Canaan

A Terra Prometida do Deus Único

Rei: Jabim
Cidades: Hazor, Edom, Moabe, Ammon e Basã.
Idioma Local: Fenício

James Jacques Joseph Tissot (1836-1902)

Os povos de Canaã receberam o melhor do Egito ao Oeste e da Mesopotâmia ao Leste até atingir o apogeu de suas forças com um poderoso exército chamado de Hicsos, que superou seus vizinhos com a domesticação de cavalos até se tornarem armas de guerra. Eles então atacaram o Egito sob a benção do próprio deus Baal, que os egípcios conhecem como o trapaceiro deus Set, e sob a liderança do líder Salitis. Por fim, conquistaram a capital do mais antigo império do mundo.

O domínio dos Hicsos sobre as terras egípcias perdurou por muito tempo. No entanto, sob a liderança do poderoso deus-falcão Hórus, os egípcios se reagruparam na nova capital Tebas e avançaram contra o exército dos deus Baal-Set numa guerra que atravessou gerações. Os Hicsos entregaram sua rendição, não apenas devolvendo as cidades egípcias conquistadas, mas se tornando vassalos de Tebas. Hoje, as cidades de Canaã não possuem independência. Elas devem pagar tributos ao governo central em Tebas e jurar lealdade ao faraó do Egito.

Sociedade

As terras de Canaã estão repletas de rios e lagos que permitem a agricultura e a pecuária em suas margens. No entanto, toda a região ao seu redor é incapaz de sustentar um povoamento permanente em razão do cruel e traiçoeiro deserto da Arábia. O povo que vive nesse deserto é obrigado a viver uma vida nômade, viajando sem destino certo até encontrar um oásis mais próximos ou morrer no percurso. Esses povos recebem muitos nomes: beduínos, medos ou midianitas. Alguns povos são mais cordiais e vivem do comércio. Outros, são mais violentos vivem de ataques e pilhagens.

joshua_renewing_the_covenant_with_israel_bible_card.jpg

Providence Lithograph Company 1907

Diferente dos selvagens povos midianitas, o povo em Canaã conseguiu formar belas cidades  às margens dos rios locais. Essas cidades estão divididos em cinco grupos principais: 1) Edom, ao sul; 2) Moabe, ao centro; e 3) Ammon, ao norte. A cidade mais importante certamente é: 4) Hazor, que fica na região costeira e cujo rei Jabim é a figura mais poderosa de Canaã com prominência sobre os demais. Por fim, também temos 5) as Montanhas dos Amoritas, cujas cinco cidades são povoadas por gigantes guerreiros. No entanto, esses povos nem imaginam que sua vida esta prestes a mudar por completo. Os seguidores do Profeta do Deus Único, que causou uma revolução no Egito quase um século atrás, retomaram sua marcha. São milhares de pessoas que chamam as terras de Canaã de “Terra Prometida”.

 

Adoni-Zedek

O grande rei Jabim de Hazor está preocupado. Como o representante do faraó em Canaã e o mais poderoso governante da região, ele já tem conhecimento da ameaça que surge no horizonte. Seus informantes avisaram que o profeta do Deus Único recomeçou sua marcha que estava interrompida há mais quarenta anos. Por esse motivo, ele contatou o rei Adoni-Zedek da cidade de Jerusalém para preparar as defesas.

O rei Adoni-Zedek é um brilhante estrategista e não está nem um pouco preocupado com a ameaça anunciada. Afinal, para o Profeta do Deus Único chegar até a capital em Hazor há um longo percurso a ser feito. De qualquer forma, este grande líder já preparou uma aliança com as sete principais cidades da região para proteger a capital. Será impossível que o inimigo consiga vencer as forças combinadas de Jericó, Ai, Jerusalém, Hebrom, Jamurti, Laquis e Eglom, que estão preparadas para defender o rei Jabim contra qualquer inimigo.

 

Sabbe

A antiga princesa Lâmia do Egito gerou uma filha chamada Sibila, que tomou para si a missão de propagar o culto de seu pai entre os povos do deserto. Ela se tornou assim a grande sacerdote do deus Amon-Zeus. Hoje, seu culto se difundiu rapidamente com dezenas de profetisas por toda a Gaia que recebem o título de “Sibilantes”. A sibilante do

A sibilante de Canaã se chama Sabbe possui origens mesopotâmias como filha do famoso escritor Berosso da Babilônia. No entanto, suas revelações a levaram até a cidade de Hazor, num período tumultuado pela chegada do profeta do Deus Único na região. Todos ficaram chocados quando Sabbe, defensora do deus Amon-Zeus, profetizou a queda de todos os deuses existentes, incluído a do seu próprio deus. Ela revelou que o culto do Deus Único sobrepujará o senhor do raio, relâmpago e trovão; e assim está recebendo a nova religião de braços.

 

Raabe

James Jacques Joseph Tissot (1836-1902

A vida na cidade de Jericó não é fácil, principalmente, para uma mulher. As pessoas buscam o melhor para suas famílias através do comércio e da prestação de serviços. É o que uma bela moça chamada Raabe oferece para se sustentar. Ela é famosa por sua beleza, que faz os homens a desejarem de imediato, mas também é dona de uma pousada nos arredores de Jericó, junto à muralha da cidade, onde aluga quartos para viajantes e oferece serviços bem prazerosos para eles.

Recentemente, um jovem rapaz estrangeiro chamado Josué tem frequentado sua pousada nos últimos meses. Ele conquistou a amizade de Raabe com seu carisma de forma que é comum os dois passarem horas conversando sobre a cultura local. No entanto, há uma razão secreta para o interesse do rapaz sobre a região. Josué é na verdade um espião do Profeta do Deus Único que busca colher informações sobre as defesas de todas as cidades de Canaã, desde Jericó até a capital em Hazor.

Josué revelou a Raabe que o exército do Deus Único está prestes a atacar Canaã para matar o rei Jabim de Hazor e conquistar estas terras para seu povo. Ele disse que Canaã é a “Terra Prometida” pelo seu deus e que sua vitória é inevitável. Disse também que o primeiro alvo será a cidade de Jericó e solicitou a ajuda da moça para cumprir sua missão. Caso a moça aceite ajudar o espião, ela deve colocar uma pano vermelho na janela da sua pousada.

 

Balaão

O profeta Balaão, filho de Beor, é o mais poderoso profeta de Canaã. Ele é capaz de poderes destrutivos e é temido por sua capacidade de lançar pragas mortais. Ele reside nas terras centrais de Moabe onde é o principal conselheiro no palácio rei Balaque.

Recentemente, com o alerta do rei Jabim de Hazor sobre a chegada dos exércitos do Deus Único, todas as terras de Canaã estão se preparando para a guerra. Por essa razão, o rei de Moabe está oferecendo uma gigantesca recompensa ao profeta para que ele lance seus destrutivos poderes contra esse inimigo. No entanto, em meio a suas preces, a imagem de um anjo surgiu diante de Balão o proibindo de lançar maldições contra o povo do Deus Único. Resta saber se Balaão escutará as ordens divinas ou o dinheiro falará mais alto para que ele lance todo seu seu poder contra os inimigos de Canaã.

 

Osmar Schindler (1869-1927)

Ogue e Siom

Os habitantes que vivem nas montanhas de Canaã são seres fortes e gigantescos com duas vezes a altura de um homem comum. Eles são conhecidos como Amoritas por viverem em cinco cidades localizadas às margens do rio Merom, cujos principais líderes são o rei Ogue de Basã e o rei Siom de Hésbon.

O rei Ogue não apenas possui força sem igual, mas ele possui o dom da imortalidade. Ele vive há séculos sobre a terra desde os tempos do Grande Dilúvio, sendo assim conhecido como o último sobrevivente de uma antiga raça chamada de Refaim. Além disso, ele é reconhecido por sua honra inabalável e por ter lutado contra dragões no passado.

O rei Siom já não possui o mesmo senso de nobreza. Ele é violento e ambicioso, mantendo-se em constante contenda com o rei Balaque de Moabe num conflito que desestabiliza toda a região. No entanto, o rei Jabim tolera seus arroubos belicosos porque ele é uma peça chave na defesa de Canaã. As montanhas em que vive os Amoritas são uma barreira natural que impede ataques vindos do leste. A única forma dos povos mesopotâmios e midianitas alcançarem as cidade de Hazor é através de um desfiladeiro chamado “Vale da Torrente do Árnon”. Assim, para o rei Jabim, enquanto a única passagem até sua cidade estiver bem protegida, o rei Siom pode muito bem ficar com as terras de Moabe se assim desejar.

 

Josué

O grande profeta Moisés foi o responsável pela libertação do povo do Deus Único dos trabalhos forçados a que foram submetidos por séculos no Egito. Esses eventos ocorreram há muitas décadas atrás, com o grande profeta lhes revelando que chegariam até a “Terra Prometida” em Canaã, pois estas terras lhes pertenciam por direito. Eram herança de um antigo patriarca chamado Abraão, que migrou da mesopotâmia a esse local há milênios. Em busca dessas terras, o povo de Moisés peregrinou pelo deserto por mais de quarenta anos, pois seu líder sabia que era impossível enfrentar os exércitos de Canaã com a quantidade de seguidores que possuía.

O profeta do Deus Único utilizou esses quarenta anos no deserto foi para produzir uma nova geração de guerreiros extremamente bem treinados e preparados para a guerra. Hoje, Moisés atinge seus 120 anos de idade. Está tão velho que mal consegue acompanhar as peregrinações de seu povo. Já lhe foi revelado pelo seu Deus Único que ele nunca pisará na tão desejada Terra Prometida. No entanto, ele sabe que o momento de alcançar o objetivo chegou e, mesmo que ele não coloque os pés na Terra Prometida, a nova geração o fará.

James Jacques Joseph Tissot (1836-1902)

Com o intuito de começar seu plano de ataque, meses atrás, o profeta Moisés enviou doze homens para espionar a Terra Prometida. Depois de quarenta dias caminhando e observando a Terra Prometida, os doze espiões retornaram ao arraial do povo de Israel e relataram diante de toda a congregação o que viram e ouviram. Só dois desses espiões, Josué e Calebe, apresentaram um relatório favorável para o ataque.  Os outros disseram que a terra é boa, mas é uma terra que devora os seus moradores, fazendo referência a possível competitividade entre nações vizinhas cheias de gigantes guerreiros e cidades bem fortificadas.

O relato dos dez espiões era assustador, mas o jovem Josué trouxe muito mais do que descrições vazias. Ele trouxe alianças com muitos reis locais e contatos que poderão ajudar na missão. Ele conseguiu um pacto de não-agressão com o rei sulista de Edom, que permitiu a livre passagem até o desfiladeiro no Vale da Torrente do Árnon. Ele também possui um contato na cidade de Jericó que o ajudará a conquistar essa cidade após atravessar o desfiladeiro e um acordo com o rei da pequena cidade de Gibeão que fornecerá acolhida no coração das terras de Canaã antes do ataque final à capital em Hazor.

Os feitos de Josué impressionaram o profeta ancião que o escolheu para liderar as forças do Deus Único nessa empreitada. E assim a marcha já começou, com a primeira provação de Josué como líder guerreiro prestes a acontecer. Antes de chegar a Edom, Josué precisar comandar seus homens contra uma tribo nômade no caminho. É uma tribo semi-nômade de povos midianitas que chamam a si mesmo de “Habitantes do Vale”, ou “Amalekita” na língua local. Que o bom Deus auxilie Josué em sua primeira batalha.