Criaturas do Mar

Filhos do Mar revolto

  1.  Forcis e Ceto: os monstros apaixonados
  2.  Equidina: a mãe das piores bestas
  3.  Toosa: a bela mãe de filhos horríveis
  4.  Grisalhas: as bruxas que dividem um olho
  5.  Górgonas: as terríveis mulheres serpentes
  6.  Hipocampos: a montaria dos mares
  7.  Ciclopes: os gigantes de um só olho
  8.  Anfisbenas: as serpentes deformadas
  9.  Mírmeces: as formigas aumentadas
  10.  Carcino: o último filho da medusa
  11.  Pégaso: o cavalo de asas
  12.  Hipalectrion: o cavalo com cabeça de galo
  13.  Xanto e Bálio: os cavalos filhos do vento
  14.  Touro de Creta: a perdição do rei Minos

Forcis e Ceto

Os Monstros Apaixonados 

Gustave Moreau 1826–1898

Esses dois irmãos são filhos do Mar e da Terra. Desde que atingiram a idade adulta, um tórrido amor surgiu. E dessa união surgiram as três Górgonas, as três feiticeiras Grisalhas, Equidna e Toosa

Forcis é um monstro com cauda de peixe, garras de caranguejo, pele avermelhada e espinhos afiados. Ceto é uma gigantesca serpente marinha. Ambos vivem atualmente nos mares da Talassa, embora ninguém saiba sua localização exata.

Estatísticas de Combate (Forcis)
Ataque: 2 (Pinças)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 6 (Força 3 + Garras 3)
Proteção: 8 (Carapaça: Proteção Extra 4)
Pontos de Vida: 6
Ataques Especiais: Tamanho Aumentado 2 (Gigante: os inimigos sempre atingem seus pés nos combates, exceto com o uso de Arma de Distância ou após sucesso no teste de Acrobacia).

Estatísticas de Combate (Ceto)
Ataque: 3 (Mordida)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 6 (Força 3 + Dentes 3)
Proteção: 6 (Escamas: Proteção Extra 3)
Pontos de Vida: 6
Ataques Especiais: Tamanho Aumentado 2 (Gigante: os inimigos sempre atingem seus pés nos combates, exceto com o uso de Arma de Distância ou após sucesso no teste de Acrobacia).

Equidina

A Mãe dos Piores Monstros

Afresco Romano – Museu de Tunis

Essa é a filha mais velha de Forcis e Ceto descrita como metade ninfa e metade monstro. A sua face possui feições belas e seus olhos são atraentes, mas seu corpo de serpente revela sua verdadeira natureza. Ela é maligna e cruel como uma víbora, sentindo prazer no gosto da carne humana.

Ela vive em uma gruta subterrânea entre a terra e o mar desde que seu esposo Tifão, o mais poderoso dos monstros, foi aprisionado por Zeus. Da união com Tifão nasceu toda a linhagem de monstros do Tártaro. Os seus filhos são os piores monstros que a terra já viu incluindo o Cérbero, o Ortro, a Esfinge, o Leão de Nemea, os vários dragões e muitos outros.

Estatísticas de Combate
Ataque: 3 (Garras)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 6 (Força 3 + Espinhos/Garras 3)
Proteção: 6 (Escamas: Proteção Extra 3)
Pontos de Vida: 6
Ataques Especiais: Cauda 3 (Ataque Extra); Veneno 3 (contra o vigor); Controle da Mente 2; Corrida Zero (Sem pés).

Toosa

A Bela Mãe de Filhos Horríveis

Esta é a mais bela das filhas de Forcis e Ceto. Muitas vezes comparada com uma bela humana de olhos penetrantes. No entanto seus filhos com o deus Poseidon são criaturas monstruosas e selvagens. Eles nasceram gigantescos e com apenas um olho na fronte. Eles são chamados de ciclopes.

Estes ciclopes são diferentes dos ciclopes da linhagem do Céu constelado. Enquanto estes são habilidosos e inteligentes ferreiros, os filhos de Toosa são criaturas selvagens e não civilizadas. Eles não conhecem a agricultura, o fogo ou a escrita. E, vivem nas cavernas da região norte da Calidônia e na Ilha dos Monstros na Etruria atacando os humanos e causando destruição.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Poderes)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 2 (Dreno Vital)
Proteção: 1 (Nenhuma)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Controle Mental 3; Voo 2; Dreno Vital 2; Teleporte 2; Campo de Força 2.

Grisalhas

As Feiticeiras que Dividem um Olho 

Edward Coley Burne-Jones 1833 –1898

Essas três mulheres, filhas de Forcis e Ceto, já nasceram com cabelos brancos. Agora, elas estão tão velhas que todos os seus dentes caíram e todos os seus olhos perderam a visão. Restando apenas um bom olho e um bom dente que dividem entre si.

Os seus nomes são Deinos, Enio e Penfredo que significam respectivamente assustadora, horrível e alarmante, o que já diz muito sobre suas aparências. Elas possuem grandes poderes mágicos e proféticos, embora a idade avançada faz com que evitem os combates.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Poderes)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 6 (Rajada de Dano)
Proteção: 3 (Campo de Força)
Pontos de Vida: 2
Ataques Especiais: Rajada de Dano 3 (Dano 6); Conjuração 3; Paralisia Mental / Pavor 3; Campo de Força 3; Visão do Futuro 2; Visão do Passado 2; Visão de Pecados 2; Projeção Astral; Amplificação de Poder 2; Detecção de Poder; Absorção de Energia 2; Dreno Vital 2; dentre outros poderes a definir.

Górgonas

As Terríveis Mulheres Serpentes 

Forcis e Ceto se uniram gerando três filhas: Esteno, Euriale e Medusa. Elas vivem em terras desconhecidas ao sul do mapa atual. E muito além do Deserto de Faeton em terras em que nem os Medos, o povo do deserto, conseguiu explorar. Apenas o grande herói Perseu foi capaz de encontrá-las quando, na ocasião, decapitou a terrível Medusa.

Elas possuem o corpo e as faces femininas, mas uma grande cauda de serpente toma o lugar de suas pernas. Além disso, possuem pele escamosa, garras afiadas de bronze e os famosos cabelos de serpente. Elas são conhecidas por deterem poderes mágicos enormes sendo o olhar petrificante apenas uma arma em seu arsenal.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Garras)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 3 (Força 2 + Garras 1)
Proteção: 1 (Nenhuma)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Cauda 2 (ataque extra); Paralisia Mental / Pavor 3; Rajada de Dano 10 (Olhar Petrificante: Limitação de olhar diretamente para seu rosto, podendo combater de olhos fechados – ver capítulo de Combate).

Hipocampos

A Montaria dos Mares

Afresco Romano do Século 4 DC

Nenhuma montaria marítima é tão veloz quantos os hipocampos gigantes. Estas são criaturas com a parte anterior na forma de cavalo cujo torso termina numa cauda de peixe. Não se sabe a origem deles, mas são bem antigos. Acredita-se que são os últimos filhos de Forcis e Ceto embora é impossível tomar essa afirmação. Como seres irracionais, bem ariscos, eles têm sido domados pelos povos marítimos e colocados em carruagens para locomoção. Eles são assem muito utilizado pelo deus Poseidon e pelas Nereidas como transporte.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (cascos/barbatana)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 2 (Força 2)
Proteção: 1 (Nenhuma)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Cauda 2 (ataque extra)

Ciclopes

Gigantes Selvagens de um Olho

Este são filhos do deus Poseidon com a bela Toosa, filha dos monstros Forcis e Ceto. Diferente de sua mãe, uma ninfa bonita e sensual, os ciclopes são monstruosos gigantes de um único olho. Eles são selvagens e não civilizados. Além disso desconhecem a agricultura, a escrita, o fogo ou qualquer tipo de cultura.

O número exato dessas violentas criaturas é desconhecido. Principalmente, por eles não serem criaturas sociais. Eles vivem isolados em cavernas na região norte da Calidônia e na Ilha dos Monstros na Etruria. Assim, não formam grupos ou comunidades. Eles vivem da caça e de ataques aos humanos. Por essa razão, são um grande problema para nas fronteiras da civilização micênica.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Presas)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 5 (Força 3 + Clava)
Proteção: 1 (Nenhuma)
Pontos de Vida: 6
Ataques Especiais: Tamanho Aumentado 1 (Grande: Força +1 e Vigor +1).

Anfisbenas

As Serpentes Deformadas

Peter Paul Rubens 1577 – 1640

As Górgonas vivem no extremo sul do mundo, depois de atravessar o Deserto de Faeton. O grande herói Perseu viajou até estas longínquas terras para matar a Medusa. Sua espada decapitou a terrível criatura, cujo sangue que caiu no solo fertilizou a mãe Terra gerando seres tão fantásticos quanto o guerreiro Crisaor e o cavalo alado Pégaso. Perseu então amarrou a cabeça criatura em seu escudo, escondeu-a com um saco de prata e retornou para as terras do rei Cefeu para salvar a princesa Andrômeda.

Poucos sabem que durante o percurso de volta o sangue da medusa encharcou o saco de prata. Gotículas desse sangue caíram sobre as areias do deserto de Faeton. Fizeram novas criaturas surgir do solo. Eram as formigas aumentadas chamadas Mirmeces e as serpentes deformadas chamadas Anfisbenas. Estas últimas podem ter os mais variados formatos: algumas possuem duas cabeças; outras, várias caudas; umas, úm único par de patas; ou mesmo múltiplos deles; dentre outros formatos peculiares. Até hoje essas criaturas venenosas são capazes de causar grande mal aos que tentam atravessar esse já tão perigoso deserto.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Mordida)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 1 (Veneno)
Proteção: 1 (Nenhuma)
Pontos de Vida: 2
Ataques Especiais: Veneno 3.

Mirmeces

As Formigas Aumentadas

Quando o sangue de seres primordiais cai sobre a fértil terra, criaturas fantásticas surgem do próprio solo. Isso ocorreu quando o sangue do Céu constelado foi derramado nos primórdios do mundo, também no momento que a deusa-mãe Rhea sangrou no parto de Zeus, dentre outras situações. A ocorrência mais recente e conhecida foi na morte da Medusa, cujo sangue de sua cabeça decapitada deu origem ao guerreiro Crisaor e ao cavalo Pégaso.

Os mirmeces são formigas que possuem o tamanho de cães ou gatos. São criaturas de inteligência coletiva que criam seus formigueiros perto de regiões com jazidas de ouro. Afinal, elas parecem atraídas pelo brilhante metal. Elas nasceram quando o Perseu carregava a cabeça da decapitada Medusa em seu saco de prata. As gotas de sangue que respingaram do seu interior durante a viagem geraram criaturas fantásticas, como as serpentes deformadas chamadas Anfisbenas e essas formigas aumentadas chamadas Mirmeces.

Diferente das primeiras que são encontradas apenas no deserto de Faeton, o fascínio das formigas por ouro as fez migrar para diferentes regiões. Em especial, elas são encontradas em regiões tão distantes quanto as minas de Argantônio no extremo Oeste das Hesperides até as jazidas da Índia no extremo Leste da Índia. São encontradas inclusive nas minas de Pagaion, na Macedônia.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Mordida)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 5 (Força 3 + Dentes 2)
Proteção: 2 (Exoesqueleto)
Pontos de Vida: 2
Ataques Especiais: Nenhum.

Carcino

O Último Filho da Medusa

A última gota do sangue da Medusa que caiu sob a Terra e gerou criaturas fantásticas, formou um caranguejo gigante nas praias costeiras do mar da Talassa. Essa criatura foi nomeada de Carcino pela deusa Hera que planeja utilizá-lo para derrotar seu maior desafeto atual: o herói Héracles.

O carcino hoje se encontra nas terras de Lerna, onde desenvolveu uma relação mutualística com a monstruosa Hidra. Enquanto esta se alimenta de peixes, animais e homens na região, o Carcino se alimenta de suas sobras, fazendo assim a limpeza da criatura de várias cabeças.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Pinça)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 6 (Força 3 + Pinças 3)
Proteção: 6 (Carapaça)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Nenhum (as patas extras não oferecem bônus, são inertes).

Pégaso

O Cavalo de Asas

Giovanni Batista Tiepolo 1696 – 1770

Quando Perseu decapitou a medusa, o sangue que jorrou de seu pescoço caiu sobre a terra. Dele, surgiu um cavalo branco de asas nomeado Pégaso. Apenas dois heróis montaram em seu dorso.

O primeiro foi Perseu, cujos atos propiciaram o seu nascimento e juntos lutaram contra o Kraken. O segundo foi Crisaor, com quem lutou contra a monstruosa Quimera. Agora Pégaso descansa no Olimpo junto aos outros cavalos do divino Zeus, sob os cuidados da deusa Atena.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Trombada)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 2 (Força 2)
Proteção: 2 (Couro)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Voo 2.

Hipalectrion

O Cavalo com Cabeça de Galo

Toosa certamente é a mais bela filha de Forcis e Ceto, que se deitou com o deus Poseidon crina-azul. Desta união nasceram não só filhos horríveis com apenas um único olho na frente, mas também esta estranha criatura chamada de Hipaléctrio.

O hipaléctrio possui a parte anterior do corpo na forma de um cavalo enquanto a parte posterior possui o rabo, pernas e asas penadas de um galo. Há relatos de que esta criatura cruzou com cavalos selvagens das terras do Leste, gerando criaturas igualmente estranhas que se proliferaram na região.

Alguns heróis treinaram espécimes de Hipaléctrio como montarias voadoras. Também há relatos de que o rei Minos de Knossos comprou uma delas recentemente. No entanto, hipaléctrios não se reproduzem com frequência. Por isso, são bem raros e difíceis de encontrar, mesmo nas terras do Leste.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Trombada)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 2 (Força 2)
Proteção: 2 (Couro)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Voo 1.

Xanto e Bálio

Os Cavalos Filhos do Vento

Alexandre Georges Henri Regnault 1843 – 1871

O titã Zéfiro, senhor dos ventos do Norte, hoje está casado com a sábia harpia chamada Iris, a quarta filha de Taumas e Electra. No entanto, ele já teve um romance anterior com uma das irmãs de Iris. Ele dormiu com a harpia Elo gerando dois filhos tão selvagens quanto a mãe. Esses filhos são os cavalos conhecidos como Xanto e Balio, que além de imortais, são conhecidos como os mais velozes de todo o mundo. No entanto, até hoje são indomáveis. Ninguém nunca conseguiu montar neles. Atualmente, os dois cavalos foram entregues a Poseidon sob os cuidados da oceanida Tétis, ex-esposa do herói Peleu.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Trombada)
Defesa: 2 (Esquiva)
Dano: 2 (Força 2)
Proteção: 2 (Couro)
Pontos de Vida: 4
Ataques Especiais: Velocidade 5

Touro de Creta

A Perdição do Rei Minos

Quando o rei Asterião de Knossos estava em seu leito de morte, seus três filhos começaram a disputar pela sucessão. O sábio rei Minos então solicitou a ajuda do deus Poseidon para vencer a disputa contras seus irmãos, o justo Ramadanto e o forte Sarpedão. O deus dos mares atendeu o seu pedido desde que o seu querido Touro Branco fosse sacrificado.

O rei Minos conseguiu o que queria. Ele se tornou rei de Knossos, expulsando os seus irmãos para terras distantes. No entanto, ele não teve a coragem de sacrificar seu amado Touro Branco. Tentou convencer Poseidon a aceitar o sacrifício de outro animal no lugar. O deus ficou tão irritado com a desobediência de Minos que transformou seu amado Touro Branco numa criatura monstruosa que assassinou o seu dono.

Décadas após esses eventos, mesmo com o retorno de Minos do mundo dos mortos por um pacto com o deus Hades, a criatura monstruosa ainda está a solta na ilha de Creta. Ele tem assassinado homens, destruído plantações e derrubado casa. Ninguém é capaz de deter a criatura, nem mesmo com todos os esforços de Minos para isso. Certamente, o herói que conseguir tal feito será muito bem recompensado.

Estatísticas de Combate
Ataque: 2 (Chifrada)
Defesa: 1 (Esquiva)
Dano: 7 (Força 5 + Chifres 2)
Proteção: 2 (Couro)
Pontos de Vida: 8
Ataques Especiais: Nenhum.

Bestas das Profundezas