Rodes

A Ilha dos Forjadores.

ColossusRei: Altamenes
Território: Arquipélago das Dodecanesas
Cidades: Cós, Carpato, Sime, Calímnos, Kassos e Patmos.

Antes do Grande Dilúvio, os habitantes de Rodes eram uma raça de feiticeiros e metalúrgicos chamados de Telquines, que foram os primeiros a criar estátuas de deuses. Eles foram dizimados pela catástrofe, com poucos sobreviventes que se esconderam em cavernas subterrâneas que mantiveram bolsões de ar que os permitiram sobreviver. A superfície da ilha, no entanto, ficou desabitada é só foi povoada muito tempo depois pelos filhos do titã Hélio, o deus-sol.

Esses filhos de Hélio eram talentosos astrólogos que dividiram dividiram o ano em doze meses e o dia em vinte e quatro-horas. No entanto, o mais inteligente de todos os filhos de Hélio, chamado de Tenages, causou inveja aos irmãos que o mataram em despeito. O crime dos filhos de Hélio contra seu próprio irmão fez com que fugissem da ilha pelo medo de uma severa punição. Só o mais velho deles, chamado Óquimo, ficou na ilha para povoá-la. Ele foi sucedido por sua filha Círbia e por seus netos Camiro, Lindo e Ialiso, que dividiram a ilha entre si. Muitos séculos depois, o governo da ilha foi reunificado pelo rei Minos, que conquistou a ilha e a entregou ao seu neto Altamenes que hoje a governa.

Sociedade

Em Construção.

 

Apemosine

Os irmão Altamenes e Apemosine são filhos do príncipe Catreu de Cnossos. Eles foram expulsos de sua casa pelo próprio pai, pois este recebeu a terrível profecia de que seria morto por um de seus descendentes. Ambos foram assim enviados à ilha de Rodes para nunca mais voltar. No entanto, se dependesse dos irmãos, estes continuariam vivendo suas vidas tranquilamente no palácio real de Cnossos e, para uma mulher independente como Apemosine, a situação é ainda pior.

A ilha de Rodes não possui os mesmos antecedentes liberais às mulheres que existem em Creta. Pelo contrário, mais próxima do continente patriarcal da Ásia, onde as mulheres são meras mercadorias de pais e maridos, as mulheres são extremamente oprimidas. No entanto, a desafiadora Apemosine não deseja mudar seu estilo de vida. Ela continua participando de festas e orgias como sempre o fez, exercendo seu amor pela vida e pela diversão. Infelizmente, antes igualmente liberal, seu irmão tem sido contaminado pela mentalidade patriarcal da ilha e deseja por um fiz à vida desregrada de sua irmã. A situação está ainda mais tensa em razão dos rumores de que Apemosine engravidou em uma dessas festas, sem saber nem se importar com quem é o pai.

 

Cáropo

O arquipélago das ilhas Dodecanesas possui poucas ilhas realmente povoados. Na verdade, a maioria delas possui não mais que um família ou algum pescador solitário. Exatamente por esse motivo, a ilha de Sime possui uma importância política na região. Ela não apenas é povoada por uma tribo relativamente grande de pessoas como também possui uma tradição guerreira.

O líder dos Simeanos chama-se Cáropo. Ele possui um pequeno exército em seu poder e relações comerciais importantes com a cidade de Mileto do outro oposto do mar que envolve a ilha, já no continente Asiático. ele se tornou um contato importante do rei Altamenes de Rodes para o comércio com povos asiáticos assim como Altamenes tem feito sua influência crescer enormemente através de rotas comerciais com Creta e o Hélade que lhe foram oferecidas. Além disso, toda a ilha de hoje está em festa em razão do nascimento do primogênito de seus líder, que recebeu o nome de Nireu.

 

Tétis

Tétis é uma das cinqüenta filhas de Nereu, o antigo regente do mar que foi deposto por Poseidon. Como suas irmãs, Tétis recebeu o Néctar dos Deuses, a bebida que fornece vida eterna. Hoje, todas as suas cinqüenta irmãs vivem nas águas profundas ao lado do deus Poseidon, incluindo Anfitrite, sua esposa. Depois que Tétis adotou o bebê Hefesto, filho rejeitado da deusa Hera, ela passou a viver na ilha de Rodes. O convívio com o povo da superfície logo se tornou fascinação e Tétis ficou conhecida por sua boa relação com os seres humanos. Em especial, ela ficou famosa por seu relacionamento com o grande herói Peleu de Mirmidão.

Peleu e Tétis viveram um grande romance que terminou em casamento. Logo nasceu o fruto desse amor: o pequeno Aquiles. Infelizmente, essa união acabou quando o casal discordou na criação do filho. Tétis ofereceu a vida eterna para ambos o seu marido e filho. Para sua infelicidade, Peleu rejeitou a proposta. O herói Peleu também a proibiu de fazer o mesmo com seu filho até este ter idade o bastante para decidir sozinho. Disse preferir uma vida breve e intensa do que uma vida longa e triste. Após essa discussão, incapaz de conviver com a ideia da inevitável morte do seu marido e filho, Tétis abandonou sua família. Hoje, vive junto com seu filho adotivo Hefesto e mantém o contato com seu bebê Aquiles que está sob os cuidados do centauro Quíron.

 

Hefesto

Luca Giordano 1632 – 1705

A triste história de um deus rejeitado começa quando sua mãe, a deusa Hera, o arremessa para fora do Olimpo devido à sua feiúra. O pequeno Hefesto cai dos céus para a morte, mas é salvo pelas oceanidas Tetis e Eurinome. Infelizmente, essa não é história do patinho feio e Hefesto cresceu ficando ainda mais horrível e manco pelas horrendas deformações em seu corpo.

Hefesto ocupou seu tempo no duro trabalho nas forjas da ilha de Rodes. Ele se tornou um excelente construtor e artista com o metal. Até mesmo conhecidos forjadores como os Ciclopes e os Telquines admiram seu talento. Não é raro ver esses seres auxiliando o deus das forjas. Foi Hefesto quem construiu a primeira mulher Pandora, as sandálias de asas de Hermes, a carruagem do titã Hélio, o arco de Artemis, a lira de Apolo, as flechas de Eros, o belo cinturão de Afrodite e muito mais.

A deusa Afrodite foi outra decepção na vida de Hefesto. O divino Zeus maravilhado com o seu trabalho nas forjas lhe reservou um lugar no Olimpo e lhe prometeu Afrodite, a mais bela das deusas, com quem Hefesto se casou. No entanto, Afrodite não sentia amores pelo feioso Hefesto e o traiu com seu irmão Ares. Depois que descobriu e revelou a sua vergonha a todos, Hefesto partiu do Olimpo de volta para sua oficina em Rodes.

Hefesto continua sua vida na ilha em que mais foi feliz. Em sua homenagem, o rei Minos construiu a estátua do Colosso de Rodes, uma das três maravilhas de Micenas. Mas, atualmente, ele encontrou o amor com a linda Aglea. Esta é considerada uma das três personificações da beleza conhecidas como “As Graças”, tão belas quanto a própria Afrodite. Assim, pela primeira vez em sua vida, Hefesto se sentiu amado.