrancados pelo próprio Qibir-Assur. Ele está totalmente cego e é obrigado à andar com os joelhos e as mãos no chão como um quadrúpede. Toda sua independência e força de vontade foi destruída pelos maus-tratos que sofreu, de forma que o próprio Shattuara nem mesmo se considera um ser humano. Nem mesmo se lembra de sua antiga vida real. É apenas uma sombra do homem que um dia já foi. Assumiu seu papel de mascote a ser exibido pelo poder assírio.

 

Talmi-Teshub

As terras Mitani foram arrasadas pelos exércitos assírios que massacraram pelo menos cento e oitenta povoamentos ao redor da cidade de Wasukani. Elas tiveram toda sua população masculina massacrada e suas mulheres escravizadas. O então rei Mitani teve seus olhos arrancados e está sendo exibido numa coleira para humilhação pública. No entanto, ainda há uma esperança para os sobreviventes: o seu nome é Talmi-Teshub.

Depois da derrota Mitani na batalha de Nairi, o líder Telmi-Teshub conseguiu recuar suas forças até a cidade de Carquemis na fronteira com as terras hititas. Desde então, ele tem resgatado e recebido refugiados do massacre ocorrido nas terras Mitani, se tornando um grande líder regional. Além disso, ele é trineto do antigo rei Supilo Liuma dos hititas, por isso, tem total apoio do atual rei Hattusili, seu primo distante. Resta saber se ele continuará a manter os exércitos assírios afastados.

 

Sarruma e Inara

O deus do trovão Teshub, líder do panteão hitita, teve dois poderosos filhos com sua esposa Hebat nas terras Mitani. Diferente dos demais deuses, ambos os filhos divinos preferem viver entre os homens do que entre o panteão. Eles se chamam Sarruma e Inara.

O poderoso Sarruma é um deus guerreiro que sempre é visto vestindo um armadura negra e empunhando uma machado de duas pontas. Ele cavalga um grande tigre dourado, que é capaz de carregá-lo através das florestas e montanhas com grande agilidade. Não há dúvidas que sua imagem forma uma imponente figura, que é extremamente celebrada onde quer que ele chegue.

A diligente Inara possui o poder sobre os animais selvagens da estepe, estando sempre protegida por manadas de leões e águias. Diferente do irmão, ela utiliza mais a inteligência do que a força. Quando a monstruosa serpente Illuyanka desafiou seu pai Teshub, ela não a confrontou com força, mas a embebedou para que pudesse ser mais facilmente derrotada. Hoje, no entanto, ninguém sabe seu paradeiro. Ela se apaixonou por um mortal chamado Hupasiyas, que não se adaptou à vida no paraíso. Os boatos dizem que ela abandonou o panteão para viver ao seu lado.

Ephraim_Moses_Lilien_-_An_Allegorical_Wedding-_Sketch_for_a_carpet_dedicated_to_Mr__and_Mrs__David_Wolffsohn_Triptych_(from____-_Google_Art_Project

Ephraim Moses Lilien (1874–1925)